Há 50 anos… no rio Lima

O água-arriba nos anos 60 do século passado, com turistas maioritariamente ingleses hospedados no Hotel de Santa Luzia, em passeio fluvial da foz do rio Lima até ao Barco do Porto, em Cardielos (Viana do Castelo). Chegados aí tinham à espera o almoço ao ar livre, regressando depois de autocarro para o Hotel. Quando não havia vento era com o auxílio de uma vara que os barqueiros movimentavam o barco. 
Embarcação típica do rio Lima, o água-arriba, também conhecido por arriba-acima, ou simplesmente barco, foi utilizado até finais dos anos 50 do século XX como meio de transporte de pessoas, animais e mercadorias, navegando pelo rio Lima acima e abaixo, entre Viana do Castelo, Lanheses, Ponte de Lima e Ponte da Barca. Depois passa a ser utilizado para fins turísticos, desaparecendo nos anos 70.
No ano de 2009 foi construída uma réplica desta embarcação histórica, o “água-arriba” “Lanhezes” com capacidade para transportar até 18 pessoas realizando, desde então, viagens turísticas no rio Lima mediante marcação.

O água-arriba num passeio turístico no rio Lima, em Viana do Castelo, nos anos 60 de século XX

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Desconstrução do prédio Coutinho em Viana do Castelo estimada para setembro ou outubro

World Navigator, construído em Viana

Coroas de flores na Praça assinalam tradição das Maias

Já foi a mais comprida do mundo

Há lixo acumulado há muitos anos em embarcações degradadas no porto de pesca de Viana do Castelo