Avançar para o conteúdo principal

Coliseu de Viana já ''venceu'' problema das fundações e deverá estar concluído em Setembro

Dois anos depois de arrancar a obra, e contando pelo meio com uma suspensão dos trabalhos ordenada pelo Tribunal, o Coliseu de Viana do Castelo, desenhado por Souto Moura, acaba de ultrapassar a fase das fundações e vai finalmente começar a ganhar cobertura. Trabalhos dificultados por se tratar de uma pavilhão que fica 7,5 metros abaixo do nível das águas.
“Tivemos até agora a consolidação da estrutura, mas foi um ano muito mau em termos de Inverno, para este tipo de obras. Estamos a falar de impermeabilização do solo, em áreas próximas do rio, mas esta fase dos trabalhos já chegou ao fim”, apontou o autarca de Viana do Castelo, José Maria Costa, que estima para final de Setembro próximo a conclusão da empreitada. Para trás ficam vários prazos, revistos pela dificuldade da construção, sobretudo das fundações, acrescidas devido às infiltrações por se tratar de um edifício que se situa a poucos metros do rio Lima. “Já estamos a entrar na segunda fase, que é a instalação de toda a estrutura metálica, com a respectiva cobertura. Temos pressionado a empresa com os prazos”, admite o autarca socialista. Um dos muitos entraves neste processo aconteceu logo no arranque dos trabalhos, interrompidos em Março de 2008 depois de uma empresa de Braga impugnar o concurso público provocando uma paragem de vários meses. A necessidade de escoamento das águas do terreno também contribuiu para o actual atraso. A Câmara rejeita, para já, falar em derrapagens financeiras na empreitada. Trata-se de um investimento de 11,2 milhões de euros e o equipamento contará com capacidade máxima de 4000 pessoas e uma “vocação especial” para grandes exposições, circo, congressos e espectáculos musicais.

Fonte: Rádio Geice, de Viana do Castelo.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Pedro Abrunhosa enche Centro Cultural de Viana do Castelo

Milhares de pessoas juntaram-se, este sábado, dia 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, para assistir ao concerto do cantor português Pedro Abrunhosa, que encheu o CCVC e trouxe mensagens de amor e paz, apelando ao fim dos conflitos no mundo.

Espaço relvado da Marina ganhou mais árvores

A arborização urbana pode não ser tudo, mas é um elemento importante para a ação climática das cidades e para ajudar com o desconforto térmico nos dias mais quentes do ano.  A autarquia vianense, iniciou recentemente a plantação de cerca de 570 árvores em ambiente urbano, privilegiando espécies autóctones como os Carvalhos, Tílias, Choupos, entre outras de cariz mais ornamental.

Andando pela cidade…

No segundo espaço verde mais antigo de Viana do Castelo, o Jardim D. Fernando, datado de 1888, está a ser alvo de intervenção uma das principais atrações deste jardim, a taça/cascata e gaiolão que alberga algumas aves.

Gigantones e cabeçudos vieram em 1893 para ficar na tradição

Remonta ao ano de 1893 a introdução dos gigantones e cabeçudos na Romaria da Senhora d'Agonia, em Viana do Castelo. Este costume foi importado da região espanhola da Galiza.  Como manda a tradição, vai acontecer todos os dias (20, 21, 22 e 23 de agosto) da Romaria da Agonia 2015, por volta das 12H00, na Praça da República, a habitual revista de “Gigantones e Cabeçudos”. Os Gigantones e cabeçudos, acompanhados de Grupos de Bombos e Zés P’reiras, transformam-se no número mais ruidoso das Festas de Viana, contagiando todos quantos a ele assistem.