Avançar para o conteúdo principal

Concessionário quer entregar o parque de estacionamento subterrâneo do Campo d'Agonia, em Viana do Castelo


O concessionário do maior parque subterrâneo da cidade de Viana do Castelo, com 1080 lugares de estacionamento, pretende rescindir o contrato com a VianaPolis e exige um milhão de euros de indemnização. 
A situação foi revelada esta semana pelo presidente da Câmara de Viana do Castelo, que detém 40% do capital social da VianaPolis. Segundo José Maria Costa, a empresa pretende entregar a exploração do Parque do Campo da Agonia e recuperar o investimento feito em 2008.


“Diz que não se cumpriu o que constava do caderno de encargos, aquando do lançamento do concurso público, que era não haver estacionamento público à superfície. Entende que não foram reunidas as condições e pretende entregar o parque e ser ressarcida do seu investimento, de quase um milhão de euros”, explicou.


Esta concessão, por 30 anos, foi adjudicada pela VianaPolis em Abril de 2008 à empresa Estação Viana Shopping Imobiliária, vencedora da hasta pública com a melhor proposta - 900 mil euros -, entre quatro empresas concorrentes.


O Parque do Campo da Agonia, construído ao abrigo do programa Polis de Viana do Castelo, custou 12 milhões de euros, comparticipados em 75% por fundos comunitários, e representa cerca de um terço do total de lugares de estacionamento subterrâneo na cidade.


À superfície, continua a existir o último grande parque de estacionamento gratuito da cidade, numa concorrência directa que o concessionário não aceita.


Segundo José Maria Costa, este caso será resolvido em sede de Tribunal Arbitral, conforme previsto no contrato de concessão com a VianaPolis, encontrando-se em fase de instrução. “A VianaPolis tem os seus argumentos, não vão antecipar decisões nem propostas”, disse o autarca.


O concessionário alega que está a ser vítima da concorrência, o que é visível no facto de um dos dois pisos subterrâneos permanecer encerrado durante grande parte do ano. “Funcionam os dois pisos, mas, por razões de operação, o piso -2 só abre em situações de pico, no mês de Agosto”, afirma José Maria Costa.


Entretanto, a reabilitação da envolvente do Forte de Santiago da Barra, que acabará precisamente com este estacionamento gratuito à superfície, deverá avançar em Setembro, através de um investimento de 2,9 milhões de euros por parte da sociedade Polis do Litoral Norte.


Segundo o autarca de Viana do Castelo, com essa reestruturação à superfície, o estacionamento automóvel passa a ser possível apenas para moradores e para servir as actividades económicas existentes na envolvente do forte.
“Tal como previsto no Plano de Pormenor aprovado pela Câmara, o espaço vai ser valorizado e reduzido, contemplando o estacionamento em algumas excepções”, adiantou o autarca à Lusa.

Texto: LUSA (24.07.2012)

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Pedro Abrunhosa enche Centro Cultural de Viana do Castelo

Milhares de pessoas juntaram-se, este sábado, dia 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, para assistir ao concerto do cantor português Pedro Abrunhosa, que encheu o CCVC e trouxe mensagens de amor e paz, apelando ao fim dos conflitos no mundo.

Espaço relvado da Marina ganhou mais árvores

A arborização urbana pode não ser tudo, mas é um elemento importante para a ação climática das cidades e para ajudar com o desconforto térmico nos dias mais quentes do ano.  A autarquia vianense, iniciou recentemente a plantação de cerca de 570 árvores em ambiente urbano, privilegiando espécies autóctones como os Carvalhos, Tílias, Choupos, entre outras de cariz mais ornamental.

Andando pela cidade…

No segundo espaço verde mais antigo de Viana do Castelo, o Jardim D. Fernando, datado de 1888, está a ser alvo de intervenção uma das principais atrações deste jardim, a taça/cascata e gaiolão que alberga algumas aves.

Gigantones e cabeçudos vieram em 1893 para ficar na tradição

Remonta ao ano de 1893 a introdução dos gigantones e cabeçudos na Romaria da Senhora d'Agonia, em Viana do Castelo. Este costume foi importado da região espanhola da Galiza.  Como manda a tradição, vai acontecer todos os dias (20, 21, 22 e 23 de agosto) da Romaria da Agonia 2015, por volta das 12H00, na Praça da República, a habitual revista de “Gigantones e Cabeçudos”. Os Gigantones e cabeçudos, acompanhados de Grupos de Bombos e Zés P’reiras, transformam-se no número mais ruidoso das Festas de Viana, contagiando todos quantos a ele assistem.