Avançar para o conteúdo principal

Trajes tradicionais de Viana

A beleza, o colorido e a diversidade dos trajes das várias freguesias do concelho, é o que mais diferencia Viana do Castelo de outros municípios.
Dignos de serem apreciados, são também os característicos trajes de varina envergados pelas mulheres da ribeira de Viana do Castelo.
Todos os anos, a Romaria da Senhora d’Agonia é o momento escolhido pelas mulheres Vianesas para trazerem o passado ao presente, vestindo esses trajes tradicionais.



Comentários

  1. Que se passa com os Bordados ?15 março, 2020 11:03

    Uma artesã de Viana certificada, residente nos arredores da cidade , revende bonecas regionais., Na base do objecto,menciona com uma etiqueta , Minho e não Viana do Castelo. Podem ser encontradas em Viana . São compradas a terceiros que servem de " testa de ferro "para execução de outras. Outras bonecas regionais , mais elaboradas são executadas por uma Senhora, conhecida em Cardielos por " Péta " . Os bordados apresentam na etiqueta, a designação Bordado de Viana. Afinal para que serve a certificação? Para ir para as feiras cumprem as regras elementares . Até faz jeito. Apresentam os bordados com a designação BORDADO DE VIANA DO CASTELO, designação esta registada ,no INPI que é um organismo que promove a inovação , a competitividade , o combate à contrafacção e à concorrência desleal. O Bordado de Viana do Castelo certificado ,está sujeita a um controle de fabrico , a uma numeração e ano de fabrico. No mercado não é isso que acontece. Dão a volta , chegando a fazer concorrência ao artigo que se pretende valorizar e proteger.
    À marca foi criada para defender um património da região. Haverá alguém a fiscalizar . Quem é´que põe ordem no mercado e controla os artigos à venda nos estabelecimentos.

    ResponderEliminar
  2. Como vão os Bordados Manuais da nossa região.16 março, 2020 21:11

    A referida artesã tem cerca de 115 bordadeiras que prestam serviços prestados , segundo uma entrevista dada a Anna Pallotino no ano de 2012. Grande parte dos artigos bordados , que supostamente fabrica , apresentam a designação Bordado de Viana , Artesanato de Viana , Artesanato de Portugal .
    Pergunta- se ; será normal uma artesã certificada , vender artigos bordados à mão não certificados mudando a designação porque não pode por na etiqueta BORDADOS DE VIANA DO CASTELO .
    O que me parece é que é uma forma de contornar as situações ! Se pretende defender uma arte regional criando regras definidas não se pode admitir que se faça crer que se esta a defender uma arte regional e ao mesmo tempo a fugir à certificação. A certificação requer um controle , identificação da bordadeira , numeração , e data de fabrico . Os apoios que tem nomeadamente nas feiras , colóquios , são de facto,por uma boa causa " A divulgação do Bordado da Região, " Muitas vezes a certificação não convém. . o artigo é mais caro e controlado.
    O grosso de artigos que fabrica actualmente , são artigos estampados com motivos galos. e artigos bordados à Máquina ( Bordado Industrial ).
    Estes são preparados e confeccionados por costureiras. Transportam os panos para casa e posteriormente entreguem de volta já prontos. São remunerados à peça. Os artigos apresentam uma etiqueta com a designação de " Artesanato de Portugal ".

    ResponderEliminar
  3. Uma pergunta ao Sr João Alpuim19 março, 2020 19:02

    Qual a diferença entre a Adere-Minho e Adere - Certifíca Limitada ?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais visualizadas nos últimos 7 dias

Escadório de Santa Luzia

A Basílica de Santa Luzia, situada no alto do monte com o mesmo nome, é o monumento mais conhecido e visitado da cidade de Viana do Castelo. Para lá chegar tem três opções: a estrada, o funicular ou o escadório. Quem optar pelo funicular, fará um percurso de 650 metros, vencendo um desnível de 160 metros, numa viagem com duração de aproximadamente 7 minutos. Quem se sentir atraído a ir a pé pelo escadório, terá que subir 659 degraus. Subir esta escadaria não é assim tão difícil, basta ir com calma, parando quando o cansaço aparecer. Veja algumas fotografias do escadório de Santa Luzia.

Trajes tradicionais do concelho de Viana

O Traje de Lavradeira, o Traje de Mordoma, o Traje de Noiva, o Traje de Meia Senhora, Traje de Dó, Traje de Domingar, Traje de Feirar, Traje de Trabalho… são principalmente usados nas diversas festas e romarias que se realizam ao longo do ano, por todo o concelho. É o momento escolhido para se trazer o passado ao presente, vestindo um destes trajes tradicionais.  É durante a realização da Romaria da Senhora d’Agonia que se concentra um maior número de trajes, nomeadamente no Desfile da Mordomia, Cortejo Etnográfico e na Festa do Traje, ocasião para se admirar a beleza e riqueza de todos os detalhes dos tradicionais e coloridos trajes das diferentes freguesias do concelho de Viana do Castelo.  Estes são alguns dos trajes que tive oportunidade de contemplar, durante o Cortejo Histórico-Etnográfico e Desfile de Mordomia das Festas de Viana do Castelo deste ano.

Em 2005 era assim...

O Campo d’Agonia / Campo do Castelo num passado não muito remoto. Fotos: Arquivo / Olhar Viana do Castelo

Casa Brasileira a mais antiga confeitaria de Viana do Castelo

A fachada sóbria da “Casa Brasileira”, a mais antiga confeitaria da cidade de Viana do Castelo, “guarda” no seu interior verdadeiras delícias da doçaria tradicional. Fundada por emigrantes no Brasil, que a abriram precisamente no dia 22 de Março de 1902, no edifício onde ainda existe hoje, em pleno centro histórico da cidade, este estabelecimento citadino foi durante muitos anos um ícone dos doces típicos de Viana do Castelo. Mas, como em tudo na vida, esta confeitaria também teve os seus pontos altos e baixos. Os actuais proprietários, Sr. Norberto Martins e D. Maria Graça Ferreira, ex-emigrantes em França, quando em 2004 assumiram a direcção do estabelecimento, encontraram-no com uma deterioração que fazia esquecer os tempos dourados. Aos poucos, foram renovando o espaço e introduzindo nova doçaria de inspiração francesa que, juntamente com a confecção tradicional fez com que o espaço voltasse a ter a fama e a clientela que entretanto tinha perdido. Entre as especialidades serv

Dia de sol em Viana

“A Brasileira”, a confeitaria mais antiga de Viana do Castelo, de portas abertas desde 1902. Rua Sacadura Cabral É sexta-feira!!! Bom fim de semana.