Avançar para o conteúdo principal

Os rostos, os trajes e o ouro das Mordomas da Romaria D’Agonia

Começou hoje a Romaria da Senhora da Agonia com o tradicional desfile da Mordomia.
Centenas de Mordomas percorreram as ruas da cidade envergando os trajes à Vianesa que tão bem identificam Viana do Castelo. Espalharam pela cidade muita beleza, muitos sorrisos, o colorido dos seus trajes e o brilho do ouro, perante milhares de vianenses e visitantes.











Comentários

  1. Portanto, a Mordoma é uma moça casadoira que assistia á missa da Festa com uma vela votiva, se a vela se apagasse denunciava que a jovem já não era virgem.
    Lol, estas moças de hoje em dia que estão todas casadas e com mais de 30 e muitos mais anos cumprem na integra os requisitos necessários para participar no desfile.
    Já estava na hora dd ganharem vergonha na cara e se reformarem.

    ResponderEliminar
  2. Vivemos outra era, estamos no século XXI20 agosto, 2011 19:52

    Na verdade o ter mais de trinta anos não está em causa, porque se fossemos a pormenores então ninguém ia no cortejo.
    O que realmente interessa é apresença de pessoas e que o fato que apresentam seja a rigor.
    Quantos ás moçoilas novas hoje em dia antes de casarem já conheceram uns 50 rapazes falando por baixo.
    A vela em questão apagava-se sempre que o fosforo ou isqueiro acendia.
    Estamos noutra era nem tudo o que reluz é ouro, e se uma coisa cá falasse ..... então era o fim do mundo( muitas histórias havia para contar)
    Vamo-nos acomodando com o que há , para a festa ter muitos anos de vida.
    Os pais já se vao acomodando com os tempo modernos, estamos no século XXI.
    Deixemos estes comentários " Fuleiros" e siga a rusga que para o ano há mais.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde. Sou Vianense e gostava de perguntar à senhora da última foto, de onde veio o traje de Mordoma dela. Não existe, está mal feito, as aplicações são em missangas, assim mais valia ficar em casa e não estragar a tradição de Viana do Castelo e das suas gentes.
    Outro apontamento, é para as senhoras que levam quilos de ouro, não devem com certeza saber ler, o que é uma pena. A organização, VianaFestas, informou a todas aquelas que participariam nos desfiles, que levar muito ouro era um exagero e falta de saber. A única maneira que têm para chamar atenção, é levar estas montras.
    Parabéns a todas aquelas que sabem qual é a tradição da sua terra, e para as outras, tenham vergonha e leiam o livro do Sr. Freitas.

    Atenciosamente.

    ResponderEliminar
  4. Não percebo os comentários23 agosto, 2011 00:31

    Boa tarde menina Isabel.
    Ainda não compreendi o que pretende, dizer no seu comentário.
    Fala do fato e das missangas.
    Que relação tem o ouro que a menina expoe haver coma as demais pessoas que carregam ouro em exagero ?
    Aguardo uma explicação mais pormenorizada unicamente sobre a fotografia.
    Aborda o assunto e fala de muitas coisas ao mesmo tempo que não tem haver com a mesma pessoa.

    ResponderEliminar
  5. Pelo que leio em alguns dos comentários anteriores, algumas das participantes no desfile, pela maneira descuidada como se apresentam,não cumprem lá muito bem com a tradição (penso que quem o afirma saberá o que está a dizer). Mas eu como leiga, não deixo de admirar a beleza e a variedade dos trajes e do ouro que apresentam, mesmo partindo do princípio que não são levados em conta todos os requisitos.

    ResponderEliminar
  6. The problem is: Missangas? No! Os trajos como hoje os conhecemos sempre tiveram missangas (apenas não eram de plástico do chinês). O Colete e o Lenço? Yes! Não são vianenses! O excesso do ouro? Yes! Se Amadeu Costa fosse vivo, morria este ano outra vez!

    ResponderEliminar
  7. Levar ouro está a ser uma tradição... Qual a razão de não ser correto fazê-lo?????As tradições podem surgir em qualquer momento e esta promove o ouro característico de Viana do Castelo. As tradições são o povo que as faz...por que não o uso do ouro???
    Cada vez mais se dá mais importância a estas peças e aos artistas que as fazem . Tradições somos nós que as criamos e se o povo gosta de ver, não vejo razão para nos agarrarmos só ao passado.

