Nomes das ruas de Viana do Castelo contam histórias

Prosseguindo... você que vive em Viana do Castelo nunca teve curiosidade em saber de onde veio o nome da sua rua?

PRAÇA DA ERVA
Velha Praça do centro medieval, antigamente chamada de Terreiro da Erva e Praça dos Ferradores.
A Praça da Erva constitui, desde a época medieval até às primeiras duas décadas do século passado, uma importante praça da Vila e depois da cidade, porque era daqui deste pequeno pátio lajeado que nesses velhos tempos partiam e chegavam as diligências ou carruagens puxadas a cavalos de Ponte de Lima, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e tantas outras localidades como Vigo, Ferrol e Corunha a Norte e o Porto a Sul. Era aqui, nesta emblemática praça que existiam as indispensáveis cavalariças. E era também aqui que numa larga pia as parelhas de cavalos eram lavadas e depois lhes davam de comer e de beber num grande bebedouro então existente.

Praça da Erva, Viana do Castelo
LARGO DO INSTITUTO HISTÓRICO DO MINHO
Largo do centro medieval, situado entre a Rua Sacadura Cabral e a Rua "A Aurora do Lima". Antigo Largo da Matriz, evoca o Instituto Histórico do Minho, fundado em 17 de julho de 1916, como instituto dependente da Academia de Ciências de Lisboa, com a finalidade de investigar, coordenar e difundir estudos históricos respeitantes à província do Minho.
Realizou diversos eventos culturais, editou diversas publicações e estabeleceu fecundo intercâmbio cultural com a Galiza. A sua sede estava instalada na Casa dos Arcos ou Casa de João Velho, no antigo Largo da Matriz, que, em 1922, passou a chamar-se Largo do Instituto Histórico do Minho. Quando suspendeu as atividades, a 22 de julho de 1939, tinha 354 sócios, sendo 280 nacionais e 73 estrangeiros.

Largo do Instituto Histórico do Minho, Viana do Castelo

Comentários

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Politécnico estuda com Câmara destino de convento abandonado em Viana do Castelo

Em Viana há um tanque comunitário que ainda cumpre a sua função

Praça de Touros de Viana: Processo de demolição quase concluído

Geoparque Litoral de Viana do Castelo já tem aplicação móvel e sítio na internet