Avançar para o conteúdo principal

A Câmara de Viana do Castelo vai candidatar à Bolsa de Mérito criada o mês passado pelo Governo a construção de várias obras no concelho

O reforço de 300 milhões de euros de verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) até 2013 destina-se a premiar às oito Comunidades Intermunicipais do Norte do país .No entanto, para que possam concorrer a esta Bolsa, terão que atingir uma execução física e financeira mínima de 75 por cento dos fundos comunitários nos últimos três anos.
A Comunidade Intermunicipal (CIM), do Alto Minho, estrutura que agrupa os 10 concelhos do distrito de Viana do Castelo é a única no país em condições de o fazer de imediato. Nesse sentido a Câmara de Viana vai avançar com a candidatura da construção dos acessos ao Estádio Manuela Machado, num investimento próximo dos 2 milhões de euros, a reabilitação da rede viária municipal, estimada em cerca de 900 mil euros e o abastecimento de água e saneamento, cujo investimento deverá rondar os 4,3 milhões de euros.
No que diz respeito aos acessos ao estádio Manuela Machado será a primeira fase da intervenção. A reabilitação da rede viária será para avançar em Serreleis, Vila Franca, Mujães, Moreira de Geraz do Lima, Alvarães, Portuzelo, Meadela, e Barroselas.
Em relação ao abastecimento de água e saneamento serão sete as intervenções a realizar em várias freguesias do concelho.
Obras que o autarca José Maria Costa vai agora candidatar, através da CIM à bolsa de mérito.
Para além da reabilitação viária, abastecimento de água e saneamento, a construção dos acessos ao Estádio Manuela Machado era uma intervenção à muito esperada.
A construção do primeiro troço dos acessos ao complexo desportivo Manuela Machado vai ser candidatada à bolsa de mérito criada no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional.
Para a Câmara de Viana só a construção dos acessos irá permitir rentabilizar um espaço destinado à prática de todas as modalidades desportivas.
O investimento global ronda os 2 milhões de euros.
Recorde-se que o impasse em que o estádio mergulhou durante mais de década e meia começou em 1993, quando o socialista Defensor Moura chegou à Câmara Municipal e o complexo desportivo, vocacionado para a prática do atletismo, era então apenas constituído por bancadas.
A própria aquisição dos terrenos, realizada no início da década de 90 pelo anterior executivo liderado pelo social-democrata Branco Morais, acabou por ser anulada pelo tribunal, situação que obrigou a autarquia socialista a renegociar com os proprietários, processo que representou «dezenas largas de milhares de euros de encargos para os cofres da autarquia».
Em 1994 foi conseguido um primeiro financiamento que «serviu apenas para pagar as bancadas, para construir a pista de tartan e o relvado».
Desde essa altura a finalização do estádio, baptizado em 1999 com o nome da ex-maratonista Manuela Machado, natural de Viana do Castelo, tem sofrido vários adiamentos por falta de financiamento.

Fonte: Rádio Alto Minho (16.03.2011)

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

A pesca da lampreia no estuário do Lima

Pequenas embarcações, com uma tripulação que varia entre dois e três pescadores por barco, dão vida e movimento a este rio que desagua na cidade de Viana do Castelo. Este é um período muito esperado pelos pescadores locais, pois cada exemplar deste ciclóstomo tem elevado valor comercial. Por estes dias os preços têm estado muito altos, rondando os 100 euros por unidade. A pesca decorre até 10 de abril. Fotos: estuário do rio Lima, fevereiro de 2024.

Enorme “Coração de Viana” de Joana Vasconcelos exposto em Serralves

Uma das obras mais conhecidas e emblemáticas da artista plástica portuguesa Joana Vasconcelos, o "Coração Independente Vermelho”, inspirado no coração de Viana, peça icónica da filigrana portuguesa, está entre as mais de trinta e cinco peças que integram a sua primeira exposição individual em Serralves. A exposição, intitulada “I’m Your Mirror” esteve anteriormente no Museu Guggenheim de Bilbau (Espanha), onde recebeu mais de 640 mil visitantes. Vai estar no Porto, em Serralves, até 24 de junho. A obra "Coração Independente Vermelho”, já esteve exposta no Centro Cultural de Viana do Castelo durante a Romaria d'Agonia de 2014. Joana Vasconcelos foi, nesse mesmo ano, presidente da Comissão de Honra das Festas, tendo participado no cortejo etnográfico e no desfile da Mordomia. Alguns dos trabalhos expostos no Museu e nos Jardins do Parque de Serralves: (Clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) CORAÇÃO INDEPENDENTE VERMELHO, 2005 | Apresenta-se sob a forma

Maior Romaria de Portugal já tem programa

A maior romaria portuguesa apresenta esta quarta-feira o programa oficial de 2024, com nove dias de festa dedicada à Senhora d’Agonia. A edição deste ano da Romaria da Senhora d’Agonia realiza-se de 14 a 22 de agosto, tendo como novidades do programa, a realização do tradicional Desfile da Mordomia, que em 2023 juntou mais de 900 mulheres pelas ruas de Viana do Castelo, no dia 15 de agosto, feriado. Este é um dos quadros mais procurados, na participação e no público para assistir. Pode consultar o programa oficial AQUI .

Sabia que?…

O Chafariz/Estátua de Mercúrio, evocativo do Deus do Comércio, foi construído em 1840. Já conheceu três locais na cidade. Inicialmente instalado no Largo do Pombal (atual Alameda 5 de Outubro) foi, por volta de 1867 desviado para o Jardim Público Marginal. No ano de 1958 sofreu nova mudança, desta vez para o atual Largo Maestro José Pedro, onde se encontra atualmente.