Avançar para o conteúdo principal

Edifício emblemático no centro de Viana do Castelo à venda por 1,3 ME

 

Um edifício emblemático na Praça da República, em pleno centro de Viana do Castelo, está à venda pelo preço base de 1,3 milhões de euros, após a falência da pastelaria que durante décadas funcionou no espaço, foi hoje divulgado.

Contactado pela agência Lusa, Cláudio Cruzeiro, proprietário da agência imobiliária responsável pela venda, adiantou que o imóvel tem 965,40 metros quadrados de área bruta, tendo sido construído antes de 1937, mas que “vale sobretudo pela sua localização”, em pleno centro histórico de Viana do Castelo.

Segundo o responsável, o número de investidores interessados “ultrapassa a dezena”.

Além da imobiliária Union, também o Novo Banco, principal credor da sociedade que detinha a pastelaria Caravela, e que abriu falência em setembro de 2020, após várias décadas de funcionamento, está a tentar vender o imóvel.

“Existem diversos interessados no mercado. Uns diretamente com o banco, outros com a imobiliária”, referiu Cláudio Cruzeiro.

Questionado sobre o destino do edifício de dois andares, com 567,60 metros quadrados de implantação, o proprietário da imobiliária disse que “o ideal seria reconverter, juntamente com o apoio da Câmara Municipal, uma parte para hotelaria e outra parte para outra finalidade”, referindo que o apoio da Câmara seria no sentido de "alterar o uso do imóvel, atualmente para a área de comércio".

“A sua transformação em unidade hoteleira seria uma mais-valia para os investidores”, disse.

Em junho de 2021, o ex-presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, chegou a anunciar a compra "pelo valor que fosse necessário" do edifício "emblemático" da pastelaria Caravela, para ali criar um equipamento municipal de apoio e dinamização do centro histórico.

Segundo o socialista, "a Câmara Municipal tem direito de preferência em qualquer transação de edifícios no centro histórico”, por isso "exercerá esse direito”.

O sucessor de José Maria Costa, Luís Nobre, eleito nas autárquicas de setembro de 2021, referiu, recentemente, que a aquisição do imóvel “não é uma prioridade imediata” pelo investimento “muito avultado” que representa, mas que “a relevância e a memória que o edifício representa para o coletivo mantêm-se inalteradas”.

“Temos um contexto exigente. Não podemos estar, por um lado, a tomar medidas de redução de encargos e, por outro lado, a avançar com este tipo de ação. A política é mesmo assim. É definir prioridades em função do contexto e da capacidade financeira que temos no momento”, disse aos jornalistas, no final de uma reunião de Câmara, após ter sido questionado por um munícipe, no período aberto ao público, sobre o destino do espaço.

“Estaria a enganar-me a mim próprio e todos os seus vianenses se dissesse que estamos a trabalhar na aquisição. Estamos a trabalhar numa solução que permita manter a função que teve, de pastelaria, de café, associado à memória de quem pretende ver garantida a socialização que acontecia na Praça da República”, disse.

Segundo Luís Nobre, “a permuta ou até o aluguer seriam as soluções ideais” para o município, garantindo que “todos os agentes envolvidos “sabem o que cada uma das partes quer, nomeadamente o município, na defesa do interesse coletivo”.

Revelou que, desde 2020, ano em que a pastelaria encerrou, passou a existir a medida “Bairros Comerciais Digitais” à qual o município concorreu e que “trouxe capacidade de financiamento de outras ações e de uma estratégia para todo o centro histórico”.

“Estamos expectantes relativamente a essa candidatura, porque ela pretende estabelecer um conjunto de espaços âncora que dinamizem e estabeleçam uma rede funcional em todo o centro histórico, para que todos os outros edifícios façam parte dessa malha, possam beneficiar dessa estratégia”, afirmou o autarca.

Luís Nobre frisou ainda que o imóvel “pode incorporar outras funções, nomeadamente a habitacional”, e lembrou que “o plano de pormenor obriga, em caso de mudança do uso de comércio para serviços, ao cumprimento do regulamento municipal que prevê que a partir do rés do chão, 2/3 do edifício tenha de incorporar a função habitacional”.

“É necessário que, quer o banco, quer a entidade que possa vir a assumir a propriedade, tenham consciência disso”, frisou.


