Avançar para o conteúdo principal

Viana do Castelo - Espaços de Cultura

Com o aproximar das férias e consequentemente mais disponibilidade dos Vianenses e visitantes, é a altura de se pensar em programas de enriquecimento cultural, pelo que uma boa sugestão (ou melhor, várias) é a de conhecer a variedade dos espaços culturais que a cidade de Viana do Castelo proporciona. Há lugar para todos os gostos.


Biblioteca Municipal (Séc. XXI)
A nova Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, da autoria do arquitecto Siza Vieira, está localizada entre o Rio Lima e o Centro Histórico da cidade.
O edifício ocupa uma área total de 3.130 m2 e desenvolve-se em dois pisos, tendo nos rés-do-chão instalação de serviços técnicos, gabinetes de trabalho e de consulta de reservados, área de depósito, sala polivalente, bar, balcão de atendimento, arrumos e instalações sanitárias. O piso superior tem uma grande sala de leitura e uma secção infantil, salas de trabalho e de multimédia, zonas mais restritas para leitura e ateliês de expressão artística. Este piso tem, também, átrio de recepção, balcão de atendimento e reprografia.
A luz natural inunda os vários espaços, sobretudo os de leitura.


Museu do Traje (Séc. XX)
Situado em pleno centro histórico da cidade, o edifício do antigo Banco de Portugal, alberga, desde 2004, o Museu do Traje que dá a conhecer, a riqueza etnográfica dos tradicionais trajes vianenses. O espólio exposto compreende, igualmente, os utensílios utilizados para a confecção artesanal de peças de vestuário. Além da exposição permanente "A lã e o linho no traje do Alto Minho", o Museu do Traje realiza inúmeras exposições temporárias.


Teatro Municipal Sá de Miranda (Séc. XIX)
Teatro "italiano" dos finais do século XIX, segundo plano do arquitecto João Marques Sardinha. É um edifício sóbrio, com alguns elementos neoclássicos, onde se destaca o tecto abobadado com uma belíssima pintura a fresco da autoria de João Baptista Rio. Possui ainda o pano de boca original, idealizado pelo cenógrafo Italiano Manini e executado por Hercole Lambertini. O Teatro Municipal Sá de Miranda, recentemente restaurado, é sem dúvida o principal espaço cultural da cidade.


O Navio Gil Eannes
O navio-hospital Gil Eannes, construído em Viana do Castelo, em 1955, apoiou, durante décadas, a frota bacalhoeira portuguesa que actuava nos bancos da Terra Nova e Gronelândia. O projecto de reconversão transformou-o em Núcleo Museológico e Pousada da Juventude, proporcionando aos seus visitantes uma experiência inesquecível. Hoje, assume-se como pólo de atractividade para Viana do Castelo, tendo recebido, desde a abertura ao público em 1998, cerca de 400.000 visitantes.


Museu de Arte e Arqueologia / Palacete dos Barbosa Maciel (Séc. XVIII)
Instalado numa distinta mansão senhorial do século XVIII, o Museu de Arte e Arqueologia de Viana do Castelo possui uma das mais importantes e valiosas colecções de faiança antiga portuguesa dos séculos XVII a XIX, que inclui diversas peças da famosa Fábrica de Louça de Viana. Para além de um importante acervo de pintura, desenho e peças de arte sacra, destaca-se a bela colecção de mobiliário indo-português do século XVIII. Neste espaço, é possível ainda descobrir um espólio de azulejaria portuguesa e Hispano-árabe, único na sua variedade e riqueza.

Os textos informativos sobre cada espaço cultural apresentado, foram retirados do site da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Escrito na Pedra há cerca de 367 anos

No pano da muralha do Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo, há uma inscrição gravada numa pedra com a data de 19 de Novembro de 1657, que se apaga a cada dia que passa. Se não houver uma intervenção urgente de limpeza (reavivar as letras) e preservação, é um pedaço da história de Viana que se apagará definitivamente. O que está lá escrito (texto retirado da Revista Cadernos Vianenses, 40, 2007): " Por mandado de Sua Majestade, seja notório às embarcações portuguesas, que passarem por esta fortaleza, que nem à entrada neste Porto, nem à saída delle me devem salário, propina, nem direito algum, nem a ella, nem a nenhuma das pessoas, que nella servem e às embarcações estrangeiras, seja notório, que por entrada não me devem também coisa alguma e à saída ande pagar um cruzado por cada embarcação e nenhuma outra cousa mais. Lisboa, XIX de novembro, MDCLVII. "