Avançar para o conteúdo principal

Já há cartaz para a Romaria D’Agonia

Da autoria de Anna Galvão, de 22 anos, natural do Brasil mas de origem madeirense, este é o cartaz oficial que irá anunciar a Romaria da Senhora d’Agonia 2016. 
A "VianaFestas", entidade organizadora da Romaria d'Agonia, em Viana do Castelo, deu hoje a conhecer o projeto vencedor do concurso de cartaz para a Romaria da Senhora d’Agonia 2016. Das 28 propostas recebidas, foi Anna Galvão a vencedora! Como vem sendo hábito nos últimos anos, todos os cartazes concorrentes serão expostos no decurso das Festas, num local a determinar. 
A maior Romaria de Portugal que mantém o programa tradicional, com Cortejo Histórico-Etnográfico, Procissão Solene, Procissão ao Mar, Tapetes Floridos, Festa do Traje, Desfile de Mordomia, Festival de Folclore, Fogos de Artifício, Serenata, Concertinas e Cantares ao Desafio, Bandas de Música, Bombos, Gigantones e Cabeçudos, acontece este ano nos dias 19, 20 e 21 de Agosto. 
Gostou do cartaz vencedor? Deixe o seu comentário! 

Recorde alguns momentos de edições anteriores da Romaria da Agonia, AQUI.

Comentários

  1. Espectacular!!! bello diseño y colores, llenos de emoción!!!

    ResponderEliminar
  2. Não gosto minimamente! Toda a minhota tem orgulho nos seus brincos à rainha e no ouro que passa de geração em geração. E este cartaz não faz jus a essa tradição!
    Continuando a observação do cartaz...a imagem da Sra desenhada não corresponde à Sra da Agonia, nem nas vestes nem na postura e posição das mãos.
    Se o cartaz pretende divulgar aquilo que temos de característico na nossa festa,deviam ter pelo menos o cuidado de desenhar a Sra tal como ela é e uma minhota como as que vemos no cortejo, trajadas com rigor e amor!

    ResponderEliminar
  3. Cátia Ferreira11 junho, 2016 17:03

    "...a imagem da Sra desenhada não corresponde à Sra da Agonia, nem nas vestes nem na postura e posição das mãos. "
    "deviam ter pelo menos o cuidado de desenhar a Sra tal como ela é"

    A leitora que escreveu o acima se desconhece a história por traz da imagem da N.Sra da Agonia no cartaz que tente actualizar-se! A imagem que a maioria da população conhece de N.Sra.da Agonia é a das ultimas décadas, só que a história da N. Sra da Agonia já tem vários séculos e a imagem representada no cartaz remota ao século XVIII!

    ResponderEliminar
  4. TRADIÇÃO UMA PALAVRA INVENTADA PARA DESCREVER AQUILO QUE NÃO SE SABE CONCRETAMENTE-11 junho, 2016 17:29

    MAS QUAL RIGOR , TODAS AS TRADIÇOES SÃO ALTERADAS AO LONGOS DOS TEMPO.
    MUITO DO QUE SE DIZ PARA AÍ , NÃO CORRESPONDE Á VERDADE .
    AS MONTRAS DE OURO, A COLOCAÇAO DO MESMO . A VARIEDADE EXAGERADA DE TRAJES QUE SE APREGOA , O CHAMADO OURO DE FAMILIA.
    O CARTAZ VALE O QUE VALE ,SE AS PESSOAS GOSTAREM É O QUE INTERESSA O RESTO É TUDO CONVERSA.
    MUITO DO QUE SE DIZ DA TRADIÇÃO , NÃO PASSAM DE INVENÇOES PARA CARTAZ TURISTICO.
    UMA MENTIRA DITA MIL VEZES TORNA-SE NUMA VERDADE.
    CONTA FILMES EM VIANA É O QUE MAIS HÁ.
    QUEM OS ESCUTA ATÉ PARECE QUE CONTAM A VERDADE E SÃO CONHECEDORES DA MATÉRIA.
    POR VEZES ESTÃO A FALAR EM ASSUNTOS ETNOGRÁFICOS , E SÓ DIZEM MENTIRAS .

