As árvores já não morrem de pé

É o que aconteceu às duas dezenas de árvores com décadas de vida e agora desaparecidas, junto aos estaleiros navais da cidade, na envolvente do Castelo Santiago da Barra.
Habituados à longa presença das árvores agora desaparecidas, há muitos vianenses que estranham este abate radical de árvores aparentemente saudáveis.







Antes do abate total

Antes do abate total

Comentários

  1. Só gente muito perturbada permite o abate de árvores saudáveis. Desejo que respirem muito plástco... tanto, que lhes entupa o espaço onde deveriam ter o cérebro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Viana, o abate de árvores já tem tradição e parece que durará até não sobrar uma de pé!

      Eliminar
  2. Andam as crianças e jovens nas nossas escolas a fazerem greve por causa da insensibilidade dos adultos perante as alterações climáticas, e eis que eles têm razão...

    ResponderEliminar
  3. Quando é que estes barracões vão abaixo? Já era altura de completar a via circular ao castelo.

    ResponderEliminar
  4. Onde deveriam fazer uma limpeza , para segurança de todos não fazem eles « Camâra »

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Campo de girassóis chama a atenção em Carreço (Viana)

Programa da Romaria de 2021 com momentos ‘online’ e eventos com público

41ª Feira do Livro de Viana já tem data e programa

Projeto de 1ME quer reabilitar Castelo quatrocentista de Viana do Castelo - TPN

Com o Atlântico mesmo ao lado