Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2022

Há 24 anos, o Gil Eannes chegou a Viana

Foi no dia 31 de Janeiro de 1998 que o navio-hospital Gil Eannes chegou a Viana do Castelo, resgatado da sucata, para ser restaurado e transformado em museu flutuante.  Abriu as portas ao público em agosto de 1998. Encontra-se atracado na antiga doca comercial, em Viana do Castelo, à espera da sua visita. O Gil Eannes foi construído nos extintos Estaleiros Navais de Viana do Castelo no ano de 1955. Esteve ao serviço da frota bacalhoeira até 1973, prestando assistência médica a pescadores portugueses e de outros países, nos bancos da Terra Nova e Gronelândia.

Legislativas 2022: PS e PSD repartem em Viana os seis lugares na Assembleia da República

Resultados oficiais finais das eleições legislativas 2022 no Distrito de Viana do Castelo. No Distrito de Viana do Castelo votaram 127.040 (53,82%) eleitores, dos 236.042 inscritos. Quadro comparativo dos resultados oficiais finais das eleições legislativas de 2019 e 2022 no Território Nacional (Portugal Continental e Regiões Autónomas), com a distribuição dos deputados eleitos pelos partidos. Faltam apurar os resultados no Estrangeiro (27 consulados/4 mandatos).

De Viana do Castelo para o mundo

O navio ANNEMIEKE encontrava-se ontem no Porto Comercial de Viana do Castelo a carregar 28 bobines de grandes dimensões, as quais têm como destino final o porto de Chaguaramas, em Trinidad e Tobago. A partida está prevista para o dia 31/01/2022 às 08h00. Estas bobinas de cabos de amarração para plataformas petrolíferas em offshore, foram produzidas na fábrica instalada na margem esquerda do rio Lima, pertencente ao grupo luso-holandês Royal Lankhorst Euronete, em atividade no Porto de Viana do Castelo desde finais de 2011. Ao fazer escala no Porto Comercial de Viana do Castelo, o ANNEMIEKE já transportava no convés dois iates de razoáveis dimensões.

Viana do Castelo ConVida, Quem Gosta Vem

Um bom domingo para todos, vivam em Viana ou visitem a cidade.

A capela de São Lourenço vista do céu

O Olhar Viana do Castelo mergulhou no baú das recordações e partilha com os seus seguidores estas fotografias tiradas há um tempo, que mostram outra perspetiva da capela de São Lourenço, vista a partir das alturas.  A Capela de São Lourenço, com mais de 300 anos, é uma referência na margem esquerda do rio Lima, em Darque, Viana do Castelo.  Capela de pequena dimensão e modesta, chama a atenção pela sua localização. Está situada no areal do estuário do rio Lima e, por vezes, fica rodeada de água.

Passear e fotografar a cidade

Mais um passeio (27.01.2022) por Viana do Castelo, sem destino pré-determinado, oportunidade de fazer novos cliques da cidade.

Desconstrução do prédio Coutinho em Viana do Castelo parada há quase um mês

A desconstrução dos 13 andares do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, iniciada em dezembro está parada há cerca de um mês e deverá ser retomada no início da próxima semana, disse hoje o vice-presidente da VianaPolis. Contactado pela agência Lusa, Tiago Delgado explicou que a paragem dos trabalhos ficou a dever-se a casos de infeção, pelo novo coronavírus, entre os trabalhadores, e à necessidade de instalação de novos andaimes, para proteger aos prédios situados a nascente e poente do edifício e de aumentar a zona de aterro para que a máquina possa chegar ao topo dos 13 andares, em segurança”. Segundo Tiago Delgado, “o aterro de inertes que já se encontra nas traseiras do prédio tem de aumentar, em cerca de um a dois metros de altura, para garantir a estabilidade da máquina giratória, permitindo o acesso ao topo do prédio, em segurança”. A desconstrução do edifício de maiores dimensões estava inicialmente prevista para janeiro, mas os casos de covid-19 detetados nos trabalhadores, e a

