Avançar para o conteúdo principal

Primeiro Hotel do Chocolate em Portugal com inauguração marcada para maio

O primeiro hotel português dedicado ao chocolate abre portas em Viana do Castelo em meados do mês de maio, depois de o mau tempo ter atrasado as obras de reconversão da antiga fábrica de chocolates da "Avianense". 
A abertura do hotel "Fábrica do Chocolate", apresentado pelos promotores como único do género no país, estava programada para 01 de abril de 2014, data em que a marca chocolates "Avianense" completa um século. 
"A obra está numa fase próxima dos acabamentos, tivemos o contraponto do mau tempo, que atrasou os trabalhos. Mas estamos com um prazo previsto de abertura para meados de maio", explicou hoje Goretti Silva, gerente da empresa "Na Rota do Chocolate", durante uma visita às obras. 
De acordo com a responsável, a reconversão do edifício da antiga fábrica de chocolates, construído entre 1926 e 1928, dará lugar a um hotel temático de quatro estrelas, através de um investimento de 3,4 milhões de euros. Deste total, 2,2 milhões de euros foram comparticipados por fundos comunitários, através de uma candidatura que os promotores apresentaram ao Instituto do Turismo. "Em Portugal é um conceito inovador e mesmo em termos internacionais não há muitos hotéis deste género a funcionarem no espaço de uma antiga fábrica também de chocolate. Aqui estamos a falar de um exemplo de arqueologia industrial", explicou anteriormente à Lusa Goretti Silva. 
Além do alojamento, com 18 quartos - dos quais cinco são 'suites' -, o empreendimento terá ainda uma área de restauração com capacidade para 50 pessoas e um centro interpretativo dedicado ao chocolate e que até incluirá alguma maquinaria que restou da antiga fábrica. 
"O centro interpretativo vai retratar o ciclo de fabrico e comercialização do chocolate e terá um apontamento daquilo que foi o edifício enquanto espaço fabril e da própria marca 'Avianense'. 
Em paralelo com outras marcas nacionais e internacionais", explicou Goretti Silva. 
Uma loja 'gourmet' ou tratamentos de chocoterapia com cacau e chocolate, serão outros serviços a disponibilizar. A fábrica de chocolates "Avianense" foi declarada falida a 24 de setembro de 2004, lançando para o desemprego 48 trabalhadores, face a dívidas de 2,2 milhões de euros. 
A marca centenária, bem como os equipamentos e a frota da empresa, foram arrematados, por cerca de 150 mil euros, por um empresário que em agosto de 2005 retomou o fabrico dos chocolates em Durrães, Barcelos, onde ainda é feito. 
O espaço que albergou a produção de chocolate durante mais de 90 anos, em pleno centro da cidade de Viana do Castelo, ficou devoluto e já foi entretanto demolido, à exceção da fachada do edifício principal, classificada, datada do início do século XX. 
"Vamos mantê-la porque será o elemento de ligação entre as duas realidades. O fabrico de chocolate que aqui existia e a nova utilização, enquanto hotel, restaurante e centro interpretativo, que passará a ser dada ao espaço", sublinhou a gerente, estimando a criação de 19 postos de trabalho com este investimento. 
O "Imperador", um bombom feito com uma amêndoa torrada nacional e chocolate de leite, é ainda hoje a grande imagem de marca da "Avianense".

Fonte: Agência Lusa (2014.03.13)

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Já pouco resta…

Viana do Castelo, 16 de maio de 2022. Já pouco resta do Edifício Jardim, mais conhecido por Prédio Coutinho.

Cortejo académico converte ruas de Viana em palco de festa

O Cortejo Académico do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), marcado pela amizade, alegria e cerveja - mui­ta cerveja - animou hoje várias ruas da cidade. Entre saltos e cantoria, milhares de alunos, a pé ou em carros alegóricos, tornaram o cortejo “molhado”, dando “banhos” de cerveja uns aos outros.

Cartaz da Romaria d’Agonia 2022 com 60 propostas a concurso

Sessenta trabalhos concorrem ao prémio de melhor cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia de Viana do Castelo de 2022. O vencedor, para além de ver o seu trabalho utilizado para a divulgação pública da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia 2022 a nível Nacional e Internacional, será contemplado com um prémio monetário no valor de 750,00€.  O resultado do concurso vai ser conhecido no dia 26 de maio. A Romaria d’Agonia deste ano vai realizar-se em Viana do Castelo de 17 a 21 de agosto. (Na imagem são mostrados os cinco últimos cartazes vencedores, 2017 a 2021)

Vegetação toma conta do Castelo de Santiago da Barra

Derivado ao interesse histórico e cultural, é urgente que se proceda de imediato à limpeza da vegetação, quer no interior quer na envolvente do Castelo de Santiago da Barra, por forma a dignificar a imagem do monumento e possibilitar o seu usufruto pelos cidadãos de Viana do Castelo e pelos turistas, nacionais e estrangeiros. A vegetação cresce sem qualquer controlo (em alguns sítios chega a alcançar mais de 1 metro de altura), impossibilitando muitas vezes a circulação pelo mesmo. Em julho de 2021, o presidente do Turismo do Porto e Norte disse, em declarações à LUSA, que a reabilitação, por mais de um milhão de euros, do Castelo Santiago da Barra, em Viana do Castelo, onde se encontra instalada a sede da entidade, vai ser candidatada a fundos europeus.  Enquanto esses fundos europeus não chegam para que seja feita essa intervenção mais profunda, era importante que, entretanto, o TPN mandasse efetuar mais vezes o corte da vegetação e limpeza, de modo a evitar o aspeto degradante que a