Avançar para o conteúdo principal

Ela está de volta

Há veículos antigos que duram, duram, duram... e continuam a circular por essas estradas fora, como que a provarem que ainda estão aí para as curvas. 
Esta relíquia de quatro rodas, uma verdadeira preciosidade com matrícula alemã, tem sido uma visita habitual nos últimos anos na cidade de Viana do Castelo. Continua a não passar despercebida, pois por onde circula chama a atenção e desperta a curiosidade de muitos.

Numa pausa em Viana do Castelo (2017.02.03)

Numa pausa em Viana do Castelo (2017.02.03)

Numa pausa em Viana do Castelo (2017.02.03)

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Andando pela cidade…

Rua do Tourinho, centro histórico de Viana do Castelo.

Ruas da Ribeira de Viana

Andando por ruas, becos e vielas da nossa Ribeira.

A primeira Matriz de Viana está a ser reabilitada

Foi a primeira Matriz de Viana, até à construção da actual Sé Catedral dentro do perímetro muralhado em meados do século XV. A estrutura primitiva remonta ao século XIlI, tendo sido reedificada e acrescentada em 1719. Conhecida tradicionalmente por Matriz Velha, passou a chamar-se Igreja das Almas pelo facto de o seu adro ter sido local de enterramento desde o tempo de D. Afonso III até finais do século XIX. Fotos: a Igreja das Almas na atualidade e noutros tempos

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Passadiços flutuantes na antiga doca comercial

Na antiga doca comercial de Viana do Castelo estão a ser colocados passadiços flutuantes e respetiva rampa de acesso, para servirem de apoio a embarcações. Refira-se que está prevista há muitos anos, a reconversão desta antiga doca comercial numa marina Atlântica para atracação de embarcações de maior dimensão, até quatro metros de calado.