    ResponderEliminar
  8. Alguns acertos.24 agosto, 2011 01:11

    Em relação a forma e disposição do lenço entendo que para alguns , haja sempre uma forma defenida de o colocar o lenço.
    No entanto deve compreender, que não é possivel controlar toda agentenum cortejo.
    Quem emprestou , alugou, ou comprou deve efectivamente informar-se como se deve apresentar e saber colocar todos os acessórios da roupa de mordoma.
    Quanto ás missangas trabalho com esses artigos e não tenho memória de ver missangas de plastico conforme diz.
    Os fatos em questão ou são trabalhados com vidrilhos ou missangas.
    I Kg destes artigos é o que regularmente gasta um fato. Sendo assim ainda apresentam um peso considerável.
    Agora quanto ao plástico deve haver algum equivoco.
    Quanto ao ouro e o seu exagero esse problema já não é de agora já vem muito de trás.
    Apesar de se querer repor a verdade vai ser dificil porque durante muitos anos alimentou-se a ideia que a mordoma quanto mais ouro levasse era a melhor, a mais falada,a mais retratada, não é por acaso que as gentes de Santa Marta investiram nessa matéria e fazem despique entre si.

    ResponderEliminar
  9. Esclarecimento à Maria28 agosto, 2011 11:10

    Quanto ao ouro informo a Maria, que grande parte das vezes este é posto duma forma incorrecta.
    O ouro nunca foi colocado em babetes, os trancelins ,e contas , dão volta completa ao pescoço.
    Sabe por acaso o que fazem para por o fio á frente do peito para tapar o mesmo e dar a sensação que levam mais em quantidade?
    Colocam-no , por pontas e a parte que devia ir por detras do pescoço, não vai , é seguro , com alfinetes na frente.
    Qualquer pessoa para o colocar correctamente as peças é assim que faz.
    O ouro nunca foi colocado as " carradas " em tempo algum, peças como custodias de altura de 18 cm, nunca foram utilizadas nas vestimentas.
    O que se passa efectivamente é que a industria cria as mesmas , e o exibicionismo entra accção.
    O despique é uma constante, pedem ouro emprestado , a pessoas diversas, sobretudo vizinhos que muitas vezes não conhecem.
    Quando são abordados pela televisão dizem mentiras, até já estaõ ensaiadas que se perguntarem a quem pertence o mesmo . Elas dirão que é ouro de familia.
    AS pessoas devem apresentar o ouro com conta em medida,lembro que antigamente no tempo da míséria , nos anos 30, nem todos eram abastados , poucos seriam aqueles que teriam posses .
    Os fatos eram caracterizados em três categorias.
    Fatos Ricos, Fatos meio dinheiro , e Fatos Pobres.
    Os lavradores mais abastados eram aqueles que tinham mais posses para adquirir o fato rico .
    Quanto aos outros remediavam-se com um fato de qualidade inferior.
    Quando não havia dinheiro para comprar ouro, usavam contas de vidro que imitavam vem o ouro.
    Hoje no momento actual há o pechebeque.
    Faziam a mesma figura que os outros mas duma forma mais modesta.
    A forma comno apresentam em quantidade , exagero e disposição não passa de uma adulteração da verdade.
    Quanto mais " Teso " mais quer dar nas vistas, ser falado, mais fotografado , é uma forma PAROLA de fazer exibicionismo . Desta forma adulteram a história e daqui a uns 100 anos vão fazer crer que era tudo verdade, quando não passa tudo de uma mentira.
    Os jornais de hoje serão a fonte histórica de amanhâ, mas como as noticias não são as mais correctas logo se pressupoe que "dum ponto se faz um conto", como ainda hoje fazem quando ivocam autores que romanciam as suas novelas.
    As noticias dadas serão completamente falsas e adulteradas.

    ResponderEliminar
  10. Margarida Cunha29 agosto, 2011 09:56

    Trajes variados e bonitos, sorrisos bonitos, muitas peças em ouro bonitas, só a quantidade que a maioria delas transporta é que acho um exagero.
    Assisti pela primeira vez aos três dias das Festas D'Agonia, simplesmente maravilhosas.
    Contem comigo para o ano.

    ResponderEliminar
  11. Olhem que coisa mais linda.

