Avançar para o conteúdo principal

Murais e grafites nas ruas de Viana do Castelo

Pintar murais ou grafites nas paredes, por vezes melhoram os espaços degradados e valorizam o património e a paisagem, porém, alguns dos que se vêm pela cidade não passam de rabiscos. 
Há quem considere os murais ou grafites feitos no espaço público um meio de divulgar arte, só que, quando não se distingue se é feita num muro degradado ou num em bom estado, numa casa abandonada ou numa nova ou se é num monumento, não passa de puro vandalismo. 
Felizmente que a cidade Viana do Castelo não é muito flagelada com este tipo de “arte”, quando feita em locais menos apropriados.







Comentários

  1. Este tipo de arte não tem cabimento20 novembro, 2012 13:41

    Este tipo de arte , é um atentado á ordem e respeito. Quando pintam são utizado espaços de terceiros, quer sejam particulares ou publicos.
    Quando executados são sempre por ratos da noite , que actuam na calada da mesma.
    Ainda à dias vi um comboio em Viana completamente pintado.
    Veja-se a via rápida á entrada de Viana.
    Se identificassem os compradores dos sprays nos estabelecimentos comerciais e leis mais rigidas , estas pinturas não existiam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se comprar on-line vai fazer o quê? Não tem mais nada que fazer?
      Pois olhe, vou atacar forte já este ano 2022

      Eliminar
  2. Ao comentario anterior e sem querer entrar em discussões. Aconselho por exemplo a procurar sobre a galeria de arte urbana de Lisboa que seesta a tornar referência a nivel mundial e tentar perceber em que consiste esta arte. Ainda para mais muitas dasfotos mostradas são trabalhos legais, incluindo até um feito por alunos da escola de monserrate se não estou em erro.

    ResponderEliminar
  3. Chamem-lhe arte ou que quizerem. Só gostava de saber se um destes "artistas" pintou a parede da sua casa com a sua arte.
    A questão está onde é executada tal "arte". A maioria das vezes estes senhores não querem saber se é feita numa habitação nova ou pintada recentemente, em monumentos... vale tudo para eles. Julgam-se nesse direito.

    ResponderEliminar
  4. É tudo muito bonito... mas quando é feito no património dos outros.

    ResponderEliminar
  5. Tanta Ignorância sobre o Tema Arte de Rua... antes de falarem, deveriam fundamentar a sua opinião com pesquisas sobre o assunto, acho que ajudaria a fazer a separação entre arte de rua e vandalismo!!!!

    ResponderEliminar
  6. Para ouvir este tipo de comentários a Kika deve ser mesmo da geração rasca!
    Quais pesquisas, quais tretas , se fosse vitima de vadios deste espécie não era apologista deste tipo de arte que habitualmente executado na calada da noite.
    Nunca vi ninguém a fazer isto de dia , só no tempo da revolução quando não havia ordem mas sim desordem...........era tudo nosso ! com milícias à mistura.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

É o fim do Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Hoje, 01 JUL 2022, desaparece definitivamente do Centro Histórico da cidade de Viana do Castelo.

Ponte Eiffel, em Viana, faz 141 anos

Feita em ferro e desenhada no gabinete de Gustave Eiffel, a ponte que liga as duas margens do Lima, entre a cidade de Viana do Castelo e a vila de Darque, foi inaugurada a 30 de junho de 1878, tendo sido construída para substituir a antiga e precária ponte de madeira. A ponte Eiffel de Viana do Castelo foi a primeira ponte rodoferroviária (de dois tabuleiros sobrepostos) construída em Portugal, tem 645 metros de comprimento e dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário. (clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) A Ponte Eiffel de Viana do Castelo (1930/1940)

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.

Pelo areal da praia de Afife

Uns a caminho de Santiago de Compostela, outros a caminho das ondas. Nesta época balnear, a praia de Afife, no concelho de Viana do Castelo, foi contemplada com os galardões: BANDEIRA AZUL, QUALIDADE DE OURO e ZERO POLUIÇÃO. Bom fim de semana para todos.