Avançar para o conteúdo principal

Os nomes e a história das ruas de Viana do Castelo


Já alguma vez se questionou sobre a origem dos nomes das ruas, avenidas, praças, bairros... da cidade onde mora? Você que vive em Viana do Castelo nunca teve curiosidade em saber de onde veio o nome da sua rua? 
A partir de hoje, vou trazer aqui a descrição e origem de alguns nomes atribuídos a arruamentos da cidade de Viana do Castelo. 

RUA DE VIANA 
Velha e típica rua do centro medieval, com início na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra e término na Rua Prior do Crato. Esta artéria do primitivo núcleo urbano de Viana, cercado pelas suas muralhas defensivas, chamava-se antigamente Rua do Cais e tomou o nome atual por ficar situada junto ao antigo Cais de Viana. 

QUELHA DOS ABRAÇOS 
Curiosa artéria pedonal da zona do Carmo, entre a Rua da Bandeira e a Estrada da Papanata. Como a Quelha dos Abraços é muito estreitinha, ao passar normalmente uma pessoa por outra, é natural terem ambos contacto, daí o motivo do seu amistoso topónimo. 

RUA GRANDE
Rua do centro medieval, com princípio na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra e fim na Rua “A Aurora do Lima”. O topónimo de Rua Grande é assim atribuído porque quando Viana era uma Vila cercada pelas suas grossas muralhas, esta artéria ligava duas portas entre si, a Porta do Oeste que era a de S. João, também conhecida por Porta da Ribeira, e a Porta de Nascente, chamada de Atafonas, de S. Pedro ou da Senhora da Piedade. E como tal, esta artéria era a maior dentro do circuito de muralhas e então uma das principais ruas do burgo.

Saiba mais, clicando AQUI.

(A descrição e origem destes e de outros arruamentos que aqui vou colocar, foram retirados do livro "Toponímia da Cidade: Viana do Castelo" de António de Carvalho).

Comentários

  1. Como eu, a maioria dos vianenses não sabe a origem do nome da sua Rua. Muitas ruas de Viana do Castelo têm atribuido o nome de pessoas que por algum motivo foram importantes para a cidade, mas a grande maioria dos moradores dessas ruas não fazem a mínima ideia quem foi essa pessoa e por que razão lhe foi dada essa distinção.
    Eu, que moro na Rua Manuel Espregueira não faço a mínima ideia quem foi essa pessoa e o que fez de tão importante para a cidade.
    Se pudesse colocar informação sobre esta rua agradecia. Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Manuel Afonso Espregueira nasceu em Viana do Castelo em 5 de Junho de 1883 e faleceu em Vila Franca em 28 de Dezembro de 1917.
    Foi General de Divisão da Armada de Infantaria, Bacharel em Matemática pela Universidade de Coimbra e Engenheiro de Pontes e Calçadas, Curso tirado em Paris.
    Foi Engenheiro - Chefe da secção de Obras da Barra de Viana do Castelo, Director das obras do Mondego e do porto da Figueira da Foz, Inspector das Obras do Porto Artificial de Ponta Delgada.
    Também foi Director da Companhia dos Caminhos de Ferro e Deputado por Viana do Castelo e Arcos de Valdevez, Presidente da Camara dos Deputados, Ministro da Fazenda , Par do Reino.
    Exilou-se em França e na Belgica após a revolução republicana.
    Gra-Cruz da Ordem de Mérito Militar de Espanha, Grande-Oficial da Ordem de S. Bento de Aviz, Oficial da Legião de honra de França, Oficial da Ordem da Rosa , do Brasil.
    Foi Senhor da Casa de Vila Franca
    Foi casado com D. Maria Rosa da Silva S. Miguel com geração.
    Manuel Afonso Espregueira foi uma das pessoas mais ilustres que Viana conheceu, com obra feita , e com um currículo invejável.
    Ninguém até hoje fez carreira como este senhor.

    ResponderEliminar
  3. Eu procurei por curiosidade "Manuel Espregueira":
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Afonso_de_Espregueira

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  4. A rua do Gontim ligava a cidade ao Gontim....Isso é notório em mapas antigos da cidade, mas a minha pergunta é: o que era o Gontim? :)

    ResponderEliminar
  5. A recomendar :-27 outubro, 2012 21:35

    No Jardim Publico de Viana existe um monumento com o busto de Manuel Afonso Espregueira.
    O Espaço podia estar mais cuidado ,a pedra encontra-se negra a precisar de limpeza,e as letras requerem uma pintura nova.
    Dado que foi até aos dias a maior e mais notavel personagem com relevo na cidade ,o local deveria ter mais luz para não passar despercebido .
    Homens destes com prestigio e com Letra Grande " H " em Viana , não conheço nenhum que chegasse ao valor deste Senhor.

    ResponderEliminar
  6. Correção ao lapso !27 outubro, 2012 21:44

    Um " Historiador " da nossa terra escreveu num jornal que a Rua Manuel Espregueira começava junto á esquina da Caixa Geral de Depósitos, quando na verdade não é assim .
    A Rua Manuel Espregueira começa na Praça da Republica junto ao Quiosque da Praça que vende Jornais.

    ResponderEliminar
  7. Sera possivel me darem informaçao sobre a viela da agua, a viela de sao domingos e a rua gois pinto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em resposta ao pedido de informação da D. Andreia.

      VIELA DA ÁGUA
      Típica ruela característica da Ribeira, um pouco desnivelada, que se estende por dois lanços com alguns espaços bastante estreitos, desde a Rua de Altamira até à Rua do Marquês. O seu topónimo, tal como o nome o diz, é devido a nela, antigamente, escorrer muita água.

      VIELA DE S. DOMINGOS
      Viela da Ribeira, com princípio no Largo de S. Domingos e fim no Largo do Infante D. Henrique.
      Este topónimo é devido ao simples facto de esta velha artéria desembocar no Largo de S. Domingos, espaço cívico de maior relevância em toda a freguesia de Monserrate.

      RUA GÓIS PINTO
      Artéria da Ribeira, com início no Largo de S. Domingos e fim na Alameda João Alves Cerqueira. Antigamente chamava-se Rua de S. Domingos até que em 1889 foi alargada e passou a evocar o engenheiro Ernesto Júlio Góis Pinto.
      Nascido em Tavira em 1842, o Engº Góis Pinto, casou em Viana do Castelo em 1873 e morava na Rua Manuel Espregueira. Foi deputado pelo círculo de Viana do Castelo e Diretor das Obras Públicas por este Distrito. Faleceu em 51 anos em Viana do Castelo a 24 de Dezembro de 1893.

      Este texto foi recolhido do livro “Toponímia da Cidade de Viana do Castelo” de António de Carvalho, editado pela Câmara Municipal em 2006.

      Eliminar
  8. Foi Comandante dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo entre 1887 e 1889

    ResponderEliminar
  9. Rua Gois Pinto
    Ernesto Julio Goes Pinto, foi Comandante dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo de 1887 a 1889

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Corte de árvore no Jardim Público

Talvez por se encontrar com problemas, e no sentido de garantir maior segurança aos utentes do Jardim Público Marginal da cidade de Viana do Castelo, está a ser cortada uma árvore de grande porte. Neste que é o espaço verde mais antigo da cidade, datado de 1881, existem mais de 150 árvores, na sua maioria tílias.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Quem vai ao mar avia-se em terra

Tripulação do “Santa Luzia no Monte” no porto de pesca de Viana do Castelo, a preparar os covos para uma próxima saída para a faina.