Avançar para o conteúdo principal

O edifício da centenária fábrica ''Avianense'', deverá reabrir em 2014 transformado num hotel dedicado ao chocolate


O edifício da centenária fábrica "Avianense", na cidade de Viana do Castelo, deverá reabrir em 2014 transformado num hotel de quatro estrelas, dedicado ao chocolate, num investimento de 3,4 milhões de euros, anunciaram os promotores. 
Segundo Goreti Silva, da empresa "Na rota do chocolate", responsável pelo investimento, a reconversão da antiga fábrica de chocolates já arrancou e a abertura do hotel está programada para 01 de abril de 2014, dia em que aquela unidade completaria 100 anos. 
A fábrica de chocolates Avianense foi declarada falida, pelo Tribunal de Viana do Castelo, a 24 de setembro de 2004, lançando para o desemprego 48 trabalhadores, com dívidas de 2,2 milhões de euros.
A marca Avianense, bem como os equipamentos e a frota da empresa, foram arrematados, por cerca de 150 mil euros, por um empresário que em agosto de 2005 retomou o fabrico dos chocolates em Durrães, Barcelos. 
O edifício que albergou a produção de chocolate durante 90 anos, em pleno centro da cidade de Viana do Castelo, ficou devoluto até agora. 
Com a transformação em hotel serão criados 19 postos de trabalho. "Através do hotel e das várias componentes que estão previstas, pretendemos fazer voltar o cheiro chocolate à cidade, como muitas pessoas ainda se recordam", explicou Goreti Silva. 
Além do alojamento, com 18 quartos, o hotel "Fábrica do Chocolate" vai conservar a histórica fachada do edifício principal e terá ainda uma área de restauração com capacidade para 50 pessoas, além de um centro interpretativo dedicado ao chocolate. 
Uma loja gourmet ou tratamentos de chocoterapia com cacau e chocolate, serão outros serviços a disponibilizar. 
O "Imperador", um bombom feito com uma amêndoa torrada nacional e chocolate de leite, é ainda hoje o grande destaque da marca "Avianense". 
O investimento de reconversão de dois edifícios da antiga fábrica é comparticipado em 60% por fundos do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).

Fonte: Agência Lusa

Comentários

  1. O imperador de outros tempos.18 março, 2013 20:40

    O imperador foi o chocolate que mais destaque deu à Fabrica Vianense .
    Apesar de continuar a laborar, esta nada tem a ver com Viana, mas sim com Barcelos.
    Foi comprada a marca e continua o nome como aconteceu ao Queijo Limiano.
    Só com uma diferença o queijo ainda mantém a qualidade de outrora, mas os imperadores que Sr. José Lima fabricava nada tem a ver com os de agora.
    Frequentei aquela casa assiduamente e sei distinguir um bom chocalate.
    Chocolates que regularmente vemos nas " casas dos trezentos " são bem melhores que os imperadores fabricados agora.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 30 dias

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

Viana do Castelo volta a viajar no tempo até à época medieval

A Feira Medieval de Viana do Castelo vai voltar às ruas do centro histórico da cidade de 17 a 19 de junho, após a interrupção de dois anos devido à pandemia. A Feira vai contar com um diversificado programa de animação e com a presença de artesãos e restauração. DO PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CONSTA NOMEADAMENTE: ANIMAÇÃO ITINERANTE | CORO MEDIEVAL | ESPETÁCULO DE ABERTURA | ESPETÁCULO DE FOGO | CORTEJO DO SÉQUITO REAL | DANÇAS MEDIEVAIS | MÚSICA MEDIEVAL | MARIONETAS | JOGO DO PAU | DEMONSTRAÇÃO  DE VOO LIVRE | BANDA DE GAITEIROS | OUTORGA DO FORAL | OS GUARDAS REAIS | OFICINA DE TIARAS DE FLORES    | JOGOS MEDIEVAIS Consulte a programação completa do evento, com o local e horário de cada animação, clicando AQUI : 

Canhão do século XVIII roubado do interior da Fortaleza de Valença

Um canhão do reinado de D. João V, do século XVIII, pertencente ao Arsenal Real do Exército, foi roubado na madrugada de hoje do baluarte do Socorro, junto à pousada de S. Teotónio, no interior da fortaleza de Valença. Em comunicado enviado às redações, a autarquia da segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, adiantou “tratar-se de um magnífico exemplar de armamento bélico, que estava exposto no Baluarte do Socorro, no interior da Fortaleza de Valença”. “Ao que tudo indica, o canhão foi arremessado muralha abaixo, para um patamar intermédio, e novamente atirado para o fosso da fortaleza, onde terá sido recolhido e transportado. Este é um roubo que abrange o património móvel nacional existente na fortaleza de Valença”, refere a nota. A Câmara de Valença “participou a ocorrência à GNR sendo que foi acionada, de imediato, a Polícia Judiciária (PJ) que já esteve no local a recolher provas”. O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira manifestou-se “profundame

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.

Demolição completa com fim à vista

Viana do Castelo, 21 de junho de 2022, Edifício Jardim (Prédio Coutinho).