Monumento Nómada

Em Viana do Castelo, são vários os casos de monumentos evocativos e estatuária retirados do seu local original e levados para outros pontos da cidade.  Dos que mudaram de local, a Estátua de Viana é provavelmente aquele que trocou de lugar mais vezes. Construída no ano de 1774, foi inicialmente colocada à entrada da atual rua Gago Coutinho. Em 1864 foi desmontada e removida para os armazéns municipais. Só em 1922 é que foi novamente reerguida, mas desta vez na atual Alameda 5 de Outubro, perto da doca comercial. Em 1938 foi transferida para o atual Largo Amadeu Costa. Em 1990 conheceu a sua quarta localização, nesta altura foi colocada no jardim público marginal (atual localização), no enfiamento da rua Gago Coutinho, sensivelmente no mesmo local onde fora primitivamente implantada. [As fotografias seguintes são da Estátua de Viana na sua localização atual]

Para (re)descobrir a solo ou em família

A correr, a caminhar ou de bicicleta, o cenário não podia ser mais agradável: de um lado, o oceano Atlântico e, do outro, a veiga de Carreço e Areosa. Neste troço da Ecovia do Litoral Norte entre Carreço e Areosa, no concelho de Viana do Castelo, a brisa no rosto ou o cheiro fresco da maresia acompanha-nos em todo o percurso. A pé ou em bicicleta venha sentir a sensação de liberdade e descontração neste cantinho à beira-mar plantado. [as imagens foram captadas ao fim da tarde de ontem, 24.01.2022, durante mais uma caminhada por este troço da Ecovia do Litoral Norte]

Ilustrações dão vida e cor ao centro histórico

Mais uma História Viandante contada através de ilustrações pintadas em paredes da Rua do Tourinho. Esta história ilustrada faz parte do projeto Histórias Viandantes, de Rui Coelho e Luísa Coelho, irmãos, vianenses, que contam histórias de figuras, lugares e cultura de Viana do Castelo através de nove ilustrações que vão desenhar nas paredes de ruas, quelhas e vielas do centro histórico da cidade. Até ao momento, há histórias pintadas em paredes de diferentes locais: Rua do Tourinho, Museu de Artes Decorativas, Rua da Amália, Viela da Cova da Onça, Viela da Parenta, Rua Major Xavier da Costa e Rua do Trigo. Conheça a história de cada um destes trabalhos na página Facebook Histórias Viandantes.

Passear à beira-rio

A tarde agradável deste sábado de inverno, com muito sol e temperatura amena na cidade de Viana do Castelo, convidaram muitas pessoas a passear e apreciar o cair da tarde junto à marginal do rio Lima.

Vista da Ribeira de Viana do Castelo

Estes tempos já lá vão. Mas ficaram as fotografias para nos recordar como eram o casario da Ribeira de Viana do Castelo e o Campo d’Agonia/Campo do Castelo em dia de feira, há muitas dezenas de anos.

Viana do Castelo de outros tempos

Fachada principal do extinto Banco Agrícola e Industrial Vianense (1873-1898), que se encontrava sediado no rés do chão do edifício da Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo, na Praça da Rainha, atual Praça da República.

A Villa de Vianna do Minho tornou-se Cidade de Vianna do Castello há 174 anos

A Rainha D. Maria II assinou a respectiva carta régia no dia 20 de janeiro de 1848. A elevação foi concedida atendendo a que a Villa de Vianna do Minho possuía os elementos e recursos necessários para bem sustentar a categoria de cidade, derivados da sua extensão e vantajosa posição topográfica, da riqueza e importância comercial e da qualidade dos edifícios de que é composta; e tomando igualmente em consideração os importantes serviços prestados ao Estado, pelos seus habitantes, e os sentimentos de lealdade e constante adesão ao Trono e à Carta Constitucional da Monarquia, que eles, em diferentes épocas, têm manifestado por atos de acrisolada devoção cívica e heroicos feitos de valor. Nas imagens seguintes é mostrada a carta régia de elevação de Viana a Cidade, datada de 20 de janeiro de 1848, e a transcrição da mesma.

Nem todos os “postais” são bonitos

Um passeio matinal pela zona ribeirinha de Viana do Castelo. Nem todos os “postais” são bonitos.