Avançar para o conteúdo principal

Defesa falha explicações sobre entrega de navio

Mais de cinco anos de polémicas, atrasos e dificuldades na construção.

É mais um capítulo na longa história da construção do primeiro navio patrulha oceânico (NPR) em Viana do Castelo. O mês de Janeiro já lá vai e aquela que foi a garantia, em Março de 2009, de que o "patrulhão" chegaria à Marinha no mês passado também se esvaneceu. Pelo contrário, ninguém do Ministério da Defesa aponta, ao DN, datas para a sua entrega.
"Está na fase final de construção, a passar sucessivas provas." É a única resposta do Ministério da Defesa sobre a entrega do NRP Viana do Castelo, em construção desde 2004 nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC). A mesma fonte da Defesa limitou-se, esta semana, a justificar a situação actual com os testes ao navio, os quais estão a contar "com o acompanhamento da respectiva MAF [Missão de Acompanhamento e Fiscalização]", mas sem esclarecer os motivos da não concretização da entrega no prazo previsto ou outra data agendada.
A este facto não serão alheias alterações de projecto impostas ao longo de toda a construção, pela Marinha, à empresa pública e que agora culmina com a falha de mais um prazo na entrega do "patrulhão", o primeiro de oito encomendados ainda por Paulo Portas enquanto ministro da Defesa.
Recorde-se que o primeiro dos navios-patrulha oceânica, segundo a calendarização da empresa, divulgada no seu site oficial, deveria ser entregue a 22 de Janeiro, depois da realização de pro- vas de cais, de provas de mar e da formação e treino da sua guarnição. Prazos que foram sempre apontados como garantidos pela tutela, mas que agora nem comentados são.
Recorde-se que o segundo NPO, o NRP Figueira da Foz, já em fase final de construção, deverá ser entregue em Junho. Ainda no que toca ao reequipamento da Marinha, os ENVC já têm em curso a construção de mais dois NPO, de combate à poluição, e de cinco lanchas de fiscalização costeira, estas últimas com o projecto desenvolvido em parceria com um consórcio holandês.
Depois de mais de cinco anos de polémicas, atrasos e dificuldades na construção do primeiro NPO, inclusive com criticas ás exigências e "constantes alterações" ao projecto por parte da Marinha, o processo de entrega do navio ainda não chegou ao fim.
Pelo meio ficam problemas nos motores que inicialmente equiparam os navios, fornecedores alheios aos ENVC, ou, igualmente, no tipo de armamento (canhões) a equipar o NPO.

Fonte: Diário de Notícias online, de 2010-02-14.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.

Feira Medieval de Viana do Castelo

Às ruas do centro histórico de Viana do Castelo, onde decorre desde a passada quinta-feira a Feira Medieval , tem acorrido muita gente para apreciar e usufruir dum ambiente medieval, com a recriação de festas, sons, cheiros e sabores de tempos bem longínquos. Se ainda não visitou esta Feira, tem até domingo dia 13, a oportunidade de se deliciar com este ambiente de sabor medieval enquadrado no cenário do centro histórico de Viana do Castelo.