Avançar para o conteúdo principal

Confraria de Santa Luzia quer construir um restaurante panorâmico e um albergue de peregrinos junto ao Templo


A Confraria de Santa Luzia quer construir um restaurante panorâmico e um albergue de peregrinos junto ao santuário com o mesmo nome, em Viana do Castelo. Segundo o projeto aprovado por unanimidade na última reunião de executivo, a Confraria quer avançar com o reordenamento urbanístico do santuário e pretende “redesenhar” a praça do templo, reorganizando a circulação pedonal e automóvel. 
José Maria Costa, autarca vianense, diz que este é um projeto “muito interessante” e acredita que esta pode ser “uma nova forma de atratividade” do espaço. O socialista diz que está a promover contactos para alertar para o interesse patrimonial e turístico do Monte de Santa Luzia, para que o projeto possa ser viabilizado. 
Na proposta é referida a intenção de eliminar "o estacionamento na frente do templo” e a redução da “área de paragem de autocarros", além da "construção de um bar/restaurante panorâmico" e "de um espaço de culto/cripta sob o nível da praça". Num outro nível, a confraria pretende avançar com uma "reorganização geral do espaço exterior a norte do templo", alterando os arranjos existentes, "de forma a promover a sua renaturalização e ampliar substancialmente a área de estacionamento". 
Por último, está ainda prevista a "revitalização" do Jardim das Tílias através da "replantação de diversas árvores e redefinindo as áreas ajardinadas", além da instalação de um parque de merendas e da construção de um anfiteatro. 
Nesta zona do santuário, a confraria pretende também construir, segundo o projeto enviado à Câmara, um edifício polivalente de três andares para receber as novas instalações da instituição, mas também para acolher um albergue de peregrinos, entre outras valências. 
Este projeto já recebeu recomendação para aprovação do pelouro do Planeamento Urbano e Gestão Urbanística da Câmara e foi aprovado agora em reunião do executivo. 
Recorde-se que o santuário de Santa Luzia foi projetado pelo arquiteto Ventura Terra e construído entre 1904 e 1943. É o ex-libris da cidade de Viana e recebe todos os anos cerca de 1 milhão de visitantes.

Texto: Rádio Geice

Comentários

  1. Mais um restaurante na cidade? Os que há já são demais. Ainda por cima já existe um restuarnate junto ao Templo de Santa Luzia e não me parece que esgote todos os dias.
    Será que há lugar para mais um?

    ResponderEliminar
  2. Gosto da parte que diz, retirar o estacionamento, e reduzir área de paragem de autocarros!
    Já agora, acho que era bom uma estrada estreita com passeios muito largos, para que os visitantes não possam parar os carros e passem sem parar.
    E o ideal, acho que seria ainda estudar um parque de estacionamento subterrâneo, a pagar, com no mínimo 3 pisos abaixo do nível do solo, e capacidade para uns 5000 lugares de estacionamento para ficar às moscas, e para que aconteça nesse belo local o mesmo que aconteceu à cidade... transformar-se num deserto, porque se não há onde estacionamento, não há visitantes!

    Errar é Humano, mas não aprender com os erros e cair várias vezes na mesma esparrela é, se me permitem, incompetência!

    Evoluir, construir, progredir é preciso, mas é preciso ver como!

    Esse parque foi construído há... sei lá quanto tempo, no tempo em que se contavam pelos dedos, os carros que existiam, e ainda sobravam, quiçá, dedos, porque se achou necessário... Agora que existem milhões, retiram-se os parques...
    Belo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

É o fim do Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Hoje, 01 JUL 2022, desaparece definitivamente do Centro Histórico da cidade de Viana do Castelo.

Ponte Eiffel, em Viana, faz 141 anos

Feita em ferro e desenhada no gabinete de Gustave Eiffel, a ponte que liga as duas margens do Lima, entre a cidade de Viana do Castelo e a vila de Darque, foi inaugurada a 30 de junho de 1878, tendo sido construída para substituir a antiga e precária ponte de madeira. A ponte Eiffel de Viana do Castelo foi a primeira ponte rodoferroviária (de dois tabuleiros sobrepostos) construída em Portugal, tem 645 metros de comprimento e dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário. (clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) A Ponte Eiffel de Viana do Castelo (1930/1940)

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.