Avançar para o conteúdo principal

Designer de jóias vianense vence prémio internacional em Munique

Liliana Guerreiro no Inhorgenta Award 2017

A vianense Liliana Guerreiro foi distinguida na Alemanha com o prémio “Melhor Peça de Joalharia”, na gala promovida por uma das maiores feiras de joalharia da Europa, a INHORGENTA MUNICH. 
Entre as 33 peças pré-selecionadas pelo júri, o colar “Elementos” da designer vianense, feito a partir da técnica tradicional de filigrana portuguesa, foi o vencedor. 

Liliana Guerreiro nasceu em 1975, Viana do Castelo (norte de Portugal), coração do Minho, terra de tradições e de festas, de mulheres fortes, com trajes deslumbrantes e o peito carregado de ouro. Crescer com esta herança “genética” e estes costumes, desfazendo os colares de contas da mãe para ver como eram feitos, e como se voltavam a enfiar, mexer nas peças de família, das avós e das tias, experimentá-las repetidas vezes, conhecê-las, saber os seus nomes, tudo isto influenciou o seu percurso. 
Em 1999 concluiu a licenciatura em Arte/Joalharia na ESAD Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos (1995|1999). 
A sua formação especializada teve início na EPOA Escola Profissional de Ofícios Artísticos de Vila Nova de Cerveira (1990|1993), na Escola de Artes Decorativas da Fundação Ricardo Espírito Santo, em Lisboa (1993|1994) e no Centro de Joalharia do Porto (1998). 
Oradora convidada em conferências de joalharia e design, tem participado em vários programas televisivos, sendo entrevistada e referenciada pela imprensa nacional e internacional. É presença habitual em material de divulgação do país e da marca Portugal. 
Tem atelier próprio desde 2002. 

Saiba mais sobre este prémio, AQUI
Saiba mais sobre Liliana Guerreiro, AQUI.

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

É o fim do Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Hoje, 01 JUL 2022, desaparece definitivamente do Centro Histórico da cidade de Viana do Castelo.

Ponte Eiffel, em Viana, faz 141 anos

Feita em ferro e desenhada no gabinete de Gustave Eiffel, a ponte que liga as duas margens do Lima, entre a cidade de Viana do Castelo e a vila de Darque, foi inaugurada a 30 de junho de 1878, tendo sido construída para substituir a antiga e precária ponte de madeira. A ponte Eiffel de Viana do Castelo foi a primeira ponte rodoferroviária (de dois tabuleiros sobrepostos) construída em Portugal, tem 645 metros de comprimento e dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário. (clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) A Ponte Eiffel de Viana do Castelo (1930/1940)

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.