Avançar para o conteúdo principal

Outros tempos. Outros métodos

Só por estes dias me apercebi, apesar de por lá passar frequentemente, da "Caixa" que a foto documenta e que se encontra num recanto de uma fachada da Igreja de S. Domingos, em Viana do Castelo.
Intrigou-me para que serviria aquela "Caixa" e a data nela inscrita, 1898 (muito antiquíssima).
Tentei informar-me e obtive a seguinte explicação:
Estas Caixas de ferro serviam para dar os sinais de alarme no caso de incêndio. Encontravam-se colocadas no enfiamento da torre sineira das igrejas. No interior da "Caixa" encontra-se um puxador, ligado a um cabo, que depois de accionado fazia funcionar o badalo do sino.
A cidade estava dividida em zonas e os respectivos sinais eram estabelecidos por meio de badaladas cujo número está indicado nas Caixas de ferro fundido, conforme a tabela:
4 Badaladas - Carmo
5 Badaladas - Santo António
6 Badaladas - Misericórdia
7 Badaladas - Monserrate
8 Badaladas - S. Domingos
9 Badaladas - Agonia
3 Badaladas - Para parar
O número de Badaladas que identificavam a zona onde o incêndio tinha lugar, eram repetidas nas diversas torres das igrejas existentes na cidade, de minuto a minuto pelo espaço de meia hora, se antes desse intervalo de tempo o incêndio não tivesse sido completamente dominado.
Não consegui saber até quando este sistema funcionou. Simples ele era, mas não duvido que muito eficaz.


Comentários

  1. Esta caixa era na realidade, utilizada como forma de alarme em caso de incêndios.

    Existiam outras na cidade nomeadamente na Matriz e no Carmo.

    Pode encontrar mais informações sobre ela, bem como o Regulamento que a originou e demais informação, no livro publicado em 2005 pela Câmara Municipal intitulado:

    "BOMBEIROS MUNICIPAIS DE VIANA DO CASTELO - 225 ANOS"

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Viana do Castelo volta a dedicar Feira de Artesanato aos artesãos do concelho

Várias dezenas de artesãos de Viana do Castelo são esperados na Feira de Artesanato da Romaria da Senhora d’Agonia, que assinala 105 anos da sua primeira edição e que vai realizar-se no Jardim Público da cidade, de 06 a 21 de agosto de 2022. As inscrições arrancam hoje através do site oficial www.festasdagonia.com. De acordo com o regulamento da feira, disponível no site oficial em www.festasdagonia.com, esta volta a realizar-se no Jardim Público, promovida pela VianaFestas e pela Comissão de Festas da Romaria da Senhora d’Agonia. As inscrições dos artesãos, de caráter obrigatório, decorrem de 09 de junho até 03 de julho.    Em 2022, a feira vai decorrer de 06 a 16 de agosto das 16:00 às 23:00, passando de 17 a 21 de agosto a ter lugar das 10:00 às 24:00. A Feira-Exposição de Artesanato das Festas de Nossa Senhora d’Agonia remonta a 1917, quando se realizou a primeira exposição de lavores regionais, chegando aos dias de hoje como um evento âncora da cidade, com dezenas de artesãos. A s

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Viana do Castelo em dia de feira semanal

Esta velha e tradicional atividade realiza-se semanalmente, às sextas-feiras, no Campo d’Agonia/Campo do Castelo. Neste grande espaço de venda ao ar livre, encontra-se uma diversidade de produtos, nomeadamente louças, tecidos, roupas, calçado, atoalhados, móveis, vasilhame, ferramentas, cobres entre muitos outros. Horário de funcionamento | Verão das 07h00-20h00 / Inverno das 07h00-18h00. Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25) Feira Semanal em Viana do Castelo (2019.10.25)