Avançar para o conteúdo principal

Mais um passo para a Ponte Eiffel ser classificada como Monumento Nacional



A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) propôs hoje a classificação como Monumento Nacional (MN) da 
ponte metálica sobre o rio Lima, conhecida como ponte Eiffel, em Viana do Castelo, com 142 anos.


O anúncio de decisão relativo à classificação da ponte como MN, hoje publicado em Diário da República (DR), esclarece que a proposta vai ser remetida à secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural.

A proposta é fundamentada num parecer favorável à classificação emitido pela Secção do Património Arquitetónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura, de 17 de junho de 2020.

O processo de classificação da ponte Eiffel foi iniciado em junho de 2019.

Já proposta de classificação foi aprovada pela Câmara de Viana do Castelo, por unanimidade, em julho de 2018.


Aquela travessia metálica, que liga a cidade de Viana do Castelo a Darque, encontra-se classificada como património da cidade e constitui um símbolo da arquitetura do ferro do século XIX, sendo hoje um ex-líbris de Viana do Castelo.

Tem 645 metros de comprimento, é composta por dois tabuleiros metálicos, sendo o superior rodoviário, para trânsito automóvel e pedestre, e o inferior ferroviário.

Inaugurada em 1878, a ponte metálica sobre o rio Lima foi desenhada pela casa Eiffel de Paris e substituiu a ponte em madeira que ligava o então terreiro de São Bento à margem esquerda do rio Lima, junto à capela de São Lourenço, na freguesia de Darque.


A empresa de Gustave Eiffel também foi encarregada da construção.

As obras começaram em março de 1877 e foram concluídas em maio do ano seguinte, sendo que a 30 de junho de 1878 foi inaugurado o troço ferroviário entre Darque e Caminha.

A última intervenção realizada na ponte centenária foi realizada em 2016, para a substituição dos aparelhos de apoio da travessia rodoferroviária sobre o rio Lima, num investimento de 117.790 euros.


Em 2014, a travessia foi alvo de uma empreitada de substituição integral do piso do tabuleiro rodoviário, que se encontrava “totalmente esburacado”.

Aquela obra, da responsabilidade da Refer, foi concluída dias antes de a travessia completar 136 anos de existência (30 de junho).

Em 2007, toda a estrutura recebeu uma grande intervenção de reabilitação, que durou quase dois anos e que custou 15 milhões de euros.


Texto da Agência LUSA (2020.10.12)

Comentários

  1. Uma das maravilhas da margem esquerda do Rio lima . O cais novo de acesso a outra margem da cidade.12 outubro, 2020 13:05

    Antes de dar inicio a essa classificação deviam restaurar o antigo acesso da Ponte de Madeira ,o antigo Cais de Sao lourenço ,ou Cais Novo .
    Durante séculos Viana teve este acesso para a cidade.
    Todas as mercadorias ,pessoas e bens deslocavam se deste local e vice versa.
    O cais da referida ponte teve uma obra de cosmética , mas muito ainda ainda à fazer acabar o resto e dar ao local o merecimento próprio .
    Lembro que a Rainha D. MARIA II foi deste local que partiu para a outra margem da cidade.
    Em documentos antigos refere que os acessos ,restauro e obras estavam a cargo da cidade de Viana.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 30 dias

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

Viana do Castelo volta a viajar no tempo até à época medieval

A Feira Medieval de Viana do Castelo vai voltar às ruas do centro histórico da cidade de 17 a 19 de junho, após a interrupção de dois anos devido à pandemia. A Feira vai contar com um diversificado programa de animação e com a presença de artesãos e restauração. DO PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CONSTA NOMEADAMENTE: ANIMAÇÃO ITINERANTE | CORO MEDIEVAL | ESPETÁCULO DE ABERTURA | ESPETÁCULO DE FOGO | CORTEJO DO SÉQUITO REAL | DANÇAS MEDIEVAIS | MÚSICA MEDIEVAL | MARIONETAS | JOGO DO PAU | DEMONSTRAÇÃO  DE VOO LIVRE | BANDA DE GAITEIROS | OUTORGA DO FORAL | OS GUARDAS REAIS | OFICINA DE TIARAS DE FLORES    | JOGOS MEDIEVAIS Consulte a programação completa do evento, com o local e horário de cada animação, clicando AQUI : 

Canhão do século XVIII roubado do interior da Fortaleza de Valença

Um canhão do reinado de D. João V, do século XVIII, pertencente ao Arsenal Real do Exército, foi roubado na madrugada de hoje do baluarte do Socorro, junto à pousada de S. Teotónio, no interior da fortaleza de Valença. Em comunicado enviado às redações, a autarquia da segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, adiantou “tratar-se de um magnífico exemplar de armamento bélico, que estava exposto no Baluarte do Socorro, no interior da Fortaleza de Valença”. “Ao que tudo indica, o canhão foi arremessado muralha abaixo, para um patamar intermédio, e novamente atirado para o fosso da fortaleza, onde terá sido recolhido e transportado. Este é um roubo que abrange o património móvel nacional existente na fortaleza de Valença”, refere a nota. A Câmara de Valença “participou a ocorrência à GNR sendo que foi acionada, de imediato, a Polícia Judiciária (PJ) que já esteve no local a recolher provas”. O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira manifestou-se “profundame

Santa Luzia à vista

Hoje, sábado, 28 de maio de 2022, com duas máquinas a trabalhar em simultâneo, quase fizeram desaparecer da paisagem vianense o edifício Jardim (Prédio Coutinho). Nesta fotografia de hoje, já é visível o Santuário do Sagrado Coração de Jesus (também conhecido como Templo de Santa Luzia).

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.