Avançar para o conteúdo principal

Complexo de restauração e lazer “Cais de Viana”, novamente deserto


Quando em 2005, após a reconversão do edifício de apoio à Marina de Viana do Castelo que se encontrava há muito tempo desocupado e vandalizado, foi inaugurado o “Cais de Viana”, ninguém imaginaria que passados poucos anos este equipamento de restauração e lazer estivesse novamente abandonado.
Com uma vista privilegiada sobre o Rio Lima, é pena que após um investimento de alguns milhões de euros, este complexo constituído por bares, restaurantes e esplanadas (que foram gradualmente encerrando), se encontre novamente deserto.

Comentários

  1. E porquê?
    O que é que se passa ali?
    Há uns dias atrás fui até ao "Foz"...fiquei surpreendida quando vi que estava fechado!
    Numa outra noite fui ao "Irish". Além dos empregados, havia dois clientes: eu e a pessoa que me acompanhava!
    Mas a gente de Viana só sai de casa na romaria???
    Tenho pena...

    ResponderEliminar
  2. Eu sempre entendi aquela obra como "UMA SOLUÇÃO À PROCURA DE UM PROBLEMA!"

    ResponderEliminar
  3. Ca ganda nobidade! Atão os defensores do anterior regime (a que o actual começa a dar sinais de seguimento) não dizem nada agora?
    Se biana queria um casino porque veio o inventor do Caramuru querer fazer uma coisa que todos sabiam que não resultaria!

    ResponderEliminar
  4. Aquele edifício só tem uma solução! A demolição! Querem fazer coisas muito modernas que depois não resultam!

    ResponderEliminar
  5. Olhó boneco!!! O melhor era começarmos todos a colocar placas em todas as "monstruosidades" que o pai do Caramuru tratou de criar e manter...

    ResponderEliminar
  6. Quanto é que custou aquele "mono " ao erário Publico ?

    ResponderEliminar
  7. Não é o único mono na cidade.
    Temos o " Portugal dos Pequeninos "com as as lojas completamente abandonadas.
    Quando foi inaugurado com pompa e circunstancia, no País os centros Comerciais estavam todos a encerrar.
    Como andamos atrasados , sempre atras dos outros, o resultado está á vista, uma Praça que já foi Praça Ministro das Corporações Dr.Gonçalves Proença., depois os comunas mudaram para Praça 1º de Maio.
    Hoje é conhecida por " Portugal dos pequeninos " repleta de lojas cujos espaços são inadmissiveis nos tempos de hoje.

    ResponderEliminar
  8. Este edificio foi construido (penso eu) ainda no tempo do executivo de Branco Morais. Penso que, ao contrário do 1º de Maio, é um edificio que ainda se adequa aos dias de hoje e a ideia da sua construção foi boa, a envolvente do rio é bonita, tinha tudo para dar certo. Infelizmente falhou e esteve muito tempo ao abandono.

    Mais tarde tentaram recuperar o mesmo, e diga-se que durante uns tempos ainda teve alguma vida quando lá estava o del rio e outros..Infelizmente também falhou, mas penso que o edificio ainda está concessionado à Vianacais, dai não poder ir abaixo ehehe..

