Romaria d’Agonia já tem cartaz para 2021

A Comissão de Festas apresentou hoje, 24 de junho, o cartaz vencedor que vai divulgar a Romaria de Nossa Senhora d’ Agonia a nível Nacional e Internacional.

O cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia de 2021, mostra um Traje à Vianesa da Ribeira Lima, popularmente apelidado de “à moda” de Santa Marta de Portuzelo. Assim, num ano em que afirmamos o nosso sentimento de pertença – “Somos Todos Romaria”, a jovem mordoma, Renata de Castro Guisantes enverga este traje de festa vermelho, oriundo da freguesia de Perre. Tal como os trajes executados entre finais da década de 30 e o início da década de 40 do século passado, este Traje à Vianesa possui diversas características comuns a este período: avental de motivos florais, saia de riscas com uma barra bordada a linha de algodão branco, assim como uma camisa de linho bordada, com motivos florais a linha azulão. Neste traje usado pela mordoma destacam-se ainda algumas peças de Ourivesaria Popular Portuguesa.

 

O cartaz da romaria deste ano, da autoria do designer Ricardo Ferreira e conforme a memória descritiva, pretende ser “O cartaz da Esperança” assinalando o “regresso da Romaria”, depois de um ano em que o mundo parou. O autor sublinha que o fundo branco no cartaz representa a luz que “faltou a todos em 2020 e as nossas memórias, congeladas no tempo, onde podemos encontrar vários momentos das nossas festas”. O cartaz deste ano “encarna a esperança, a serenidade, mas também a confiança no futuro”.


Foram 46 diferentes propostas, de 31 autores, que se apresentaram ao concurso.

A festa vai decorrer este ano de 19 a 22 de agosto, em Viana do Castelo, com um programa ao vivo e alguns momentos apenas ‘online’, em função da evolução da covid-19.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

41ª Feira do Livro de Viana já tem data e programa

Projeto de 1ME quer reabilitar Castelo quatrocentista de Viana do Castelo - TPN

Programa da Romaria de 2021 com momentos ‘online’ e eventos com público

Abandono e degradação do património