Avançar para o conteúdo principal

Tribunal suspende obras de reconversão da antiga praça de toiros de Viana


A Federação Portuguesa de Tauromaquia (ProToiro) informou hoje que o Tribunal Central Administrativo do Norte (TCAN) suspendeu as obras de reconversão da antiga praça de toiros de Viana do Castelo em complexo desportivo. 

Em comunicado enviado às redações, a ProToiro explica que “o tribunal superior” lhe “veio dar razão, em toda a linha”, ao aceitar “o recurso interposto pela federação após a recusa de admissão de uma providência cautelar”, junto do Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Braga”.

Aquela ação, movida em abril, visava suspender a demolição do imóvel, já concluída, e o arranque as obras de transformação em complexo desportivo, já em curso.

“O TCAN deu razão à ProToiro(…), sendo que o Ministério Público(MP)já havia dado parecer no mesmo sentido(…)”, explica a nota.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, disse que o “município foi notificado do acórdão do TCAN, que concedeu provimento ao recurso interposto pela ProToiro e, em consequência, determinou a baixa dos autos à primeira instância (TAF) de Braga, para que o processo cautelar seja apreciado, quanto ao seu mérito”.

“No processo cautelar ainda não foi proferida qualquer decisão sobre o mérito da pretensão da ProToiro. Ou seja, nem o TAF de Braga, nem o TCAN se pronunciaram até ao momento sobre a legalidade da demolição da praça de touros. Também não foi proferida qualquer decisão judicial de condenação do município na reconstrução da Praça de Touros”, sustenta José Maria Costa.

Segundo o autarca socialista, “a decisão que versará sobre a legalidade dos atos impugnados será aquela que vier a ser proferida na ação principal, para a qual o município foi citado, apenas hoje, para contestar”.

Já a ProToiro considera que “ao contrário do que erradamente foi decidido na primeira instância, o TCAN entendeu que não podia o TAF de Braga ter dado liminarmente por não preenchido o requisito do ‘periculum in mora motivador’", que se prende com a “decretação das concretas providências cautelares requeridas, através das quais se pretende a preservação do edificado, em concreto, da praça de touros, evitando a sua demolição e construções futuras no mesmo local”.

“A decisão de primeira instância foi errada, como o tribunal superior acaba de confirmar. Num tempo de suspeitas sobre a justiça e de crise da mesma, aquela decisão, não fez um bom serviço à realização da justiça e defesa dos cidadãos que a ela recorrem”, afirma o secretário-geral da ProToiro, Hélder Milheiro, citado na nota.

Para o responsável, aquela decisão, “que como se veio a verificar estava errada, permitiu que a praça, entretanto fosse demolida na sua quase totalidade”. 

“É muito grave, pois decisões públicas que reputamos de ilegais destruíram património edificado, atentando contra o património cultural e com implicações graves e preocupantes ao edificar o que lá não é permitido e, em zona de leito de cheia”, acrescenta Hélder Milheiro.

Em maio, a federação informou ter movido uma ação judicial contra a Câmara de Viana do Castelo por considerar ilegal a demolição da antiga praça de touros e a sua reconversão em complexo desportivo, foi hoje divulgado.

"Deu entrada no dia 19 de março, no TAF de Braga, uma ação judicial para defesa do património cultural, incluindo o património edificado, no caso, a praça de touros de Viana do Castelo, porquanto, reputamos ferido de graves ilegalidades, o processo e as decisões respeitantes à sua demolição, realizada a 08 de abril, e da edificação do denominado projeto Praça Viana, tendo o tribunal admitido a ação interposta no dia 10 de maio", referia, na altura, o comunicado da ProToiro.

Hoje, na nota enviada à imprensa, a federação destaca ainda que o imóvel “tinha, à luz das normas em vigor, de ser preservado e não demolido, e acrescenta que, “num tempo de enormes preocupações com as edificações em zonas sujeitas a cheias, até por força das alterações climáticas, é gravíssimo que uma entidade pública com dinheiros públicos proceda a construções novas em zonas de risco por efeito das cheias”.  

“A ProToiro não descansará até que todos os decisores destes atos que reputa de ilegais e de lesa património e do ordenamento sejam responsabilizados e o património destruído seja reposto”, frisa.

A empreitada de reconversão da antiga praça de touros de Viana do Castelo em complexo desportivo foi iniciada em março, por 3,7 milhões de euros.

A projeto passa por transformar a antiga arena, com uma área de 3.800 metros quadrados e cerca de 65 metros de diâmetro, em 'campus' desportivo.

A nova estrutura multifunções servirá o desporto e os jovens do concelho, apta para a prática de várias modalidades em simultâneo, como ginástica, esgrima, patinagem artística, hóquei em patins e basquetebol.

A futura "Praça Viana" será gerida pela Escola Desportiva de Viana (EDV), em regime de comodato, assinado na quarta-feira, entre a autarquia e a coletividade.

A reconversão da antiga praça de touros, desativada desde 2009, ano em que cidade se declarou anti touradas, está integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), candidatado a fundos comunitários do Portugal 2020.


Notícia da LUSA de 07.09.2021

Comentários

  1. Diz a pro toiro que a área é local de cheias , então pergunto eu e não é local de cheia para a praça de toiros que exigem repor? Anedótico.

    ResponderEliminar
  2. Depois da demolição do "Prédio do Coutinho", mais uma demolição de património, e mais uma delapidação do dinheiro dos contribuintes. São só mais 3,7 milhões de euros, para continuar a servir a orgia socialista dos dinheiros dos contribuintes (de quem trabalha).

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

O Desfile da Mordomia na Romaria d’Agonia

O Desfile da Mordomia é um dos momentos de maior destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Depois de dois anos de ausência daquele número devido à pandemia, na Romaria d’Agonia 2022 é esperado um recorde de participações. Cerca de 800 mordomas (número máximo aceite pela organização) irão estar no desfile que vai decorrer no dia 18 de agosto. Em 2019 participaram no desfile 619 mordomas. O Desfile da Mordomia é considerado a maior montra de trajes e ouro ao ar livre do país. No deste ano, estima-se que o valor total do ouro que as 800 mordomas vão usar (2,5 quilogramas, em média, cada uma), calculado com base no preço atual, atinja os 94 milhões de euros.

Os rostos, os trajes e o ouro das Mordomas da Romaria D’Agonia

Começou hoje a Romaria da Senhora da Agonia com o tradicional desfile da Mordomia. Centenas de Mordomas percorreram as ruas da cidade envergando os trajes à Vianesa que tão bem identificam Viana do Castelo. Espalharam pela cidade muita beleza, muitos sorrisos, o colorido dos seus trajes e o brilho do ouro, perante milhares de vianenses e visitantes.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Beleza, cor e ouro no Desfile da Mordomia

Amanhã, sexta-feira (16), primeiro dia da Romaria de Nossa Senhora d'Agonia, em Viana do Castelo, mais de 600 mulheres vão desfilar pelas ruas da cidade com os seus trajes e a sua “chieira”, envolta em peças únicas de ouro tradicional. E assim, Viana do Castelo torna-se na maior montra de ouro e palco de tradições. O Desfile da Mordomia é um momento de grande destaque naquela que é considerada a Rainha das Romarias de Portugal. Percurso do Desfile da Mordomia:  Jardins do Antigo Governo Civil, Rua de Aveiro, Rua Nova de Santana, Passeio das Mordomas da Romaria, Avenida Conde da Carreira, Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, Alameda João Alves Cerqueira, Largo Vasco da Gama, Largo Amadeu Costa, Rua da Altamira e Largo de S. Domingos.

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.