Avançar para o conteúdo principal

Farol de Montedor, há 110 anos a guiar os navegantes


Faz hoje sexta-feira, 20 de março, 110 anos que começou a funcionar o Farol de Montedor, localizado no Lugar de Montedor, Carreço (8 km a norte de Viana do Castelo).
Com 28 metros de altura, tem um alcance de 22 milhas (40 km). É um dos 15 faróis visitáveis em Portugal continental que integram o programa lançado pela Marinha Portuguesa. Assim sendo, todas as quartas-feiras, das 14h00 às 17h00, no período de verão e das 13h30 às 16h30, no período de inverno, aproveite as visitas gratuitas para conhecer por dentro este magnífico farol. Não há dois faróis iguais, cada um tem características físicas e um código de luz próprio.

AVISO segundo informação no site da Autoridade Marítima Nacional - Direção de Faróis: 
Informa-se que os Faróis e o Núcleo Museológico da Direção de Faróis se encontram encerrados a visitas por tempo indeterminado, como medida preventiva para conter a propagação do coronavírus (Covid-19).


UM POUCO DE HISTÓRIA (Texto recolhido no interior do farol) 
O alvará da Junta Geral da Fazenda de 1 de Fevereiro de 1758, incluía-o entre os seis faróis que mandava edificar: Berlengas, Nª Sª da Guia, Fortaleza de S. Lourenço (Bugio), S. Julião da Barra, barra do Porto e costa de Viana.  
A verdade porém, é que nem o farol de Montedor nem os outros, viriam a ser concretizados ao abrigo deste alvará.  
A concretização definitiva do projectado farol só começa a adquirir contornos nítidos no seio de uma comissão designada por portaria de 1902.  Ultimado em 1908 e orçado em vinte e dois contos de reis o projeto da edificação, viria a concluir-se a obra em 1910, data em que o farol começou a funcionar. 
Foi-lhe instalado um aparelho lenticular de Fresnel de 3ª ordem, produzindo grupos de três relâmpagos brancos de 10 em 10 segundos. O aparelho iluminante era um candeeiro de nível constante de 4 torcidas, funcionando a petróleo. Em 1926 o grupo de 3 relâmpagos foi reduzido para 2.  
Ao longo do tempo foi sendo modernizado, principalmente ao nível da energia e da fonte luminosa, funcionando desde 1936 com a incandescência pelo vapor de petróleo, para em 1947 ser ligado à rede elétrica de distribuição pública.  
Posteriormente foram feitas várias transformações, permitindo a este farol possuir equipamento cada vez mais moderno. Em 1987 acabou por ser automatizado, reduzindo em parte a intervenção humana.  

LOCALIZAÇÃO | Lugar de Montedor - 8 km a norte de Viana do Castelo.  
FUNÇÃO | Costeiro  
ESTABELECIMENTO | 20 de março de 1910  
ALTURA | 28 m  
ALTITUDE | 103 m  
ALCANCE | 22 milhas (40 km)  
CARATERÍSTICAS | Dois flashes brancos com intervalos de 9,5 segundos

MAIS VISUALIZADAS NOS ÚLTIMOS 7 DIAS

Mordoma do cartaz da Romaria d’Agonia 2024 escolhida por concurso

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo será selecionada por um júri entre 20 finalistas, todas elas escolhidas entre as concorrentes, abrindo assim espaço para mulheres com idades entre os 18 e os 35 anos participarem. “Qualquer mulher que sinta a nossa Romaria pode concorrer e pode aspirar a ser a mordoma da festa. É uma inovação que introduzimos este ano, pensando em todas as jovens mulheres que alimentam este sonho”, explicou Manuel Vitorino, presidente da VianaFestas, a entidade organizadora das festas da cidade. O novo regulamento para escolha do cartaz da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vai ser implementado este ano e substitui o modelo anterior, de concurso promovido, que estava em vigor desde 2011, e que implicava escolher o conjunto do autor, do cartaz e da mordoma. No formato para a definição do cartaz da Romaria a estrear este ano, o mesmo passa a contemplar três fases, com qualquer mul

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Romaria d’Agonia já tem vencedora do concurso “Mordoma do Cartaz”

Pela primeira vez na história da Romaria d’Agonia a mordoma do cartaz que leva a maior festa popular portuguesa a todo o mundo foi escolhida por um júri entre 20 finalistas. O concurso registou 53 candidaturas. Qualquer mulher com idade entre os 18 e os 35 anos pôde concorrer. A escolha da Mordoma do Cartaz da Romaria de Nossa Senhora d'Agonia 2024 teve lugar nesta sexta-feira, dia 17 de maio, no Teatro Municipal Sá de Miranda. Gabriela Sampaio com o traje de Carreço vermelho é a mordoma do Cartaz da Romaria de 2024. Agora que está escolhida a Mordoma do Cartaz, a VianaFestas e a Comissão de Festas da Romaria de Nossa Senhora d’Agonia vão convidar três designers/artistas, que apresentarão, cada um, uma proposta, na qual figura a jovem mordoma selecionada neste concurso, com a apresentação do cartaz oficial prevista para 21 de junho.  A Romaria d'Agonia 2024, realiza-se de 14 a 22 de agosto.

Arte urbana dá cor às caixas de distribuição de energia em Viana

Algumas ruas da cidade de Viana do Castelo estão diferentes. O cinzento caraterístico das caixas de distribuição de energia elétrica deu lugar a um conjunto de desenhos e pinturas que embelezam este equipamento que se encontra no espaço público. Nesta iniciativa, promovida pela AISCA - Associação de Intervenção Social, Cultural e Artística e E-REDES, foram intervencionadas pela mão de diversos artistas, cerca de 20 caixas de distribuição de energia elétrica. As fotografias seguintes ilustram e dão conta da enorme criatividade que os artistas materializaram nas caixas.

Arte ou vandalismo?

Este comboio tinha acabado de chegar à estação ferroviária de Viana do Castelo todo grafitado. É deprimente ver o estado de degradação em que se encontra, consequência do vandalismo que nada poupa. Os custos para remover estas pinturas dos comboios são enormes para a CP, ou seja, para todos nós contribuintes. Foto: maio de 2024