Avançar para o conteúdo principal

ELEVADOR DE SANTA LUZIA: um pouquinho de história

Prestes a fazer 100 anos (foi inaugurado a 2 de junho de 1923), o elevador de Santa Luzia, em Viana do Castelo, foi construído para fazer a ligação entre a cidade e o topo do monte de Santa Luzia.

> Construído por iniciativa do empresário e engenheiro portuense Bernardo Pinto Abrunhosa, o Elevador de Santa Luzia foi inaugurado a 2 de junho de 1923, através da Empreza do Elevador de Santa Luzia.

> Entre 18 de Agosto e 31 de Outubro de 1944 os Serviços Municipalizados de Viana do Castelo asseguraram a exploração, com carácter provisório.

> Em 1945 conheceu importantes trabalhos de reparação, nos quais de salientar a total reconstrução das cabinas.

> A partir de 6 de Agosto de 1945 é retornada a exploração, até 24 de Novembro de 1946, data em que a sua exploração passa a estar a cargo direto da Câmara Municipal.

> Em 28 de Março de 1946, através do decreto-lei n° 35:561 é classificado definitivamente o caminho de ferro do elevador do Monte de Santa Luzia, que determina também que passará a ser abreviadamente como Funicular de Santa Luzia.

> Em 24 de Novembro de 1951 finda o contrato celebrado entre o estado e o Município de Viana do Castelo para exploração do Funicular, sendo o mesmo entregue à Direcção Geral de Transportes Terrestres, que por sua vez transferiu para a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, a quem cabe a exploração futura.

> A 27 de Julho de 1988 é concessionado a uma empresa da cidade, por um prazo 10 anos.

> Com a entrada em vigor do decreto-lei n° 116/92, de 20 de Junho, o Funicular de Santa Luzia deixa de pertencer à Rede Ferroviária Nacional.

> A 19 de Abril de 2001 termina a concessão à referida empresa, ficando o mesmo inactivo a partir daquela data, entrando em processo de degradação.

> A 28 de Janeiro de 2005 é transferido para o dominío público do Município de Viana do Castelo através do Despacho n° 90/2005.

> Em meados de 2005 é iniciada a empreitada de reabilitação através do Município de Viana do Castelo, com um custo de 2,28 milhões de euros. É renovada a linha, são recuperados os muros que a ladeiam e são instaladas duas modernas carruagens. É ainda construído um trajeto pedonal ao longo de todo o percurso e instalada nova iluminação elétrica.

> Caracteristicas gerais (desnível 160 mt, distância 650 mt, inclinação 25%)





MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

“Mercado dos Descobrimentos”, de 07 a 10 de junho

A cidade de Viana do Castelo vai entrar na época dos Descobrimentos e mostrar as riquezas que os portugueses trouxeram do continente americano. Desde o chocolate, ao café, passando pelo milho, pimentos e batatas, até aos perus, os novos produtos e especiarias do outro lado do mundo vieram revolucionar a cozinha portuguesa.   A segunda edição do “Mercado dos Descobrimentos”, de  0 7 a 10 de junho, vai fazer uma ponte histórica e cultural entre os dois lados do Atlântico, com diversos apontamentos musicais, teatrais e de animação, com destaque para o artesanato e a gastronomia.   O Castelo Santiago da Barra e a zona envolvente terão oito diferentes espaços, com um programa de animação itinerante durante mais de 20 horas e a participação de  150  mercadores, artífices, artesãos e regatões, característicos da época dos Descobrimentos ao longo dos quatro dias.    “Voltamos a aliar a história, a animação, a cultura e a gastronomia num único evento que contará com mais de 60 momentos ao longo

Monumento a Viana do Castelo…

A dar as boas vindas a quem chega a Viana do Castelo pelo mar.

Feira Medieval de Viana do Castelo

Às ruas do centro histórico de Viana do Castelo, onde decorre desde a passada quinta-feira a Feira Medieval , tem acorrido muita gente para apreciar e usufruir dum ambiente medieval, com a recriação de festas, sons, cheiros e sabores de tempos bem longínquos. Se ainda não visitou esta Feira, tem até domingo dia 13, a oportunidade de se deliciar com este ambiente de sabor medieval enquadrado no cenário do centro histórico de Viana do Castelo.