    ResponderEliminar
  12. Resposta á Maria;-
    O levar ouro não está em questão, o que está mal é levar ouro em quantidade e mal colocado.
    A tradição pode ser inventada em qualquer altura, o que não podemos é generalizar e dizer que era assim ... porque dependia da carteira e posses de cada um .
    Quando dizem que a mulher recebia um cordão quando era menina , depois outro quando namorava, outro quando casava e demais assuntos , isso é tudo histórias.
    Antes demais temos de ver que para manter um negócio florescente, temos de criar Histórias.
    Não á duvida que a Região de Viana e arredores é das zonas onde se compra mais ouro tradicional, mas tudo alimentado com histórias inventadas para manter este negócio flurescente.
    Todo este exibicionismo exagerado e forma de as nossas mordomas se apresentarem , faz parte do negócio ,porque se não houvesse esta "disputa " de quem leva mais , o negócio do ouro perdia todo o seu interesse.
    Todos sabem que é errado levar ouro em exagero, mas foi sempre tolerado, quer no tempo do Sr Amadeu Costa e outros, porque nas exibições que realizavam permitiam tudo.
    Quando se sentiam embaraçados também sabiam desculpar-se.
    O que mais grave é dizer-se em livros que certas temas sobre o ouro são desta ou daquela forma, pretendem assim fazer crer que tudo é normal. Mas na verdade a classe do povo não vivia tanto á farta como se pretende fazer , mesmo hoje os antigos dizem que se passava mal , viviam com dificuldades.
    Ora o ouro era coisa que se via longe a longe.
    Quando alguma coisa está errada as mordomas actuais já estão preparadas para a televisão e jornais para dizer que é ouro de familia.
    Nos tempos de hoje por mais que queiram corrigir o que esteve errado durante longos anos , vai ser dificil alterar , foi muito o tempo que toleraram estas asneiras.

    ResponderEliminar
  13. Belas fotografias.
    Não tenho conhecimentos para dizer se as participantes neste desfile cumprem ou não com a tradição no que diz respeito ao ouro e trajes que apresentam, mas tanto uns como outros são de uma extrema beleza.
    Aproveito este comentário para pedir ao autor(a) deste magnífico blogue, que recupere o mais breve possível as fotografias (se isso for possível)que entretanto deixaram de se poder visualizar, pois era através delas que muitos dos que frequentam este blogue se apercebiam da muita beleza (e outros coisas menos boas) que a nossa cidade tem.
    Continue a mostrar-nos o bom e o que menos bom tem a minha cidade.
    Parabéns pelo excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  14. A verdade sobre o ouro24 setembro, 2011 10:51

    Quando se fala em ouro de familia os pormenores sobre o mesmo não são bem esclarecidos.
    Ora vejamos temos o ouro pessoal, o ouro da casa onde se faz residência , neste caso com os pais e irmãos ,o ouro de tios ou familiares mais proximos, o ouro emprestado dos amigos, dos vizinhos e até ouro de pessoas que arranjam por intermedio de outros que muitas vezes desconhecem, consoante o negócio ,ou mesmo troca de favores.
    Mais de 90% do ouro apresentado nos desfiles são de terceiros misturados com prata dourada.

    ResponderEliminar
  15. Caras bonitas, trajes bonitos, peças de ouro magníficas... enfim tudo a condizer com a beleza da nossa região.

    ResponderEliminar
  16. Como são lindos os trajes, o ouro e a gente da nossa terra.

    ResponderEliminar
  17. Como são lindas as vianesas... e "O Ouro de Viana".

    ResponderEliminar
  18. Que coisas mais lindas. As mulheres, os trajes e o ouro.

    ResponderEliminar
  19. Como são lindos e variados os nossos trajes... e as mulheres do Minho.

    ResponderEliminar
  20. Há muita gente a atirar para o ar, e descontraidamente, falsas verdades. Eu, que já tenho muita idade, posso afirmar que estas belas fotografias mostram algo, mulheres ou meninas lindas, trajes maravilhosos, ouro espectacular, que era tradição genuínas, sim! Orgulhemo-nos de tudo isto como portugueses que somos, diferentes do que fomos, mas sem complexos. Houve gente rica, sim, gente emigrada quase criança que regressou rica e bem rica à sua pobre terra natal, onde construiu as casas conhecidas por "casas de brasileiro", onde procurava gosar e exibir o êxito das suas vidas de trabalho, tenacidade e grandes qualidades, afinco, capacidade. Porquê complexos ou tanta ignorância? Pedia-se em muitos casos o ouro emprestado? Que mal tem uma rapariga querer ser bonita e vistosa se desfila para ser observada com enlevo?
    Viana é e foi uma cidade linda, situada num ponto maravilhoso da natureza que tivemos a honra de ser a nossa casa, o nosso país, a nossa pátria! Ouve coisas más? Sim, infelizmente e por todo o mundo houve e haverá coisas más e feias. Saibamos pelo menos melhorá-las, assim contribuíremos assim para que um dia a terra seja melhor. Mas honremos o passado, não precisa de ser mais desfeitiado

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Corte de árvore no Jardim Público

Talvez por se encontrar com problemas, e no sentido de garantir maior segurança aos utentes do Jardim Público Marginal da cidade de Viana do Castelo, está a ser cortada uma árvore de grande porte. Neste que é o espaço verde mais antigo da cidade, datado de 1881, existem mais de 150 árvores, na sua maioria tílias.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Quem vai ao mar avia-se em terra

Tripulação do “Santa Luzia no Monte” no porto de pesca de Viana do Castelo, a preparar os covos para uma próxima saída para a faina.