Avançar para o conteúdo principal

Centro Cultural de Viana do Castelo, o multiusos da cidade


O Centro Cultural de Viana do Castelo é um projeto da autoria do arquiteto Souto Moura, construído junto à marginal do Rio Lima, em Viana do Castelo. 
Este projeto, com um fim multiusos, destina-se a receber eventos culturais, musicais, desportivos e de lazer. 
O Centro Cultural é constituído por três pisos. O piso -1 integra o recinto de jogo e o acesso às bancadas. O piso 0 destaca-se pelo vidro utilizado, que garante a transparência entre a cidade, o rio e o interior do próprio edifício. E por último no Piso 1 encontram-se as cabines cénicas e os espaços administrativos.




Comentários

  1. Vamos ver se não há mais nenhum contratempo que impeça a conclusão da obra.
    Isto de avançar com megalomanias sem ter o financiamento garatido dá nisto.

    ResponderEliminar
  2. Vamos ver se esta infraestrutura não se torna em mais um elefante branco!!!

    ResponderEliminar
  3. Não dá para perceber.16 fevereiro, 2013 08:20

    Afinal Portugal não está tão mal como se diz.
    Os milhões aparecem por todo o lado.
    Continua-se a fazer obras dispendiosas, hoje uma amanhã outra , a toda a velocidade.
    A carteira dos portugueses é que cada vez se vai esfumando.

    ResponderEliminar
  4. memória de elefante18 fevereiro, 2013 16:55

    Sempre me pareceu que estes projectos de grandes dimensões (todos, mas estes em especial) deviam ser analisados de forma muito criteriosa. Os seus decisores deviam ser capazes de explicar as opções tomadas em cada uma questões levantadas pela concretização da obra.

    De que forma será financiada? Porquê este tipo de construção e não, por exemplo, a reconstrução de um edifício (dos muitos abandonados na cidade)? Qual a utilização que terá? A sua dimensão é adequada? A relação entre custo/benefício é positiva para a cidade? Quais os custos de manutenção? Como serão suportados? Qual o público alvo? etc...

    Cada uma desta perguntas devia ser respondida com argumentos claros e fundamentados em estudos sólidos e criteriosos. Esta informação devia ser pública. Eu devia poder consultar esses estudos e as decisões tomadas em função deles.

    Desta forma, creio que existiria uma maior responsabilização. Os tais políticos que tomam decisões ruinosas, por vezes criminosas, podiam ver a sua actividade discutida por grupos de cidadãos.

    É fundamental criarmos estas formas de participação política e de envolvimento da comunidade para lá da esfera partidária. Talvez assim os elefantes deixem de passar em branco e comecem a ser colocados à porta dos seus legítimos donos.

    ResponderEliminar
  5. Não tendo em conta o custo final da obra ou os incómodos causados à população de Viana, esta, tornar_se_á em breve, uma obra emblemática que honrará os seus mentores, assim como toda a população do concelho. Dinamizar a juventude em direção a uma atividade desportiva ou de lazer, afastará com certeza essa mesma juventude, de outros destinos menos adequados. Todos nós ganharemos com isto.Bem hajam!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 30 dias

Viana do Castelo volta a viajar no tempo até à época medieval

A Feira Medieval de Viana do Castelo vai voltar às ruas do centro histórico da cidade de 17 a 19 de junho, após a interrupção de dois anos devido à pandemia. A Feira vai contar com um diversificado programa de animação e com a presença de artesãos e restauração. DO PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CONSTA NOMEADAMENTE: ANIMAÇÃO ITINERANTE | CORO MEDIEVAL | ESPETÁCULO DE ABERTURA | ESPETÁCULO DE FOGO | CORTEJO DO SÉQUITO REAL | DANÇAS MEDIEVAIS | MÚSICA MEDIEVAL | MARIONETAS | JOGO DO PAU | DEMONSTRAÇÃO  DE VOO LIVRE | BANDA DE GAITEIROS | OUTORGA DO FORAL | OS GUARDAS REAIS | OFICINA DE TIARAS DE FLORES    | JOGOS MEDIEVAIS Consulte a programação completa do evento, com o local e horário de cada animação, clicando AQUI : 

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Demolição completa com fim à vista

Viana do Castelo, 21 de junho de 2022, Edifício Jardim (Prédio Coutinho).