Avançar para o conteúdo principal

Centro de investigação do mar na antiga praça de touros

Autarquia abandona projecto de criação, no local, de um centro de ciência
Idealizado pelo antigo presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor Moura, o projecto de conversão da praça de touros da cidade em Centro de Ciência Viva sofreu, segundo o actual Executivo, "uma evolução": dará, agora, lugar ao futuro Centro de Mar.
"Quando foi feita a proposta (do Centro de Ciência Viva) foi apresentada uma ideia, um conceito, para ser trabalhado. No nosso entender, a proposta do Centro de Ciência pode evoluir para outra componente, um conceito novo, que traduza a ligação da cidade ao mar, concedendo destaque à nossa história marítima e à tradição da cidade no que à construção naval diz respeito."
Autarca de Viana do Castelo, José Maria Costa explicou, assim, a aposta do Executivo a que preside em converter o antigo redondel da Argaçosa no futuro Centro de Mar, estrutura que entende como "estratégica, do ponto de vista de afirmação da cidade".
Dando conta que a vertente ligada à ciência "encontra-se já a ser assegurada por um equipamento (numa alusão ao Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental, situado junto à praça de touros)", o autarca, que falava no final da reunião de Câmara de ontem, considerou que o Município "não está em fase de duplicação de estruturas".
Investimento na praia Norte
De acordo com José Maria Costa, os estudos com vista à criação do Centro de Mar "estão a ser elaborados", assinalando o autarca que um "documento-base" da futura estrutura deverá, dentro de dois meses, ser tornado público.
Segundo o edil, um centro de interpretação, que deverá vir a ocupar o espaço do Forte do Castelo Velho, na praia Norte - investimento a dinamizar ao abrigo do programa Polis do Litoral Norte - "complementará" a oferta do Centro de Mar. Terá a estrutura como funções prestar tanto apoio à praia como à investigação, indicou, acentuando que a Autarquia "não está interessada em repetir protótipos, apostando em equipamentos semelhantes aos que existem já noutras paragens".
Projecto abandonado
Pelo caminho parece ter, assim, ficado a edificação de equipamento "em tudo semelhante ao Museu do Homem (na Corunha, Galiza)", segundo anunciado por Moura, em finais de 2008, três meses antes da aprovação, em Executivo municipal, da Declaração de Viana do Castelo como "Cidade Anti-Touradas", proposta então aprovada, por maioria, com os votos contra dos vereadores do PSD.
Durante a reunião de ontem, viria, ainda, a ser aprovada a adesão do concelho à Associação para a Colaboração Entre Portos e Cidades, aposta que, para a Câmara, visa potenciar a frente atlântica e o porto vianense, através da relação com outras cidades.
No tocante a equipamentos ligados ao mar, José Maria Costa disse, ainda, que o Centro de Alto Rendimento de Surf, a criar na praia do Cabedelo, aguarda pelo visto do Tribunal de Contas para arrancar. Dinamizado pela Autarquia, em parceria com o Instituto do Desporto de Portugal, o centro, cujos custos estão estimados em mais de um milhão de euros, servirá de apoio e formação a desportos como o surf, o bodyboard, o windsurf e o kitesurf. Das sete estruturas do género a criar no país, será a única da Região Norte.
Instado pelos jornalistas sobre o processo com vista à entrega a privados da gestão das marinas da cidade, José Maria Costa afiançou esperar que a anunciada contestação ao concurso por parte de um dos consórcios interessados na exploração das marinas "não venha a atrasar" a dinamização daqueles equipamentos.

Fonte: Jornal de Notícias (2010.04.27)

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.