    ResponderEliminar
  5. Dona Cátia Coelho.
    O BRINCO À RAINHA não é o único orgulho da mulher minhota. É só mais um BRINCO. Por acaso conhece os brincos de rei? Por acaso conhece as ARCADAS que são o brinco apresentado na foto. Lembre-se que a imagem corresponde a um traje de trabalho. O BRINCO à RAINHA normalmente caracteriza outros trajes mais ricos.

    ResponderEliminar
  6. Viva a romaria .12 junho, 2016 14:55

    Concordo plenamente com a explicação anterior .
    O Povo não conhece a verdade histórica , muitas vezes acreditam nos etnografos da nossa praça , mas nem tudo o que se dizem é verdade.
    Um exemplo :
    A atual Senhora das Areias do Cais Novo é bem diferente da antiga que se encontra em Braga.
    O povo come tudo o que lhe dão , o que interessa é copos, borga e viras .
    Venham eles, estammos na epoca das festas e romarias , da exibição dos grupos folcloricos.

    ResponderEliminar
  7. É bom saber que num traje de trabalho a mulher não usava ouro nem qualquer adorno .
    Quem trabalha no campo sabe bem que o mesmo é rude e certos adornos não se compadecem com a actividade a realizar.
    Os fatos que actualmente se apresentam nas romarias e cortejos , apenas são " cartaz turístíco".
    No dia a dia,quem trabalhava na terra usava outra vestimenta.
    O trabalho do campo é sujo , e rude, as mulheres não usavam as meias sem pé de renda branca.
    Num dia de calor as roupas brancas ficavam negras com a sujidade e suor do corpo....
    Mas deixemos isso de parte o que interessa é a festa.........

    ResponderEliminar
  8. O bordado regional27 junho, 2016 23:14

    É bom saber que há artesãos com carta que estão a fazer " batota " nos bordados .
    Os panos nomeadamente toalhas bordados a regional ,apresentam tres cores de linha: a branca , azul, e vermelha.
    Bordar e trocar de linha dá trabalho. O que na verdade acontece é que muitas vezes a linha branca está omissa .
    Quem compra e não está dentro do assunto. Regularmente compra aquilo que não corresponde à verdade ao caracteristico do regional, as tres cores.
    A " batota" está montada.
    O consumidor nao percebe da matéria quando uma cor de linha está omissa. Na verdade isto é feito para acabar depressa o trabalho de bordar.
    Os trespasses e os arremates de linhas no verso dos tecidos bordados muitas vezes não obedecem as regras elementares do bom bordado.

    ResponderEliminar
  9. Tenho uma dúvida: um anónimo escreveu que os brincos usados pela jovem do cartaz são ARCADAS. Arcadas ou ARRECADAS?

    ResponderEliminar
  10. Creio ser Arrecadas (http://olharvianadocastelo.blogspot.pt/2013/07/incm-lanca-moeda-dedicada-as-arrecadas.html)

    ResponderEliminar
  11. Não tenho nada contra ninguém, mas, Será que Viana do Castelo não tem raparigas bonitas? Sim tem, e muitas.
    Que Falta de charme, perante as mulheres minhotas.

    ResponderEliminar
  12. Parece-me bem que alguém tem " dor de cotovelo ". Temos a considerar que isto foi um concurso livre onde participaram diversas pessoas.Se alguém não gostou apenas tenho a dizer que para o ano há mais.
    Sejam " arcadas " , " recadas ", ou argolas , estas questões não são importantes. O que interessa é o agrado geral do Cartaz.
    Vamos dar como terminada a questão. A persistência começa a ser uma teimosia desagradável.
    Lembro que comentário anterior, quando aborda " as mulheres minhotas " estamos a falar de Braga. Guimarães, Povoa de Lanhoso ,Barcelos, Famalicão Vieira do Minho , Lindoso, Gerez, . Uma vasta área que Viana não quer nos seus domínios. Esta terra é a a capital do folclore.

