Avançar para o conteúdo principal

Exposição de Desenho e Pintura do Ateliê Rui Pinto

Pintura do aluno José Albino (Albino Castro)

Exposição dos alunos do Ateliê de Desenho e Pintura orientado por Rui Pinto
06/02 a 11/04/2010, todos os dias das 10H00 às 19H00, no Viana Welcome Center (à rotunda da Liberdade), Viana do Castelo

Uma história breve
Quando, em Maio de 2008, iniciei, a convite da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a actividade deste ateliê de desenho e pintura, encontrei cinco interessados. Olharam-me com naturalidade e, da mesma forma, confessaram por igual: - Olhe que nós não percebemos nada disto! Apelei à minha tranquilidade para evitar pensar que tinha de os pôr a saber disto. Conversei com o grupo, procurei que entendessem as minhas limitações face à falta de formação académica que não possuo, mas, partindo de alguma experiência acumulada, garanti o meu empenho e dedicação à causa.
Ouvindo, fui percebendo que, essencialmente, queriam aprender a pintar naturezas-mortas, se possível um ou outro retrato... no fundo, ocuparem algum tempo com, pouco mais, que artes-decorativas. Senti-me embaraçado. De facto, sem prejuízo das ditas artes e distante de qualquer presunção da minha parte, aquela não era a minha vocação. E disse: - Sem pretender melindrar ninguém vou tentar que sejamos um pouco mais ambiciosos na íntima convicção de que todos ficaremos mais satisfeitos. Vamos desmontar essa ideia feita de que não percebem nada disto. Acreditem na vossa sensibilidade. Para tal vamos mesmo, perdoem a redundância, começar pelo princípio e esse é acreditar que, com muita calma e igual vontade, seremos capazes de perceber alguma coisa disto. Basta abrir a mente. Esse será o meu primeiro objectivo em paralelo com algumas práticas de desenho livre, tão espontâneo quanto o consigam, sem medos, sem vergonhas, sem sentido, ousado e descontraído. Acreditem!
Hoje, sei que acreditaram, por isso trabalharam... e trabalham... e estudam.
Esta primeira exposição pretende, sobretudo, mostrar o trajecto do grupo na(s) ingrata(s) técnica(s) da aguarela que foi trabalhada antes da aventura por diferentes técnicas da pintura a óleo. Hoje, quando o grupo já é constituído por dezasseis elementos, estuda-se e trabalha-se o cubismo. Com participação, com alegria... Entre escolhas de cores trocam-se receitas de uma nova tarte de maçã... E a discussão de uma paleta pode acabar na projecção de um piquenique ou de uma ida ao cinema em grupo. Sempre em grupo!
E a este, ao Grupo, o meu Muito Obrigado
Rui Pinto

Albino Castro, Viana do Castelo, 57 anos. No ateliê desde Agosto 2009. Ester Oliveira, Mujães, 68 anos. No ateliê desde Janeiro 2010. Florbela Barros, Vila Nova de Cerveira, 37 anos. No ateliê desde Janeiro 2010. Gillian Baldwin, Londres, 60 anos. No ateliê desde Maio 2009. Goretti Cruz, Luanda, 42 anos. No ateliê desde Maio 2009. Júlia Sampaio, Portuzelo, 57 anos. No ateliê desde Setembro 2008. Lucinda Soares, Perre, 60 anos. No ateliê desde Maio 2008. Isabel Verde, Viana do Castelo, 58 anos. No ateliê desde Maio 2008. Jaqueline Garcia, Montalegre, 38 anos. No ateliê desde Maio 2008. Lila Caponio, Tucumón – Argentina, 55 anos. No ateliê desde Janeiro 2010. Louise Ready, Joanesburgo, 69 anos. No ateliê desde Fevereiro 2009. Maria José Ferreira, Viana do Castelo, 52 anos. No ateliê desde Novembro 2009. Ricardo Pereira, Viana do Castelo, 48 anos. No ateliê desde Maio 2008. Rosa Ferros, Barcelinhos, 60 anos. No ateliê desde Maio 2008. Rui Sousa, Massarelos, 29 anos. No ateliê desde Dezembro 2009. Sofia Cunha, Ponte de Lima, 25 anos. No ateliê desde Junho 2008.

Texto retirado do Catálogo da Exposição.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

A pesca da lampreia no estuário do Lima

Pequenas embarcações, com uma tripulação que varia entre dois e três pescadores por barco, dão vida e movimento a este rio que desagua na cidade de Viana do Castelo. Este é um período muito esperado pelos pescadores locais, pois cada exemplar deste ciclóstomo tem elevado valor comercial. Por estes dias os preços têm estado muito altos, rondando os 100 euros por unidade. A pesca decorre até 10 de abril. Fotos: estuário do rio Lima, fevereiro de 2024.

Um complexo em ruínas chamado Luziamar

Recentemente foi colocada ao redor do que resta deste emblemático empreendimento, uma nova vedação e uma placa com o nome da empresa atual proprietária do espaço. Será que está para breve alguma intervenção no sentido de se recuperar este importante espaço degradado da cidade de Viana do Castelo? O complexo turístico do Luziamar abriu portas em 1974 e fechou em meados da década de 90 do século passado. Durante grande parte do tempo em que se manteve em atividade, foi umas das principais referências na noite da região Norte de Portugal e da Galiza, sobretudo devido à sua discoteca, marcando uma geração que ainda hoje o recorda com saudade. Nos últimos anos, a empresa proprietária do Luziamar já teve diferentes projetos no sentido de recuperar aquele espaço mas, até ao momento, ainda nenhum se concretizou. Em 2015, numa reunião da Câmara Municipal de Viana do Castelo, foi revelado que era vontade do atual proprietário: ..."recuperar a atual envolvência do Luziamar", acresce

A passear por Viana…

Pela zona ribeirinha da cidade. Fevereiro 2024

Enorme “Coração de Viana” de Joana Vasconcelos exposto em Serralves

Uma das obras mais conhecidas e emblemáticas da artista plástica portuguesa Joana Vasconcelos, o "Coração Independente Vermelho”, inspirado no coração de Viana, peça icónica da filigrana portuguesa, está entre as mais de trinta e cinco peças que integram a sua primeira exposição individual em Serralves. A exposição, intitulada “I’m Your Mirror” esteve anteriormente no Museu Guggenheim de Bilbau (Espanha), onde recebeu mais de 640 mil visitantes. Vai estar no Porto, em Serralves, até 24 de junho. A obra "Coração Independente Vermelho”, já esteve exposta no Centro Cultural de Viana do Castelo durante a Romaria d'Agonia de 2014. Joana Vasconcelos foi, nesse mesmo ano, presidente da Comissão de Honra das Festas, tendo participado no cortejo etnográfico e no desfile da Mordomia. Alguns dos trabalhos expostos no Museu e nos Jardins do Parque de Serralves: (Clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) CORAÇÃO INDEPENDENTE VERMELHO, 2005 | Apresenta-se sob a forma