Avançar para o conteúdo principal

VIANA | Fagundes prestes a ter a dignidade e a atratividade que merece

As obras de requalificação da envolvente à Estátua de João Alvares Fagundes, junto ao Navio Museu Gil Eannes, estão prestes a concluir-se. A estátua que perpetua a memória deste navegador vianense, capitão da Terra Nova (Canadá) e descobridor das Ilhas do Bacalhau, está no atual local desde fevereiro de 2004.
Inserida num parque de estacionamento automóvel, rodeada de viaturas, parecia estar ali abandonada, situação que não dava ao monumento a dignidade que ele merece.
Recorde-se que esta estátua, antes da localização atual, encontrava-se desde o ano de 1958 erguida junto ao Jardim Publico Marginal onde se manteve até 1991, altura em que foi deslocada para uma área de terreno conquistada ao rio Lima, em frente ao antigo edifício da alfândega.

JOÃO ÁLVARES FAGUNDES – O Capitão da Terra Nova 
“Natural de Viana, filho de Álvaro Anes Fagundes, deve ter nascido por volta de 1470, em plena época dos descobrimentos. 
A Viagem de João Álvares Fagundes, de que há conhecimento certo, “deve ter sido realizada de Abril a Outubro de 1520” (data referida no pedestal da sua estátua existente em Viana do Castelo, junto ao Rio Lima). 
Faleceu cerca do ano de 1522 e está sepultado na Sé Catedral de Viana do Castelo, na capela do Santo Cristo. 
Por sua morte, D. João III, por alvará régio de 9 de Setembro de 1527, deu fôro de nobreza e carta de brasão a seu sobrinho Pêro Pinto em quem honrava os feitos marítimos de seu tio, João Álvares Fagundes. 
Fagundes teve uma parte na exploração da costa da América Britânica muito maior do que até aqui tem sido admitido ou apreciado,…”

(clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro)






Espaço antes da requalificação em curso

Área abrangida pela requalificação em curso

Primeira localização da Estátua de Fagundes, no Jardim Público

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Corte de árvore no Jardim Público

Talvez por se encontrar com problemas, e no sentido de garantir maior segurança aos utentes do Jardim Público Marginal da cidade de Viana do Castelo, está a ser cortada uma árvore de grande porte. Neste que é o espaço verde mais antigo da cidade, datado de 1881, existem mais de 150 árvores, na sua maioria tílias.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Quem vai ao mar avia-se em terra

Tripulação do “Santa Luzia no Monte” no porto de pesca de Viana do Castelo, a preparar os covos para uma próxima saída para a faina. 

Estacionamento selvagem e a indiferença das autoridades em Viana

Esta situação (15 set 2022) acontece no espaço relvado que rodeia o tanque comunitário na zona da Ribeira de Viana do Castelo. Apesar deste espaço estar vedado com pilaretes de madeira (bastou derrubar 1 ou dois), é usado por cada vez mais pessoas, que impunemente cometem estes abusos com as suas viaturas. De salientar que a cerca de 50 metros deste local existe espaço para estacionamento gratuito para dezenas de viaturas.