O leilão dos terrenos do parque da cidade fechou deserto, por falta de interessados

Parque da cidade, Viana do Castelo
A sessão, que teve início esta quarta-feira às 11 da manhã no salão nobre da Câmara de Viana não chegou a demorar 10 minutos.
A VianaPolis não prestou declarações à comunicação social. A sociedade reúne esta quarta-feira em sessão ordinária. Irá ainda informar os accionistas do resultado da tentativa para a venda a retalho dos 63 mil metros quadrados de terreno no Parque da Cidade.
O presidente da Câmara de Viana já tinha afirmado que se o leilão fechasse deserto iria solicitar à ministra do Ambiente, a renegociação dos empréstimos da VianaPolis à banca estimados em cerca de 19 milhões de euros.
José Maria Costa invocou a conjuntura económica do país para justificar a ausência de interessados na compra dos terrenos.
A semana passada, a segunda hasta pública lançada nos últimos cinco anos também falhou bem como a venda por licitação de parcelas de terrenos. A venda dos terrenos poderá prolongar-se para 2012.
A avaliação inicial dos terrenos era de 21,6 milhões de euros. Fruto da crise financeira e das repercussões no mercado da construção, a avaliação desceu cerca de 11 milhões de euros. Uma redução decidida pela Direcção-Geral de Tesouro e Finanças.
Face a este cenário o autarca José Maria Costa admite que os accionistas da VianaPolis deverão ser chamados a cobrir um défice de cerca de seis milhões de euros aquando do encerramento da actividade daquela sociedade, previsto para 31 de Dezembro de 2012.

Texto: Rádio Alto Minho (30.11.2011)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Enorme máquina giratória vai “triturar” mais de 15 mil toneladas de materiais dos 13 andares do prédio Coutinho

Laboratório do mar com minissubmarino e aquário abriu em Viana do Castelo

Morreu a ''PALMIRINHA''

Já começou o Natal em Viana

Passagens de nível que já não existem