Notícia da Agência LUSA (6 out 2022) 

Comentários

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Natal 2022 em Viana do Castelo com mais ruas iluminadas e um investimento de 160 mil euros

A Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje, por unanimidade, um investimento de 160 mil euros na animação de Natal, menos 10 mil do que em 2021, com “mais ruas iluminadas” e espetáculos multimédia em toda a Avenida dos Combatentes. Segundo o presidente da Câmara de Viana do Castelo, que falava durante a reunião camarária para apresentar protocolo de cooperação entre o município e a Associação Empresarial, o valor destinado à animação de Natal 2022 representa uma poupança de 10 mil euros, em relação ao investimento do ano passado, sendo que, durante os meses de dezembro e janeiro, “haverá mais ruas iluminadas” e que o os espetáculos multimédia, que até agora preenchiam cerca de metade da Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, vão ser alargados a toda a extensão da principal artéria da cidade. Os espetáculos multimédia, diários, consistem em jogos de luzes sincronizados com música e, atraem centenas de pessoas. Luís Nobre anunciou ainda que a árvore de Natal 3D, com cerca de 30 metros

Viana acende luzes de Natal a 02 de dezembro

As iluminações de Natal vão acender-se nas ruas da cidade de Viana do Castelo no dia 02 de dezembro, e estarão ligadas de segunda-feira a quinta-feira, das 18h00 às 22h00 e, às sextas-feiras e fins-de-semana, o horário será alargado, entre as 18h00 e a 00h00. A programação de Natal será anunciada pela Câmara de Viana no próximo dia 25 de novembro. (Notícia atualizada em 25 nov 2022 com mais informação)

Em Viana ainda se vendem os tradicionais presépios em barro

Nos últimos anos, nesta quadra, há uma banca que é montada junto ao Jardim Público, onde ainda é possível comprar pequenas peças coloridas em barro, meio toscas, para montar um presépio tradicional português. São muitas dezenas de peças com origem na região de Barcelos, que retratam o Menino Jesus, Nossa Senhora, São José, manjedoura, burro, vaca, reis magos sobre camelos, moleiro e o seu moinho, rebanhos, fanfarras, o castelo, o casario, a igreja, o padre, entre muitas outras personagens. Um costume que parece um pouco afastado das casas dos portugueses, mas que alguns ainda mantêm o encanto de o montar à moda antiga.

Jogos do Mundial? Veja-os no “mini-estádio” instalado na Praça da Liberdade

No coração da cidade de Viana do Castelo, uma tenda com um ecrã gigante converte a praça da Liberdade numa “fan zone” de acesso gratuito, ideal para assistir às fortes emoções do Mundial de Futebol 2022, cuja fase final realiza-se no Qatar, de 20 de novembro a 18 de dezembro. Portugal integra o Grupo H, defrontando sucessivamente o Gana, Uruguai e Coreia do Sul.  Junte os amigos e a família e torça pela seleção. Com a tenda, o frio e a chuva não serão problema, e o ecrã gigante garante que ninguém perca uma só jogada.b Serão transmitidos todos os jogos da Seleção Portuguesa e jogos das fases eliminatórias. Veja as datas e os horários dos jogos da seleção portuguesa na fase de grupos do Campeonato do Mundo: QUINTA-FEIRA  24 DE NOVEMBRO - 16H PORTUGAL / GANA SEGUNDA-FEIRA  28 DE NOVEMBRO - 19H PORTUGAL / URUGUAI SEXTA-FEIRA 02 DE DEZEMBRO - 15H COREIA DO SUL / PORTUGAL Os jogos que vão ser exibidos (abertura 1 hora antes dos jogos e fecho 1 hora depois): 20 DE NOVEMBRO - 16h00 QATAR / EQ

Sinais novos, hábitos velhos

Esta sinalização foi colocada há algumas semanas neste local da Rua dos Manjovos, no centro histórico da cidade de Viana do Castelo, de forma a ser mais visível (anteriormente estava colocada junto ao prédio que se encontra no lado direito da foto). Apesar da nova localização tornar os sinais bem mais visíveis, as infrações continuam a acontecer todos os dias. A referida sinalização rodoviária mostra o que é permitido e o que é proibido fazer. Por que é tão difícil respeitar as regras de trânsito?