Avançar para o conteúdo principal

Câmara de Viana pondera parar obras do Coliseu de Souto Moura por falta de dinheiro

O presidente da Câmara de Viana do Castelo admitiu, ontem, a possibilidade de vir a suspender, temporariamente, as obras do Coliseu de Souto Moura, que está a nascer na frente ribeirinha, ao lado da Biblioteca, projectada por Siza Vieira, e da Praça da Liberdade, com edifícios administrativos traçados por Fernando Távora. O investimento, no pavilhão multiusos, ultrapassará os 12 milhões de euros. A hipótese de parar a empreitada foi avançada por José Maria Costa, na reunião ordinária do executivo, em resposta às perguntas levantadas pelos vereadores do PSD.
Costa explicou que nesta altura está esgotada a possibilidade de endividamento bancário e face à falta de perspectivas quanto a uma eventual candidatura aos fundos comunitários, a única solução que restará ao executivo é “suspender temporariamente” os trabalhos, uma vez que o bolo financeiro em causa é muito avultado para a capacidade financeira do município.
De acordo com o autarca socialista, neste momento, já foram executados 6,2 milhões de euros mas ainda faltam mais sete milhões de euros para finalizar a obra e para executar os arranjos exteriores.
O autarca lembrou que a autarquia já anteriormente tinha contraído um empréstimo bancário, de quatro milhões de euros. Relativamente ao financiamento comunitário explicou que não está definitivamente afastado. No entanto, também adiantou que face à reorganização dos programas, «não está prevista, a curto prazo, a abertura de avisos ao eixo em a que se pretendia candidatar a obra».
Face a este cenário, o porta-voz do PSD, Carvalho Martins, não escondeu a preocupação pela «situação difícil» com que se vê confrontado o actual executivo. O vereador, que desde o inicio, ainda com Defensor Moura na presidência da autarquia, se opôs ao projecto, por considerar que se trata de uma «obra faraónica», não poupou críticas ao agora deputado do PS e candidato às últimas presidenciais. Martins acusou Moura de «irresponsabilidade», por ter iniciado a obra sem ter financiamento.
«Com amigos destes, o senhor presidente não precisa de inimigos», afirmou Carvalho Martins, dirigindo a José Maria Costa.

Fonte: Rádio Alto Minho (26.01.2011)

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.