Avançar para o conteúdo principal

Praça da Abelheira/Monumento ao Carreteiro da Abelheira

Foi inaugurada em 20.03.2010, a estátua em homenagem ao carreteiro da Abelheira e aberta a Praça da Abelheira (que entretanto mudou de nome por decisão do executivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo, que alterou a toponímia da nova Praça da Abelheira, atribuindo-lhe o nome do Dr. António Feio Ribeiro da Silva, por deliberação da Assembleia de Freguesia de Santa Maria Maior. Esta homenagem, que surge na sequência das comemorações do centenário do seu nascimento, assinala a vida pessoal, profissional e política de um homem da liberdade e incansável figura vianense).
Como sempre, as opiniões não são unânimes, havendo quem goste da obra, outros que nem por isso (há que aceitar democraticamente os argumentos de cada um).
A Praça, apesar de já ter sido aberta ao público, ainda não contempla tudo o que estava previsto aquando da adjudicação por parte da Câmara Municipal de Viana.
Da adjudicação, segundo a Câmara de Viana, devia constar o seguinte:
"...No novo espaço urbano... O jardim vai incluir uma zona com um espelho de água e uma fonte e uma zona verde e lúdica, onde ficarão instalados percursos pedonais e de bicicleta e será criada uma área para crianças com um moderno parque infantil. Um pequeno edifício de apoio ao jardim com esplanada e um pequeno ringue para basquetebol (à semelhança do já existente no Jardim D. Fernando) completam as estruturas da Praça, que será ainda local de uma estátua de homenagem ao Carreteiro da Abelheira".
Realço a negrito, o que ainda falta fazer (se é que alguma vez vai ser feito).





MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Pedro Abrunhosa enche Centro Cultural de Viana do Castelo

Milhares de pessoas juntaram-se, este sábado, dia 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, para assistir ao concerto do cantor português Pedro Abrunhosa, que encheu o CCVC e trouxe mensagens de amor e paz, apelando ao fim dos conflitos no mundo.

Espaço relvado da Marina ganhou mais árvores

A arborização urbana pode não ser tudo, mas é um elemento importante para a ação climática das cidades e para ajudar com o desconforto térmico nos dias mais quentes do ano.  A autarquia vianense, iniciou recentemente a plantação de cerca de 570 árvores em ambiente urbano, privilegiando espécies autóctones como os Carvalhos, Tílias, Choupos, entre outras de cariz mais ornamental.

Andando pela cidade…

No segundo espaço verde mais antigo de Viana do Castelo, o Jardim D. Fernando, datado de 1888, está a ser alvo de intervenção uma das principais atrações deste jardim, a taça/cascata e gaiolão que alberga algumas aves.

Gigantones e cabeçudos vieram em 1893 para ficar na tradição

Remonta ao ano de 1893 a introdução dos gigantones e cabeçudos na Romaria da Senhora d'Agonia, em Viana do Castelo. Este costume foi importado da região espanhola da Galiza.  Como manda a tradição, vai acontecer todos os dias (20, 21, 22 e 23 de agosto) da Romaria da Agonia 2015, por volta das 12H00, na Praça da República, a habitual revista de “Gigantones e Cabeçudos”. Os Gigantones e cabeçudos, acompanhados de Grupos de Bombos e Zés P’reiras, transformam-se no número mais ruidoso das Festas de Viana, contagiando todos quantos a ele assistem.