Avançar para o conteúdo principal

Canadianos da British Colombia Ferries fora do negócio do navio Atlântida

Notícia da Rádio Alto Minho, Viana do Castelo, de 2009-11-10.
Os canadianos da British Colômbia Ferries estão fora do negócio do Atlântida, o navio que o Governo Açoriano encomendou aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) e rejeitou por não cumprir os 19 nós de velocidade máxima prevista no contrato. Face à recusa da transportadora canadiana, a administração tem intensificado contactos para tentar encontrar uma solução para o ferry-boat que está atracado desde Maio no cais do Bugio e com elevados custos de manutenção. Em cima da mesa estarão duas novas hipóteses. Dois armadores, um grego e outro cubano, que já terão manifestado interesse na compra do navio que, após transformação, terá outra finalidade, nomeadamente no sector turístico.
Em declarações à RAM, fonte dos ENVC adiantou que, apesar do interesse manifestado pela empresa canadiana, que em Outubro passado acompanhou os testes de mar da embarcação, o negócio não se veio a concretizar por falta de financiamento público.
A empresa, que tem ao seu serviço 33 ferries e assegura várias ligações entre Vancouver e algumas ilhas do Pacífico, ficou inclusivamente de apresentar uma oferta de compra, mas face à impossibilidade de aceder a apoios estatais antes de 2014, nem chegou a avançar com valores.
Já anteriormente um armador norueguês e um empresário luso-canadiano tinham manifestado interesse, mas igualmente sem resultados.
Perante o impasse a administração está agora centrada noutros potenciais interessados. A utilização do ferry para cruzeiros turísticos, face à qualidade das instalações do navio, que possui um mini-casino e infantário, poderá ser uma possibilidade, uma vez que a empresa reconhece que muito dificilmente conseguirá encontrar um armador interessado num barco com as especificidades do Atlântida, pensado para efectuar as ligações entre ilhas Açorianas.
A mesma fonte adiantou que à priori, a venda do navio «implicará sempre alterações» ao projecto inicial.
No contrato estabelecido com o Governo Açoriano, a embarcação, com seis pisos e capacidade para transportar 750 passageiros e 140 viaturas, tinha um custo estimado de 40 milhões de euros.
Para além do caso Atlântida, a Empordef, holding do Estado para as empresas no sector da Defesa, que tutela os ENV, vê-se ainda a braços com uma eventual auditoria, no âmbito da operação «Face Oculta». É que a empresa de Manuel Godinho, a O2, detém, desde 2003, o serviço de recolha e tratamento de resíduos urbanos e não urbanos dos estaleiros.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Sabe o que vai acontecer de 4 a 14 de julho?

Os jardins Público e da Marina vão encher-se de atividades com o “MARGINAL - festa no jardim”. Esta 3ª edição inclui concertos, espetáculos de dança, teatro, showcookings, venda de produtos diversos e propostas gastronómicas, Praça Kids, o Viana Beer Fest – Festival de cerveja artesanal (4 a 7 de julho), entre muito mais, sempre de acesso livre.  E porque já estamos em contagem decrescente para a Festa no Jardim, vamos recordar o programa da Festa?

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

“Marginal - Festa no Jardim” arranca a 14 de julho com experiências para toda a família

De 14 a 24 de julho, vai realizar-se no Jardim Público e no Jardim da Marina um evento cheio de experiências diurnas e noturnas para toda a família. Concertos, dança, jogos, showcookings, ateliers, conversas… vão animar a marginal de Viana do Castelo durante 11 dias. Clique na imagem e conheça a programação completa.

O crochet está de volta às ruas de Vila Nova de Cerveira

A 6ª edição do “O Crochet sai à Rua… em Cerveira” volta a espalhar pelo centro histórico desta vila minhota a arte do crochet, recriando o património mais emblemático de cada freguesia, algumas tradições e ainda muitos outros apontamentos criativos em crochet. Para ver até ao final de setembro de 2023.