Avançar para o conteúdo principal

VIANA | Fagundes prestes a ter a dignidade e a atratividade que merece

As obras de requalificação da envolvente à Estátua de João Alvares Fagundes, junto ao Navio Museu Gil Eannes, estão prestes a concluir-se. A estátua que perpetua a memória deste navegador vianense, capitão da Terra Nova (Canadá) e descobridor das Ilhas do Bacalhau, está no atual local desde fevereiro de 2004.
Inserida num parque de estacionamento automóvel, rodeada de viaturas, parecia estar ali abandonada, situação que não dava ao monumento a dignidade que ele merece.
Recorde-se que esta estátua, antes da localização atual, encontrava-se desde o ano de 1958 erguida junto ao Jardim Publico Marginal onde se manteve até 1991, altura em que foi deslocada para uma área de terreno conquistada ao rio Lima, em frente ao antigo edifício da alfândega.

JOÃO ÁLVARES FAGUNDES – O Capitão da Terra Nova 
“Natural de Viana, filho de Álvaro Anes Fagundes, deve ter nascido por volta de 1470, em plena época dos descobrimentos. 
A Viagem de João Álvares Fagundes, de que há conhecimento certo, “deve ter sido realizada de Abril a Outubro de 1520” (data referida no pedestal da sua estátua existente em Viana do Castelo, junto ao Rio Lima). 
Faleceu cerca do ano de 1522 e está sepultado na Sé Catedral de Viana do Castelo, na capela do Santo Cristo. 
Por sua morte, D. João III, por alvará régio de 9 de Setembro de 1527, deu fôro de nobreza e carta de brasão a seu sobrinho Pêro Pinto em quem honrava os feitos marítimos de seu tio, João Álvares Fagundes. 
Fagundes teve uma parte na exploração da costa da América Britânica muito maior do que até aqui tem sido admitido ou apreciado,…”

(clique na imagem para ver em modo de ecrã inteiro)






Espaço antes da requalificação em curso

Área abrangida pela requalificação em curso

Primeira localização da Estátua de Fagundes, no Jardim Público

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.