Avançar para o conteúdo principal

A BRASILEIRA | Há 115 anos a fazer crescer água na boca

Fundada em 1902 por Domingos Amorim Viana, natural de Santa Marta de Portuzelo (Viana do Castelo), “A Brasileira” comemora hoje dia 22 de março mais um aniversário, completando 115 anos de história. Localizada junto à Sé, em pleno centro histórico, é a mais antiga confeitaria de Viana do Castelo.
Os célebres Sidónios são o ex-libris desta casa. Feitos em forma de caixão (em homenagem ao presidente da república Sidónio Pais, morto em 1918), a sua receita tem por base amêndoa, açúcar e ovos, cuja patente foi registada precisamente em nome da Casa Brasileira.
Claro que existem muitas outras doçuras nas montras desta casa centenária. Se é um guloso assumido não pode perder os tradicionais manjericos (doce de ovos com amêndoa, servido em copos de baunilha), a também muito conhecida torta de Viana (recheada de creme de ovos e coberta com açúcar em pó) e a nova doçaria de inspiração francesa, com a assinatura da mais antiga Confeitaria de Viana do Castelo.
No ano de 2015, a Confeitaria “A Brasileira” foi considerada pelo júri do concurso “A minha Pastelaria”, a melhor pastelaria de Portugal na categoria "especialidade da casa mais original". Este concurso, organizado pela Compal, tinha como objetivo dar visibilidade às melhores pastelarias de Portugal, valorizando os bons exemplos, a qualidade dos produtos, a decoração e o atendimento.
Parabéns aos atuais proprietários, Sr. Norberto Martins e D. Maria Graça Ferreira pelo aniversário, excelente serviço e atendimento.

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

É o fim do Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Hoje, 01 JUL 2022, desaparece definitivamente do Centro Histórico da cidade de Viana do Castelo.

Ponte Eiffel, em Viana, faz 141 anos

Feita em ferro e desenhada no gabinete de Gustave Eiffel, a ponte que liga as duas margens do Lima, entre a cidade de Viana do Castelo e a vila de Darque, foi inaugurada a 30 de junho de 1878, tendo sido construída para substituir a antiga e precária ponte de madeira. A ponte Eiffel de Viana do Castelo foi a primeira ponte rodoferroviária (de dois tabuleiros sobrepostos) construída em Portugal, tem 645 metros de comprimento e dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário. (clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) A Ponte Eiffel de Viana do Castelo (1930/1940)

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.