Avançar para o conteúdo principal

Viana do Castelo - Rostos de Monumentos da cidade

Este monumento encontra-se no Largo Amadeu Costa, em Viana do Castelo.
Dedicado a Amadeu Costa, de seu nome completo Amadeu Alberto Lima da Costa, nasceu no Bairro da Ribeira, mais propriamente na Rua do Loureiro (no troço hoje denominado Rua Monsenhor Daniel Machado), a 23 de Outubro de 1920, filho de Manuel José Costa, piloto-mor da Barra do Porto de Viana do Castelo.
O seu espírito aberto, a sua inata simpatia, a sua admirável comunicabilidade, a bonomia, tolerância e humildade de que sempre deu provas, fizeram dele uma pessoa muito considerada e respeitada.
Amadeu Costa dedicou-se à investigação e a interpretar, nos mais íntimos pormenores, os usos e costumes e as tradições tanto da cidade (principalmente da Ribeira) como de todo o concelho.
Todo esse imenso saber que adquiriu, aliado à sua fina sensibilidade para as artes e bom gosto de decorador, revelaram Amadeu Costa em diversificados eventos e dotaram-no de um aureado estatuto de artista no campo da decoração, etnografia, caligrafia, etc. Em reforço de tudo isto, deve dizer-se que, além da família, ou juntamente com ela, a Princesa do Lima era a sua grande paixão. Na realidade, foram inúmeras as actividades desenvolvidas e promovidas por Amadeu Costa em prol da manutenção dos costumes, das tradições e da cultura regional.
O texto foi recolhido em http://www.falcaodominho.pt


Este monumento dedicado a Pero do Campo Tourinho, encontra-se ao fundo da Av. dos Combatentes da Grande Guerra, em Viana do Castelo.
É da autoria do escultor Luís Ramos de Abreu. Foi inaugurado no dia 26 de Setembro de 1992.
Assinale-se que um exemplar do busto de Tourinho realizado por Ramos Abreu foi oferecido pela Câmara de Viana do Castelo ao município brasileiro de Porto Seguro, dadas as afinidades entre estas duas cidades que advêm do facto de ter sido Pero do Campo Tourinho o capitão-donatário de Porto Seguro, quando D. João III em 1534 resolveu dividir o Brasil em capitanias. Pero do Campo Tourinho, como o próprio nome indica morava em 1517 - segundo um documento antigo -, perto do Campo do Forno (hoje Praça da República).
O texto foi recolhido em http://biblioteca.cm-viana-castelo.pt


Este monumento dedicado a Manuel Afonso Espregueira encontra-se no Jardim Público, em Viana do Castelo.
Manuel Afonso de Espregueira nasceu em Viana do Castelo, a 5 de Junho de 1835, e veio a falecer a 28 de Dezembro de 1917.
Era filho de Mateus António Santos Barbosa, oficial do Exército, e de D. Teresa Carolina Afonso.
Formou-se em Matemática pela Universidade de Coimbra e concluiu, na Escola do Exército, os cursos de Infantaria e de Estado-Maior.
Frequentou, também, a École Imperiale des Ponts et Chaussées, de Paris, onde foi um dos alunos melhor classificados e colega de figuras proeminentes, como Sadi Carnot, mais tarde, Presidente da República Francesa.
Destinado à vida militar, assentou praça em Infantaria em 1850, havendo atingido o posto de general-de-divisão em 1901, um ano antes de se reformar, por limite de idade. Todavia, deixou o serviço activo do Exército nos finais da década de 1880, por fazer parte do quadro dos engenheiros de obras públicas.
Na sua carreira de engenheiro, começou por se destacar como chefe de secção para as obras da barra de Viana de Castelo.
O texto foi recolhido em http://pt.wikipedia.org

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Pedro Abrunhosa enche Centro Cultural de Viana do Castelo

Milhares de pessoas juntaram-se, este sábado, dia 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, para assistir ao concerto do cantor português Pedro Abrunhosa, que encheu o CCVC e trouxe mensagens de amor e paz, apelando ao fim dos conflitos no mundo.

Espaço relvado da Marina ganhou mais árvores

A arborização urbana pode não ser tudo, mas é um elemento importante para a ação climática das cidades e para ajudar com o desconforto térmico nos dias mais quentes do ano.  A autarquia vianense, iniciou recentemente a plantação de cerca de 570 árvores em ambiente urbano, privilegiando espécies autóctones como os Carvalhos, Tílias, Choupos, entre outras de cariz mais ornamental.

Andando pela cidade…

No segundo espaço verde mais antigo de Viana do Castelo, o Jardim D. Fernando, datado de 1888, está a ser alvo de intervenção uma das principais atrações deste jardim, a taça/cascata e gaiolão que alberga algumas aves.

Gigantones e cabeçudos vieram em 1893 para ficar na tradição

Remonta ao ano de 1893 a introdução dos gigantones e cabeçudos na Romaria da Senhora d'Agonia, em Viana do Castelo. Este costume foi importado da região espanhola da Galiza.  Como manda a tradição, vai acontecer todos os dias (20, 21, 22 e 23 de agosto) da Romaria da Agonia 2015, por volta das 12H00, na Praça da República, a habitual revista de “Gigantones e Cabeçudos”. Os Gigantones e cabeçudos, acompanhados de Grupos de Bombos e Zés P’reiras, transformam-se no número mais ruidoso das Festas de Viana, contagiando todos quantos a ele assistem.