Avançar para o conteúdo principal

Três ícones da história de Viana do Castelo


Templo-Monumento Santa Luzia, Navio Museu Gil Eannes e Estátua do navegador Vianense João Alvares Fagundes, são alguns dos ícones da cidade de Viana do Castelo que ajudam a contar a nossa história.

TEMPLO-MONUMENTO DE SANTA LUZIA  
Imponente Templo de granito dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, teve a sua construção iniciada em 1904. Abriu ao culto em 22 de Agosto de 1926 já depois da morte do seu autor o arquiteto Miguel Ventura Terra. Porém, as obras do exterior do templo só foram concluídas no final do ano de 1943 e as do interior em 1959.  

NAVIO MUSEU GIL EANNES  
Construído no ano de 1955 nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, o antigo navio-hospital Gil Eannes, que durante dezenas de anos prestou assistência hospitalar, entre outras funções, à frota bacalhoeira portuguesa que operava nos bancos da Terra Nova e Gronelândia, foi resgatado da sucata, no ano de 1998. Recebeu profundas obras de reabilitação nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, ficando desde esse ano transformado num espaço museológico, aberto ao público na doca comercial de Viana do Castelo.  

ESTÁTUA DO FAGUNDES  
Esta estátua homenageia João Álvares Fagundes, navegador Vianês a quem foram atribuídas as navegações ocorridas em 1520, que deram origem à descoberta das ilhas de Terra Nova (Canadá). O seu túmulo encontra-se no interior da Sé de Viana do Castelo.

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Pela avenida do Cabedelo, Darque

A avenida do Cabedelo, em Darque, Viana do Castelo, com 628 metros de comprimento é ladeada por duas fileiras com cerca de 140 plátanos de grande porte, cujas copas formam um túnel de verdura encantador. Encontra-se a ser requalificada (melhoria das condições gerais de conforto e de utilização dos peões, a valorização da imagem urbana local, a melhoria das condições de escoamento das águas pluviais, bem como a beneficiação, marcação/sinalização rodoviária da via) num investimento de 615 mil euros.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Bom Caminho

São vários os caminhos que vão dar a Santiago de Compostela, na Espanha, sendo um deles, o Caminho Português da Costa. Viana do Castelo é um ponto de passagem obrigatório para milhares de peregrinos que, cada ano, escolhem rumar a Santiago de Compostela pelo litoral português.

Maior Romaria de Portugal já tem programa

A maior romaria portuguesa apresenta esta quarta-feira o programa oficial de 2024, com nove dias de festa dedicada à Senhora d’Agonia. A edição deste ano da Romaria da Senhora d’Agonia realiza-se de 14 a 22 de agosto, tendo como novidades do programa, a realização do tradicional Desfile da Mordomia, que em 2023 juntou mais de 900 mulheres pelas ruas de Viana do Castelo, no dia 15 de agosto, feriado. Este é um dos quadros mais procurados, na participação e no público para assistir. Pode consultar o programa oficial AQUI .

O serpentear dos passadiços da ecovia em Carreço

Percorrer a pé ou de bicicleta este troço da Ecovia Litoral Norte (constituído por piso em terra batida, pavimento betonado e passadiços de madeira) em Carreço, Viana do Castelo, permite-nos ter sempre uma agradável paisagem enquanto passeamos. De um lado temos a companhia do mar, do lado de terra estende-se a veiga de Carreço e o casario, acompanhados pela Serra de Santa Luzia. A brisa no rosto ou o cheiro fresco da maresia a acompanhar-nos, são sensações únicas que podemos disfrutar enquanto passeamos ao longo do litoral vianense. Uma nota negativa, infelizmente, o vandalismo já passou por aqui. Fotografias captadas ontem, véspera de Natal.