Avançar para o conteúdo principal

VIANA | Tradição das Maias voltou a florir a Praça

Na noite de 30 de abril para 1 de maio, na Praça da República, em Viana do Castelo, cumpriu-se com o ritual de se enfeitarem as varandas dos edifícios da “sala de visitas” da cidade, com Maias (coroas com flores e giestas amarelas).
Esta tradição, cujas origens se perdem no tempo, de colocar ramos de giestas ou Maias (coroas) nas portas, janelas ou varandas das casas, revela aspetos diferentes nas várias regiões do país.
Para uns, esta tradição encontra-se ligada a ritos de fertilidade, do início da Primavera e do novo ano agrícola ou que afasta o mau-olhado e as bruxas de casa.
No Alto Minho, a lenda que se conta, e a mais habitual, é a seguinte:

Herodes soube que a Sagrada Família na fuga para o Egipto pernoitaria numa certa aldeia. E estava já disposto a mandar matar todas as crianças do sexo masculino. Perante tal morticínio, um outro Judas, informa-o de que tal não valeria a pena. Também, não lhe dizia onde estava o Menino Jesus, mas colocaria um ramo de giesta florida na casa onde ele pernoitasse. Assim, bastaria à soldadesca procurar a tal casa e, pronto!... Porém, qual não foi o espanto dos legionários quando, na manhã seguinte, todas as casas da aldeia apareceram com o tal raminho de giesta florida!... Verdade ou ficção, a lenda ainda perdura, mas já com variantes!

As Maias na Praça, Viana do Castelo
As Maias na Praça, Viana do Castelo
As Maias na Praça, Viana do Castelo
As Maias na Praça, Viana do Castelo
As Maias na Praça, Viana do Castelo
As Maias na Praça, Viana do Castelo

Comentários

  1. Valdeci Viana de Oliveira ( Brasília).03 maio, 2017 00:59

    Parabéns ao povo de Viana, por enfeitar a vossa cidade com flores, ficou mais bonita e alegre, além do cheiro muito bom.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

É o fim do Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Hoje, 01 JUL 2022, desaparece definitivamente do Centro Histórico da cidade de Viana do Castelo.

Ponte Eiffel, em Viana, faz 141 anos

Feita em ferro e desenhada no gabinete de Gustave Eiffel, a ponte que liga as duas margens do Lima, entre a cidade de Viana do Castelo e a vila de Darque, foi inaugurada a 30 de junho de 1878, tendo sido construída para substituir a antiga e precária ponte de madeira. A ponte Eiffel de Viana do Castelo foi a primeira ponte rodoferroviária (de dois tabuleiros sobrepostos) construída em Portugal, tem 645 metros de comprimento e dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário. (clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro) A Ponte Eiffel de Viana do Castelo (1930/1940)

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.