Avançar para o conteúdo principal

Documentário que retrata festas e romarias de Viana premiado em festival internacional

“Herança”, assim se chama o documentário do vianense Flávio Cruz que dá a conhecer de forma fiel e genuína, os processos de socialização e o ensino de valores culturais e sociais, em algumas das festividades do concelho de Viana do Castelo. Um projeto bem vianense premiado ontem, dia 26 de outubro, no festival ART&TUR - International Tourism Film Festival como melhor documentário internacional na categoria "Etnografia e Sociedade".
Realizado por Flávio Cruz e produzido por Ponto de Vista - Produções Audiovisuais e Câmara Municipal de Viana do Castelo, o documentário estreou em setembro de 2017.

"A herança cultural de uma população é, em sua autenticidade, uma grande riqueza em uma sociedade que, em sua identidade, congrega as histórias antigas e a vontade de perpetuá-las. O documentário “Herança” retrata, de forma fiel e genuína, os processos de socialização e o ensino de valores culturais e sociais, em algumas das festividades do concelho de Viana do Castelo, em Portugal, com o objectivo de proteger o seu património cultural. Essa jornada festiva, que reúne as tradições religiosas e profanas, reforça a consciência de que não existe uma população sem memória, e que é preciso preservar, investigar, reconstruir essa memória e divulgar nossas tradições tornando-as uma prioridade. Esperamos que o “Herança” desperte o nosso sentimento de pertença e nos ligue à defesa de valores e símbolos socioculturais que conferem ao povo português uma riqueza incomensurável." Texto retirado do site do Festival.


Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Em 2005 era assim...

O Campo d’Agonia / Campo do Castelo num passado não muito remoto. Fotos: Arquivo / Olhar Viana do Castelo

Casa Brasileira a mais antiga confeitaria de Viana do Castelo

A fachada sóbria da “Casa Brasileira”, a mais antiga confeitaria da cidade de Viana do Castelo, “guarda” no seu interior verdadeiras delícias da doçaria tradicional. Fundada por emigrantes no Brasil, que a abriram precisamente no dia 22 de Março de 1902, no edifício onde ainda existe hoje, em pleno centro histórico da cidade, este estabelecimento citadino foi durante muitos anos um ícone dos doces típicos de Viana do Castelo. Mas, como em tudo na vida, esta confeitaria também teve os seus pontos altos e baixos. Os actuais proprietários, Sr. Norberto Martins e D. Maria Graça Ferreira, ex-emigrantes em França, quando em 2004 assumiram a direcção do estabelecimento, encontraram-no com uma deterioração que fazia esquecer os tempos dourados. Aos poucos, foram renovando o espaço e introduzindo nova doçaria de inspiração francesa que, juntamente com a confecção tradicional fez com que o espaço voltasse a ter a fama e a clientela que entretanto tinha perdido. Entre as especialidades serv

Dia de sol em Viana

“A Brasileira”, a confeitaria mais antiga de Viana do Castelo, de portas abertas desde 1902. Rua Sacadura Cabral É sexta-feira!!! Bom fim de semana.