Avançar para o conteúdo principal

Viana do Castelo - Rostos de Monumentos da cidade

Este monumento encontra-se no Largo Amadeu Costa, em Viana do Castelo.
Dedicado a Amadeu Costa, de seu nome completo Amadeu Alberto Lima da Costa, nasceu no Bairro da Ribeira, mais propriamente na Rua do Loureiro (no troço hoje denominado Rua Monsenhor Daniel Machado), a 23 de Outubro de 1920, filho de Manuel José Costa, piloto-mor da Barra do Porto de Viana do Castelo.
O seu espírito aberto, a sua inata simpatia, a sua admirável comunicabilidade, a bonomia, tolerância e humildade de que sempre deu provas, fizeram dele uma pessoa muito considerada e respeitada.
Amadeu Costa dedicou-se à investigação e a interpretar, nos mais íntimos pormenores, os usos e costumes e as tradições tanto da cidade (principalmente da Ribeira) como de todo o concelho.
Todo esse imenso saber que adquiriu, aliado à sua fina sensibilidade para as artes e bom gosto de decorador, revelaram Amadeu Costa em diversificados eventos e dotaram-no de um aureado estatuto de artista no campo da decoração, etnografia, caligrafia, etc. Em reforço de tudo isto, deve dizer-se que, além da família, ou juntamente com ela, a Princesa do Lima era a sua grande paixão. Na realidade, foram inúmeras as actividades desenvolvidas e promovidas por Amadeu Costa em prol da manutenção dos costumes, das tradições e da cultura regional.
O texto foi recolhido em http://www.falcaodominho.pt


Este monumento dedicado a Pero do Campo Tourinho, encontra-se ao fundo da Av. dos Combatentes da Grande Guerra, em Viana do Castelo.
É da autoria do escultor Luís Ramos de Abreu. Foi inaugurado no dia 26 de Setembro de 1992.
Assinale-se que um exemplar do busto de Tourinho realizado por Ramos Abreu foi oferecido pela Câmara de Viana do Castelo ao município brasileiro de Porto Seguro, dadas as afinidades entre estas duas cidades que advêm do facto de ter sido Pero do Campo Tourinho o capitão-donatário de Porto Seguro, quando D. João III em 1534 resolveu dividir o Brasil em capitanias. Pero do Campo Tourinho, como o próprio nome indica morava em 1517 - segundo um documento antigo -, perto do Campo do Forno (hoje Praça da República).
O texto foi recolhido em http://biblioteca.cm-viana-castelo.pt


Este monumento dedicado a Manuel Afonso Espregueira encontra-se no Jardim Público, em Viana do Castelo.
Manuel Afonso de Espregueira nasceu em Viana do Castelo, a 5 de Junho de 1835, e veio a falecer a 28 de Dezembro de 1917.
Era filho de Mateus António Santos Barbosa, oficial do Exército, e de D. Teresa Carolina Afonso.
Formou-se em Matemática pela Universidade de Coimbra e concluiu, na Escola do Exército, os cursos de Infantaria e de Estado-Maior.
Frequentou, também, a École Imperiale des Ponts et Chaussées, de Paris, onde foi um dos alunos melhor classificados e colega de figuras proeminentes, como Sadi Carnot, mais tarde, Presidente da República Francesa.
Destinado à vida militar, assentou praça em Infantaria em 1850, havendo atingido o posto de general-de-divisão em 1901, um ano antes de se reformar, por limite de idade. Todavia, deixou o serviço activo do Exército nos finais da década de 1880, por fazer parte do quadro dos engenheiros de obras públicas.
Na sua carreira de engenheiro, começou por se destacar como chefe de secção para as obras da barra de Viana de Castelo.
O texto foi recolhido em http://pt.wikipedia.org

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.