Avançar para o conteúdo principal

ELEVADOR DE SANTA LUZIA: um pouquinho de história

Prestes a fazer 100 anos (foi inaugurado a 2 de junho de 1923), o elevador de Santa Luzia, em Viana do Castelo, foi construído para fazer a ligação entre a cidade e o topo do monte de Santa Luzia.

> Construído por iniciativa do empresário e engenheiro portuense Bernardo Pinto Abrunhosa, o Elevador de Santa Luzia foi inaugurado a 2 de junho de 1923, através da Empreza do Elevador de Santa Luzia.

> Entre 18 de Agosto e 31 de Outubro de 1944 os Serviços Municipalizados de Viana do Castelo asseguraram a exploração, com carácter provisório.

> Em 1945 conheceu importantes trabalhos de reparação, nos quais de salientar a total reconstrução das cabinas.

> A partir de 6 de Agosto de 1945 é retornada a exploração, até 24 de Novembro de 1946, data em que a sua exploração passa a estar a cargo direto da Câmara Municipal.

> Em 28 de Março de 1946, através do decreto-lei n° 35:561 é classificado definitivamente o caminho de ferro do elevador do Monte de Santa Luzia, que determina também que passará a ser abreviadamente como Funicular de Santa Luzia.

> Em 24 de Novembro de 1951 finda o contrato celebrado entre o estado e o Município de Viana do Castelo para exploração do Funicular, sendo o mesmo entregue à Direcção Geral de Transportes Terrestres, que por sua vez transferiu para a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, a quem cabe a exploração futura.

> A 27 de Julho de 1988 é concessionado a uma empresa da cidade, por um prazo 10 anos.

> Com a entrada em vigor do decreto-lei n° 116/92, de 20 de Junho, o Funicular de Santa Luzia deixa de pertencer à Rede Ferroviária Nacional.

> A 19 de Abril de 2001 termina a concessão à referida empresa, ficando o mesmo inactivo a partir daquela data, entrando em processo de degradação.

> A 28 de Janeiro de 2005 é transferido para o dominío público do Município de Viana do Castelo através do Despacho n° 90/2005.

> Em meados de 2005 é iniciada a empreitada de reabilitação através do Município de Viana do Castelo, com um custo de 2,28 milhões de euros. É renovada a linha, são recuperados os muros que a ladeiam e são instaladas duas modernas carruagens. É ainda construído um trajeto pedonal ao longo de todo o percurso e instalada nova iluminação elétrica.

> Caracteristicas gerais (desnível 160 mt, distância 650 mt, inclinação 25%)





Comentários

Mais visualizadas nos últimos 30 dias

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

Viana do Castelo volta a viajar no tempo até à época medieval

A Feira Medieval de Viana do Castelo vai voltar às ruas do centro histórico da cidade de 17 a 19 de junho, após a interrupção de dois anos devido à pandemia. A Feira vai contar com um diversificado programa de animação e com a presença de artesãos e restauração. DO PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CONSTA NOMEADAMENTE: ANIMAÇÃO ITINERANTE | CORO MEDIEVAL | ESPETÁCULO DE ABERTURA | ESPETÁCULO DE FOGO | CORTEJO DO SÉQUITO REAL | DANÇAS MEDIEVAIS | MÚSICA MEDIEVAL | MARIONETAS | JOGO DO PAU | DEMONSTRAÇÃO  DE VOO LIVRE | BANDA DE GAITEIROS | OUTORGA DO FORAL | OS GUARDAS REAIS | OFICINA DE TIARAS DE FLORES    | JOGOS MEDIEVAIS Consulte a programação completa do evento, com o local e horário de cada animação, clicando AQUI : 

Canhão do século XVIII roubado do interior da Fortaleza de Valença

Um canhão do reinado de D. João V, do século XVIII, pertencente ao Arsenal Real do Exército, foi roubado na madrugada de hoje do baluarte do Socorro, junto à pousada de S. Teotónio, no interior da fortaleza de Valença. Em comunicado enviado às redações, a autarquia da segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, adiantou “tratar-se de um magnífico exemplar de armamento bélico, que estava exposto no Baluarte do Socorro, no interior da Fortaleza de Valença”. “Ao que tudo indica, o canhão foi arremessado muralha abaixo, para um patamar intermédio, e novamente atirado para o fosso da fortaleza, onde terá sido recolhido e transportado. Este é um roubo que abrange o património móvel nacional existente na fortaleza de Valença”, refere a nota. A Câmara de Valença “participou a ocorrência à GNR sendo que foi acionada, de imediato, a Polícia Judiciária (PJ) que já esteve no local a recolher provas”. O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira manifestou-se “profundame

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.