Avançar para o conteúdo principal

Aqui viveu Carolino Ramos


Foi nesta casa, situada na Rua Frei Bartolomeu dos Mártires em Viana do Castelo, que viveu o artista plástico Carolino Ramos. Com uma vasta obra, focou particularmente as realidades do Alto Minho, mais especificamente motivos da cidade de Viana e da sua Ribeira.

"Carolino Ramos, de entre os artistas plásticos naturais do município, foi um dos que melhor captou e traduziu, de uma forma profunda e vasta, o viver e sentir da comunidade vianense das décadas de 30 a 60 do século XX.
Nos seus apontamentos a lápis e crayon, nas aguarelas suaves e transparentes, nos desenhos à ponta de tinta, nos óleos de tons doces, nas exactas e sucintas caricaturas e cabeças, na pintura decorativa de obras arquitectónicas (Sá de Miranda, Café Beira-Mar), nos cartazes e decorações das Festas de Nossa Senhora da Agonia - em todos estes trabalhos se espalha com perspicácia, realismo, exactidão e colorido, a realidade de Viana do Castelo com um pormenor e requinte que, antes ou depois dele, outros não terão conseguido.
O facto de sempre ter vivido em Viana, só ter pintado Viana, só ter conduzido os seus lápis, os seus pincéis, as suas cores para as gentes, paisagens e coisas da sua terra, terá constituído para o grande artista vianense, uma limitação? Carolino terá perdido com isso universalismo em favor de uma visão local ou regional dos homens e dos acontecimentos?"

Texto retirado do livro "Viana do Castelo 75 Décadas de História 75 Figuras Notáveis" de Euclides Rios e Edgar Afonso


Desenho de Carolino Ramos, datado de 16.10.1952

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Pedro Abrunhosa enche Centro Cultural de Viana do Castelo

Milhares de pessoas juntaram-se, este sábado, dia 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, para assistir ao concerto do cantor português Pedro Abrunhosa, que encheu o CCVC e trouxe mensagens de amor e paz, apelando ao fim dos conflitos no mundo.

Espaço relvado da Marina ganhou mais árvores

A arborização urbana pode não ser tudo, mas é um elemento importante para a ação climática das cidades e para ajudar com o desconforto térmico nos dias mais quentes do ano.  A autarquia vianense, iniciou recentemente a plantação de cerca de 570 árvores em ambiente urbano, privilegiando espécies autóctones como os Carvalhos, Tílias, Choupos, entre outras de cariz mais ornamental.

Os Parques de Estacionamento Grátis, mais Baratos e mais Caros de Viana

Se reside em Viana do Castelo ou é um visitante ocasional mas tem dificuldades em encontrar lugares de estacionamento na rua (gratuitos ou a pagar), a solução passa por recorrer a parques. Comparámos os tarifários de alguns desses parques de estacionamento públicos ou privados (tanto à superfície como subterrâneos) perto do centro da cidade (entenda-se por centro, a Praça da República). Veja na tabela abaixo quais os mais baratos e os mais caros. NOTA:  O Parque do Gil Eannes e o Parque da Marina/Cais Viana são à superfície os restantes são subterrâneos. O Parque da Estação Viana Shopping é grátis de 2ª a 5ª feira a partir das 20:00 (DIAS ÚTEIS)

Andando pela cidade…

No segundo espaço verde mais antigo de Viana do Castelo, o Jardim D. Fernando, datado de 1888, está a ser alvo de intervenção uma das principais atrações deste jardim, a taça/cascata e gaiolão que alberga algumas aves.