Avançar para o conteúdo principal

Uma capela pouco convencional


Uma capela pouco convencional, construída há mais de 300 anos, em pleno estuário do rio Lima, no Lugar do Cais Novo, Darque (Viana do Castelo). Trata-se da capela de S. Lourenço, uma referência na margem esquerda do rio Lima, junto à Ponte Eiffel da cidade de Viana do Castelo, e que tem a particularidade de com a subida da maré, ficar rodeada de água.

Comentários

  1. Demorou tempo a preservar o local. Esperemos que a obra continue e que o Cais Novo ( Cais) ,seja o orgulho dos Darquenses. Faz parte da história local .
    Muito do património de Darque tem sido destruído, o caso do marechão , que há uns atrás anos era bem visível , no Rio Lima .
    Pedras foram retiradas do local , hoje nada a fazer .......um caso perdido .

    ResponderEliminar
  2. Assim, tão seca, a nota perde valor. Há que perder algum tempo e contar-lhe a história. Se possível com algumas picardias a que tenha sido associada.

    ResponderEliminar
  3. Coronel corrige05 agosto, 2018 16:40

    O Darquense referiu-se ao marechão , mas o nome correto é paredão ,que não era mais do que um muro de cais paralelo à margem , a partir da Capela de S. Lourenço até à barra.Tinha a dimensão de 83.5 braças o correspondente a 183,70 m. O projeto foi do engenheiro militar Custódio Gomes Villas Boas. Este Cais tinha como finalidade acostagem de barcos e uma correção na circulação das aguas para a foz. Caso fosse necessário em tempo de guerra servia de bateria para cruzar os seus fogos com os do Castelo.
    Ainda há bem poucos anos era bem visível ,antes da criação do depósito de Areias do lado de Darque em frente à Cidade emblemática ,candidata a património da Unesco .
    Totalmente destruído hoje pouco ou nada resta.Foi mais uma destruição de património a salva guardar pelas gentes de Darque. As obras deste cais foram suspensas em 1807.
    Lembro que a velha ponte de madeira rendeu em portagem do ano 1853 a 1884 a módica quantia de 74.000$000 Reís .

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 30 dias

Viana do Castelo com e sem o Edifício Jardim (Prédio Coutinho)

Estas duas imagens não foram manipuladas, são mesmo reais. Já se percebe a mudança na paisagem. Saiu de cena o edifício de 13 andares.

Viana do Castelo volta a viajar no tempo até à época medieval

A Feira Medieval de Viana do Castelo vai voltar às ruas do centro histórico da cidade de 17 a 19 de junho, após a interrupção de dois anos devido à pandemia. A Feira vai contar com um diversificado programa de animação e com a presença de artesãos e restauração. DO PROGRAMA DE ANIMAÇÃO CONSTA NOMEADAMENTE: ANIMAÇÃO ITINERANTE | CORO MEDIEVAL | ESPETÁCULO DE ABERTURA | ESPETÁCULO DE FOGO | CORTEJO DO SÉQUITO REAL | DANÇAS MEDIEVAIS | MÚSICA MEDIEVAL | MARIONETAS | JOGO DO PAU | DEMONSTRAÇÃO  DE VOO LIVRE | BANDA DE GAITEIROS | OUTORGA DO FORAL | OS GUARDAS REAIS | OFICINA DE TIARAS DE FLORES    | JOGOS MEDIEVAIS Consulte a programação completa do evento, com o local e horário de cada animação, clicando AQUI : 

Canhão do século XVIII roubado do interior da Fortaleza de Valença

Um canhão do reinado de D. João V, do século XVIII, pertencente ao Arsenal Real do Exército, foi roubado na madrugada de hoje do baluarte do Socorro, junto à pousada de S. Teotónio, no interior da fortaleza de Valença. Em comunicado enviado às redações, a autarquia da segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, adiantou “tratar-se de um magnífico exemplar de armamento bélico, que estava exposto no Baluarte do Socorro, no interior da Fortaleza de Valença”. “Ao que tudo indica, o canhão foi arremessado muralha abaixo, para um patamar intermédio, e novamente atirado para o fosso da fortaleza, onde terá sido recolhido e transportado. Este é um roubo que abrange o património móvel nacional existente na fortaleza de Valença”, refere a nota. A Câmara de Valença “participou a ocorrência à GNR sendo que foi acionada, de imediato, a Polícia Judiciária (PJ) que já esteve no local a recolher provas”. O presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira manifestou-se “profundame

Santa Luzia à vista

Hoje, sábado, 28 de maio de 2022, com duas máquinas a trabalhar em simultâneo, quase fizeram desaparecer da paisagem vianense o edifício Jardim (Prédio Coutinho). Nesta fotografia de hoje, já é visível o Santuário do Sagrado Coração de Jesus (também conhecido como Templo de Santa Luzia).

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Um extenso campo de girassóis pinta de amarelo a paisagem na Veiga de Carreço (Viana do Castelo), junto à estrada Nacional 13. Para quem passa por ali é difícil ficar indiferente à imensidão de flores que encanta qualquer um. A beleza é tanta que não falta quem pare por alguns minutos para observar os girassóis e aproveite a paisagem como cenário para tirar algumas fotografias.