    ResponderEliminar
  13. É lamentável, que pensem que o Minho é só Viana. Que bem fica aquelas saias que se usavam no inicio do século passado pelo joelho. Não é verdade? hora essa!

    Anónimo
    Minho 17 de agosto de 2016

    ResponderEliminar
  14. Quando estamos a falar de Viana estamos a abordar um distrito. Cada região tem os seus usos e costumes. Naturalmente que alguns detalhes se evidenciam mais e chamam atenção.
    Um ditado antigo " cada terra tem o seu uso , cada roca tem o seu fuso ".
    Quanto às vestimentas os trajes tiveram modas. Não se usavam num todo por igual. Antigamente as saias eram compridas. Nos anos 60 pegou nova moda , tornaram-se mais curtas. Atualmente volta-se ao antigo.

    ResponderEliminar
  15. Viana está excessivamente agarrada àquilo a que chama "TRADIÇÃO". Caso não consiga introduzir modernidade nas suas festas, é uma questão de anos para todo o esforço para elevar a festa à "Romaria das Romarias", será perdida.
    Quando falo em "modernizar", falo em evoluir na qualidade da música folclórica, com a introdução de novos instrumentos e "novas" vozes, evoluir na qualidade dos "Zés Pereiras", evoluir nas coreografias das danças.
    Há uma escola de música na cidade com provas dadas que deverá ser chamada a colaborar.
    É Urgente que o faça.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

O que ficou da antiga Praça de Touros

Da demolição praticamente integral da antiga Praça de Touros de Viana do Castelo, só ficou de pé uma pequena parte da fachada principal (ver foto). Conforme se pode verificar numa das fotografias, essa reduzida parte do velho edifício já se encontra integrada na nova construção, a Praça Viana, equipamento desportivo destinado à prática de várias modalidades em simultâneo. O projeto para a Praça Viana foi elaborado tendo como base o antigo edifício da Praça de Touros, mantendo as caraterísticas arquitetónicas do mesmo ao nível da fachada exterior e volumetria. A Praça de Touros de Viana do Castelo foi construída em 1948. O último espetáculo tauromáquico aconteceu em agosto de 2008, por altura da Romaria da Senhora d'Agonia. Estava encerrada desde 2009, altura em que Viana do Castelo se declarou cidade antitouradas. A demolição teve início em abril de 2021.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Hoje está de parabéns!

O Palácio da Justiça está localizado na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra. Atualmente é sede do Tribunal Judicial da Comarca de Viana do Castelo. Projetado pelo arquiteto Francisco Augusto, o edifício começou a ser construído em 1951 e foi inaugurado em 28 de Junho de 1959. No interior do Palácio da Justiça é de realçar a existência de vários vitrais com grande valor artístico, representando a Justiça, as forças do mal, as forças do bem, as tábuas da Lei, a morte e a vida…

Demolição completa com fim à vista

Viana do Castelo, 21 de junho de 2022, Edifício Jardim (Prédio Coutinho).

Para cumprir promessa centenária milhares de fiéis sobem ao monte de Santa Luzia

Realiza-se amanhã, domingo, dia 26 de junho, a partir das 9h00, a Peregrinação Diocesana ao Sagrado Coração de Jesus, no monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo. Às 11h00 terá lugar a celebração da Eucaristia que decorrerá no anfiteatro situado no jardim das Tílias, junto ao santuário do Sagrado Coração de Jesus, celebração presidida por D. João Lavrador. A ORIGEM DESTA PROMESSA  Em 1918 a peste pneumónica assolava toda a população e na cidade de Viana do Castelo realizou-se uma procissão, a 10 de novembro, onde se prometeu subir ao monte de Santa Luzia e fazer a consagração à imagem do Sagrado Coração de Jesus aí presente, se a peste parasse. Tal facto registou-se e por isso a promessa teve de ser cumprida. Impedidos de o fazer em 1919 e 1920, só no ano de 1921 a promessa foi cumprida e repetida todos os anos. Fotografias do Santuário do Sagrado Coração de Jesus (24 JUN 2022).