    ResponderEliminar
  9. O que falta nesta terra é uma vida propria que outras cidades tem.
    Para alem das festas da Agonia e folclore o que é que temos mais nesta cidade ?
    Nada.
    Os estrangeiros não apreciam folclore , barbeques, nem santoinhos.
    Vem para descansar, tirar férias , e lazer.
    Façam um campo de golf, invistam numa zona de residencias de férias (Vilas), com amplos jardins, com um hotel , casino....
    Os da terra não fizeram milagres, na marina os de fora julgavam que iam ser mais expertos.
    Se esta estrutura estivesse implantada num empreendimento turistico , tinha pernas para andar.
    Em termos de restauração Viana não interessa a ninguém, até tem restaurantes a mais.
    Os estabelecimentos que possam abrir no cais de viana teem de ter uma clientela abastada que gaste e que venha regularmente, não é com " tesos" que tomam um café e estão a tarde toda no local a fazer sala , a ouvir musica ,e os parolos a fazer Karooke a cantar " Eu tenho dois amores "
    Viana não é o Porto , parece uma cidade média mas não passa de uma aldeia grande.
    Viana só funciona em Agosto, vive unicamente de gente de passagem de excursões e pouco mais.
    Tentaram fazer " um empreendimento Tipo Vale de lobo " na Amorosa, para captar uma clientela selecionada e deu tudo em nada.
    Prometeram fazer um campo de golfe , mas ficou tudo no papel.
    Os hoteis na cidade até são poucos mas como a cidade tem 365 dias no ano um mes no ano para trabalhar não chega, logo portanto até são demais.
    Com o Turismo de garrafão , e senior não vamos lá.
    Ambos são importantes para as estatisticas , mas para fazer consumo ,limitam-se ao minimo dos minimos.
    Temos de criar espaços para um turismo selectivo, e criar estruturas para os manter o máximo de tempo possivel.
    Doutra forma Viana irá dormir durante um longo tempo.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

0 Bar da Estação

  O BAR DA ESTAÇÃO, um bar com marcas do passado, onde o balcão imponente e decorado com fotografias a recordar as antigas locomotivas a vapor, o elegante móvel encostado a uma parede onde são expostas bebidas e outros artigos, o revestimento do chão e mais fotografias nas paredes, são alguns elementos decorativos do espaço. Um ponto de encontro de pessoas tanto nas partidas, como nas chegadas à estação ferroviária de Viana do Castelo.   O bonito edifício da estação ferroviária de Viana do Castelo foi projetado pelo Eng.º Alfredo Soares. Começou a ser construído em 1878 e concluiu-se 5 anos mais tarde. Foi aberto ao público em 1882 e inaugurado a 25 de março de 1887. Veja imagens do exterior do belo edifício da estação ferroviária de Viana do Castelo, clicando AQUI .

A estação vai ter um hotel

O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse hoje que a estação de comboios da cidade, construída no século XIX, vai ser transformada em hotel por um investidor local e que o projeto está em fase de licenciamento. Em declarações aos jornalistas, no final da reunião camarária de hoje, durante a qual foi questionado sobre o projeto, pela bancada do PSD e da CDU, Luís Nobre adiantou que “a Infraestruturas de Portugal (IP), proprietária do imóvel, entendeu dar uso a um espaço que está devoluto há mais de uma década”. O autarca socialista garantiu que as funções e serviços, atualmente, a funcionar na estação de caminhos-de-ferro “não vão desaparecer, mas serão transferidos para outro local”. “A bilheteira, o bar e outros serviços, vão manter-se. Não podia ser de outra forma. Ninguém ia fazer um investimento de 90 milhões de euros na modernização da Linha do Minho para depois prejudicar esse investimento”, sustentou. Segundo Luís Nobre, o empresário, que já tem uma unidade hoteleira na c

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.

Viana do Castelo volta a dedicar Feira de Artesanato aos artesãos do concelho

Várias dezenas de artesãos de Viana do Castelo são esperados na Feira de Artesanato da Romaria da Senhora d’Agonia, que assinala 105 anos da sua primeira edição e que vai realizar-se no Jardim Público da cidade, de 06 a 21 de agosto de 2022. As inscrições arrancam hoje através do site oficial www.festasdagonia.com. De acordo com o regulamento da feira, disponível no site oficial em www.festasdagonia.com, esta volta a realizar-se no Jardim Público, promovida pela VianaFestas e pela Comissão de Festas da Romaria da Senhora d’Agonia. As inscrições dos artesãos, de caráter obrigatório, decorrem de 09 de junho até 03 de julho.    Em 2022, a feira vai decorrer de 06 a 16 de agosto das 16:00 às 23:00, passando de 17 a 21 de agosto a ter lugar das 10:00 às 24:00. A Feira-Exposição de Artesanato das Festas de Nossa Senhora d’Agonia remonta a 1917, quando se realizou a primeira exposição de lavores regionais, chegando aos dias de hoje como um evento âncora da cidade, com dezenas de artesãos. A s

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.