Restauro foi longe demais

Nesta Casa do século XVI, situada na Viela da Parenta, em Viana do Castelo, residiu Pêro Galego, um dos grandes mareantes de Viana do Castelo. É conhecida por Casa de Pêro Galego ou da Caravela, por ostentar uma caravela, lavrada em granito, na parede exterior da moradia.
Aparentemente, a caravela só precisava de uma “limpeza“, mas foi submetida, há não muito tempo, a um restauro (inacabado) que parece ter sido um pouco “excessivo”, e o resultado não foi o melhor.

"...Moço-fidalgo da casa real, nasceu em Viana, conjectura-se que na primeira década do século XVI, e está referenciado na História como um dos mais célebres aventureiros do reinado de D. João III. Combateu em África, ganhando fama de corajoso e valente. Regressou, depois, à sua cidade, onde residiu, no casco medieval, na actual Viela da Parenta, onde a sua casa continua a ser atracção turística. Essa habitação ostenta uma caravela, lavrada em granito, no topo da junção das duas portas, indicativo de que o seu proprietário era homem do mar. A casa ainda tem sinais estilísticos do século XVI. Impetuoso e possuído por uma premente sede de aventuras, recrutou 30 jovens vianenses e seduziu-os para o acompanharem em aventuras marítimas. Fretou, então, um barco a um armador da cidade e saiu sub-repticiamente do porto de mar, aí por Abril de 1547. Circunvagando pelos mares da redondezas, onde, às vezes, apareciam piratas do Magrebe, encontrou uma galé argelina e atacou-a a canhão. Os adversários pouco tempo resistiram e Pêro Galego e os seus homens levaram a galé para o Algarve. Os ganhos obtidos com este ataque e a facilidade com que dominaram a galé adversária, animou Pêro Galego e os companheiros que, como corsários, passaram a espalhar o terror nas costas barbarescas do Norte de África..."

(Texto retirado do livro "Viana do Castelo 75 Décadas de História 75 Figuras Notáveis", edição da Câmara Municipal de Viana).


Comentários

  1. É como venho a dizer. Temos gente empenhada em destruir o património histórico de Viana e a substituí-lo por plástico e pladur.
    Outra irresponsabilidade em marcha decorre calmamente sob o nosso nariz na casa dos Alpuim na rua Manuel Espregueira. Também do séc. XVI!
    Surpreende-me que ninguém se escandalize.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Seis pirogas encontradas no rio Lima em Viana do Castelo classificadas "tesouro nacional"

Geoparque Litoral de Viana do Castelo já tem aplicação móvel e sítio na internet

Para memória futura

Praça de Touros de Viana: Processo de demolição quase concluído