Avançar para o conteúdo principal

Coliseu de Viana já ''venceu'' problema das fundações e deverá estar concluído em Setembro

Dois anos depois de arrancar a obra, e contando pelo meio com uma suspensão dos trabalhos ordenada pelo Tribunal, o Coliseu de Viana do Castelo, desenhado por Souto Moura, acaba de ultrapassar a fase das fundações e vai finalmente começar a ganhar cobertura. Trabalhos dificultados por se tratar de uma pavilhão que fica 7,5 metros abaixo do nível das águas.
“Tivemos até agora a consolidação da estrutura, mas foi um ano muito mau em termos de Inverno, para este tipo de obras. Estamos a falar de impermeabilização do solo, em áreas próximas do rio, mas esta fase dos trabalhos já chegou ao fim”, apontou o autarca de Viana do Castelo, José Maria Costa, que estima para final de Setembro próximo a conclusão da empreitada. Para trás ficam vários prazos, revistos pela dificuldade da construção, sobretudo das fundações, acrescidas devido às infiltrações por se tratar de um edifício que se situa a poucos metros do rio Lima. “Já estamos a entrar na segunda fase, que é a instalação de toda a estrutura metálica, com a respectiva cobertura. Temos pressionado a empresa com os prazos”, admite o autarca socialista. Um dos muitos entraves neste processo aconteceu logo no arranque dos trabalhos, interrompidos em Março de 2008 depois de uma empresa de Braga impugnar o concurso público provocando uma paragem de vários meses. A necessidade de escoamento das águas do terreno também contribuiu para o actual atraso. A Câmara rejeita, para já, falar em derrapagens financeiras na empreitada. Trata-se de um investimento de 11,2 milhões de euros e o equipamento contará com capacidade máxima de 4000 pessoas e uma “vocação especial” para grandes exposições, circo, congressos e espectáculos musicais.

Fonte: Rádio Geice, de Viana do Castelo.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.

Feira Medieval de Viana do Castelo

Às ruas do centro histórico de Viana do Castelo, onde decorre desde a passada quinta-feira a Feira Medieval , tem acorrido muita gente para apreciar e usufruir dum ambiente medieval, com a recriação de festas, sons, cheiros e sabores de tempos bem longínquos. Se ainda não visitou esta Feira, tem até domingo dia 13, a oportunidade de se deliciar com este ambiente de sabor medieval enquadrado no cenário do centro histórico de Viana do Castelo.